<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d12023629\x26blogName\x3dPharm%C3%A1cia+de+Servi%C3%A7o\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttps://pharmaciadeservico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttps://pharmaciadeservico.blogspot.com/\x26vt\x3d5339164314434841800', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

Pharmácia de Serviço

Há remédio para tudo ... pharmaciadeservico_at_gmail.com

A remodelação

sexta-feira, 30 de junho de 2006
Ao que parece, a saída de Freitas deve-se a problemas de "coluna vertebral".

Também não era precisa tanta sinceridade ... pois que se notava há muito ...

Para evitar as costumeiras "mordidelas na mão que dá a comida" ...

A Câmara do Porto decidiu impor regras na atribuição de subsídios, condicionando a sua atribuição à assinatura de um protocolo, devendo as instituições"abster-se de, publicamente, expressar críticas que ponham em causa o bom-nome e a imagem do município do Porto, enquanto entidade co-financiadora da actividade da sua representada".

Nada de mais...
Apenas uma medida para relembrar as mais básicas regras de civilidade e boa-educação...

É curioso, porém, que as grosserias (para não dizer "galeguices") a que o actual poder central se permite, por força da sua "maioria", nunca sejam notícia nem suscitem qualquer reacção ...
Pudera! Trata-se do PS ...!

Mais melhoramentos ...

Os portugueses terão disponível a partir do final do ano uma assinatura electrónica qualificada que permitirá enviar e receber documentos oficiais via Internet.

Não era preciso o governo esforçar-se tanto.
Já seria muito bom se todos os portugueses conseguissem assinar o seu nome com uma vulgar esferográfica.

Pergunta adendada:

Será que com a assinatuta electrónica os portugueses vão continuar a poder assinar "a rogo, por não saber assinar"?

E a responsabilidade foi de...

O Ministro da Saúde respondeu hoje no Parlamento a uma interpelação do CDS-PP sobre a morte de um feto no hospital de Portalegre, após a transferência da maternidade de Elvas, dizendo que não atribui responsabilidades ao atendimento na primeira unidade, nem ao transporte da grávida.

É absolutamente evidente que a responsabilidade, unica e exclusiva, da morte do feto pertence integralmente à mãe, porque estava grávida.

E tanto é assim que caso a dita mãe não estivesse grávida, o feto não tinha morrido ...!

Posto isto ... "assunto arrumado"! Não se quer ouvir falar mais no caso!

O novo reforço ...

quinta-feira, 29 de junho de 2006
(Moisés, de Michelangelo Buonarroti)

... do Sporting !

A simplificação em pessoa ...

Atente-se no seguinte trecho do Comunicado do Conselho de Ministros de 29 de Junho de 2006

8. Decreto-Lei que procede à primeira alteração ao Decreto-Lei n.º 271/82, de 13 de Julho, que aprova o estatuto dos profissionais da direcção hoteleira

Este Decreto-Lei vem extinguir o registo dos directores, subdirectores e assistentes de direcção de hotel na Direcção-Geral do Turismo (DGT) e suprimir a obrigação de comunicação à DGT da cessação definitiva do exercício de tais funções.

Deste modo, passa a exigir-se, apenas, que as empresas comuniquem à DGT os nomes dos funcionários que contratam, juntando cópia dos comprovativos das respectivas habilitações.

Em primeiro lugar não pode deixar de se referir o "tom" ufano que transparece do texto, como se se tratasse da "última descoberta da ciência".

Em segundo lugar há que relaçar a "simplexificação" e desburocratização conseguida com tão sábias medidas. Senão vejamos.

Dantes, havia um registo onde os os directores, subdirectores e assistentes de direcção de hotel se registavam uma vez e pronto! O assunto estava arrumado.
Por seu lado, quando cessassem definitivamente o exercício dessas funções, deviam comunicar o facto. Uma vez e pronto!

A partir daí podiam exercer a sua profissão, ao mesmo tempo que era garantida às entidades contratantes a categoria dos profissionais de hotelaria com quem contratavam.

Futuramente passa a exigir-se, apenas, que as empresas comuniquem à DGT os nomes dos funcionários que contratam, juntando cópia dos comprovativos das respectivas habilitações.

Ou seja: cada vez que um destes trabalhadores seja contratado vá da empresa de enviar uma "comunicação" à Direcção Geral do Tursmo, juntando-lhe uma cópia dos diversos comprovativos das respectivas habilitações.

Por outro lado, passa agora a caber às empresas a verificação das habilitações e requisitos profissionais destes profissionais de hotelaria.

Está-se mesmo a ver no que isto irá dar ... é simplex!

Se ainda fosse ao contrário ...

Luciano Moggi, o principal acusado no escândalo do futebol italiano, o «Calciocaos», garante que não se vai apresentar no tribunal.
«Fui acusado antes de ser julgado», afirmou o ex-dirigente da Juventus

Qual é ???

Segundo o ministro do ambiente alguns sectores da economia terão uma visão antiquada do ambiente .

Fica-se por saber, porém, qual é a visão do senhor ministro sobre a matéria ...

Uma forma de resolver a questão ...

O presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, assinou um despacho que sugere aos subscritores da petição para um referendo sobre a Procriação Medicamente Assistida (PMA) que modifiquem o documento, para que possa ser admitido no Parlamento.

O presidente da Assembleia da República aponta o nº 4 do artigo 17º da Lei do Referendo, segundo o qual, "quando não se encontre pendente acto sobre o qual possa incidir referendo, deve a iniciativa popular ser acompanhada da apresentação de projecto de lei relativo à matéria a referendar".

Considerando implicitamente que o diploma sobre PMA aprovado no Parlamento não é um acto pendente "sobre o qual possa incidir o referendo", Jaime Gama defende que "a iniciativa popular deverá ser acompanhada de um projecto de lei relativo à matéria que aquele grupo de cidadãos pretende ver submetida a referendo".


Há também quem chame a este modo de fazer as coisas uma perfeita e completa "sacanice"...

As pedras do Ruas

É um tanto ou quanto incompreensivel a reacção do governo veiculada pelo secretário de estado do ambiente, às preconizadas "pedradas" de Fernando Ruas, delas dizendo que são uma situação"deplorável e inaceitável" ...

Ao que parece, o governo esquece que que "quem semeia ventos ..."

"Estar ali ..."

Não deixa de ser curiosa a preocupação manifestada, ontem na "Quadratura" por Pacheco Pereira, (e apoiada pelos demais circunstantes, decerto que cada um com seu motivo ...) sobre o "estatuto" (e adjacentes prerrogativas) que devem merecer os ex-primeiros ministros - tudo isso a propósito do regresso de Santana Lopes ao Parlamento ...

Tanto enlevo, tanta preocupação, tanta "grandeza de alma" ontem "derramados", não podem deixar de fazer pensar - tendo em conta tudo quanto dele foi dito - que trazem "água no bico" ...

"Quando a esmola é grande ..."

Já não se pode confiar mesmo em ninguém ...

Um engenheiro mecânico, de 50 anos, pagou dez mil euros a um indivíduo para lhe matar a mulher. Só que as coisas não correram conforme o planeado: o assassino que recebeu a ‘encomenda’ ficou com o dinheiro e denunciou-o à Polícia Judiciária

Mas que falta de "etica e deontologia profissionais"... !!!

Old Albion


Com aliados como "o mais velho aliado", estamos garantidos: já não é preciso ter inimigos ...!!!

Ainda bem que foram os russos ...

quarta-feira, 28 de junho de 2006
"O Presidente ordenou aos serviços especiais que tomem todas as medidas para procurar e liquidar os criminosos que mataram os diplomatas russos no Iraque", avançou hoje o Kremlin, em comunicado.

Se fossem os americanos a tomar a mesma iniciativa e a anunciá-la como o fazem os russos haveira para aí um "berreiro" e uma contestação de tudo o que é "canhoto", "intelectual" de esquerda ou "anti-globalização" ...

O rescaldo dos oitavos nos vizinhos ...

Con las maletas a casa - El Mundo

Luis: "Soy el responsable" - El País

Luis Aragonés: "Hoy me he levantado enfadado pero con la conciencia tranquila" - El Periodico de Catalunya

Pedras de respeito...

Para o Presidente da Câmara Municipal de Viseu e Presidente do Conselho Directivo da Associação Nacional de Municipios Portugueses (ANMP) o modo de tratar os "vigilantes da natureza" é "corrê-los à pedrada" quando pretenderem "multar" as juntas de freguesia.

Segundo o mesmo edil, trata-se de "uma questão de respeito por quem foi eleito pelo povo".

Fica-se assim a saber que, de acordo com aquele autarca, quem desempenhar funções oficiais como funcionário do Estado mas não tiver sido eleito pelo povo, não merece qualquer respeito e deve ser corrido à pedrada.

Aliás a "eleição popular" é sempre invocada como uma espécie de "benção" ou "carta de alforria" para quem dela beneficia. A partir daí, ao "eleito" tudo lhe tem que ser tolerado e tudo quanto fizer está legitimado e justificado por esse "estado místico".

Posto de observação


... a ausência de elementares medidas de vigilância, polícia e sanção, está a criar uma situação explosiva no ensino.

É claro que essa saída existiria sem dificuldades no domínio do politicamente incorrecto. Se o professor, ou alguém por ele na escola, pudesse dar duas boas chapadas ao jovem agressor, insurrecto e malcriado, o problema resolvia-se em quinze dias. E, se as coisas continuarem assim, virá o tempo em que não haverá outra solução que não seja a restauração das palmatoadas e dos castigos corporais, quer se goste quer não se goste. Nunca fizeram mal a ninguém e, se sempre foram uma estupidez no que respeita ao mau aproveitamento, também sempre mostraram bastante eficácia no que toca às agressividades.

Vasco Graça Moura, Escritor
hoje, no Dário de Notícias

A defesa da honra

Após a eliminação de Espanha, a defesa da honra da Ibéria junto dos Teutões está agora unicamente a cargo de Portugal.

Pena é que os "confrades" deste espaço geográfico tendam mais a apoiar qualquer outra equipa, não importa que seja da Patagónia ou do Quirguistão, do que a do seu vizinho Portugal.

Enfim ...! Traumas de infância ...

Está-se mesmo a ver que vai ser um sucesso ...

terça-feira, 27 de junho de 2006
...pela facilidade de adesão, pelos requisitos exigidos e pelo processo burocrático (absolutamente ... "simplex") ...

Como activar a ViaCTT

Para aderir basta preencher o formulário de adesão que lhe será mostrado quando seleccionar o botão “ACTIVE JÁ”. Neste formulário deverá comunicar os seus dados pessoais, nome, morada, localidade, código postal, número do Bilhete de Identidade ou de outro documento de identificação - tratando-se de cidadão de nacionalidade não portuguesa; deverá indicar ainda o número de identificação fiscal, a data de nascimento, o sexo, uma password, um endereço de email e um telefone de contacto.

Recolhidos e validados estes dados, receberá a informação de que será remetida para a morada indicada, por correio registado pessoal (neste serviço, o carteiro dos CTT só entregará a correspondência ao próprio mediante a apresentação do documento de
identificação), uma chave de activação e um código de utilizador. Se porventura não estiver na morada indicada no horário em que o carteiro o contactar, este deixará um aviso, com o qual poderá dirigir-se à Estação dos Correios indicada, ou utilizar o
Serviço SIGA, através do qual o carteiro irá ao seu encontro para lhe entregar a correspondência.

Recebida esta chave de activação, deverá voltar ao site e seguir as indicações.

À falta de jogos da selecção ...

... e tirando a greve do metro (que deixou a capital num caos de trânsito), a "inauguração" pelo governo (naturalmente, com a presença do primeiro ministro e do ministro das obras públicas, como não podia deixar de ser...) de uma caixa de correiro electrónico para cada português (ainda que uma grande parte dos portugueses infelizmente mal consiga juntar duas letras para as soletrar e não saiba sequer como se liga um computador, até porque não têem nenhum...) e do encerramento da maternidade de Barcelos (não obstante os protestos públicos) e da "vigília" em Amarante ("isto parece que só vai lá" se as mães começarem a ter os filhos à porta das materniades encerradas ...), do silêncio do governo e dos trabalhadores da fábrica da Opel da Azambuja depois de anunciado o seu encerramento (quanto terá "custado" à GM este silêncio dos trabalhadores que só queriam trabalhar ... ??), o país continua a "viver habitualmente"....

- Atão bomecê já tem uma caixa pró correio inlectróinico ... ???

-Ê nã senhori ...!!! Qu'é lá isso?
- Atão é uma espécie de correio que vem plo fio elétrico ... a modos que amisturado ca eletrecidade ... Toda a gente bai ter uma ...

- Atã e com'é que ópois se separam as cartas da eletrecidade?
- Ora essa! Cum computadori ..
-E isso do computadori funciona a quê?
-A eletrecidade ...
- Eh porra ...! Atão se nã separam as cartas da eletrecidade antes de entrar no computadori, quando ele começare a trabalhare fai ficar c'as cremalheiras todas enrodilhadinhas com os troços do papel das cartas ...
- Né nada disso ... Mas deixe lá...! Atão nã vai quere uma caixa postale inlectrónica pessoale ???
- Nã sei...! Elas trazem quem escreba'nas cartas...??
-Nã senhori.!! Isso somos nos que escrebemos no computadori...!
- Ora gaita ... S'ê nã sei escreber cartas quanto mais computadores ...

"Cobrição"

segunda-feira, 26 de junho de 2006
«Portugal ficou hoje a pertencer ao restrito clube dos cinco países europeus que têm todo o seu território coberto com acesso de Internet em banda larga e que oferecem os preços mais baixos» - afirmou hoje o primeiro ministro.

Neste momento, os dados não são favoráveis ...

O ministro da Administração Interna, António Costa, afirmou que «ainda é cedo» para fazer um balanço sobre os incêndios florestais e tirar ilações quanto ao futuro, considerando que os dados apenas permitem «um ponto da situação».

Os "cartões" de Blatter


O senhor Blatter, quando a pedido da SIC, comentou o desempenho do árbitro do jogo, dizendo que merecia um "cartão amarelo" até parecia adepto português e membro da Federação Portuguesa de Futebol ...

Contudo Blatter é suiço e presidente da FIFA.
E a FIFA é responsável pela organização do Campeonato do Mundo de Futebol e, por isso, pela escolha dos árbitros que apitam os jogos...

Torna-se assim evidente que Blatter já estava a "sacudir a água do capote"... da forma mais deselegante possível ...

Nova modalidade

Para o árbitro do jogo Portugal-Holanda, um jogo de futebol é um espécie de "bota-fora".

Traumas de infância

domingo, 25 de junho de 2006
O árbitro do jogo Portugal-Holanda não desmentia as suas origens: adorava o vermelho!

Safa ...!!!

Como de costume, "de calças na mão", lá conseguimos ganhar.

E já que se fala em mundial ...

Ontem à hora de jantar "houve" uma equipe que "obrigou" a "superpotência fotebolística" Argentina a prolongamento...!!!

Aliás, durante uma grande parte do jogo, a Argentina "viu passar a bola" ...!

Safa. A sorte que nós tivemos quando jogámos com o México ... Se o jogo tivesse sido ontem, estávamos "fritos" ...

É por estas e por outras que os "filósofos da bola" dizem que ela é "redonda" ...!!!

"Aquela confiança" ...!!!

Será que vamos mesmo "passar" os "oitavos de final" ... ???

Uma questão de igualdade ...

Já que é assim, será que os gays contam para efeitos de "paridade" e cumprimento das "quotas" e as lésbicas descontam?

Afastamento

sábado, 24 de junho de 2006
Em alguns jogos do mundial, o problema é que as balizas estão muito afastadas do meio campo.

Incrível ...!!! Perfeitamente inadmissível ...!!!

Enunciados dos exames de Matemática do 9º ano exigem conhecimentos de português ....!!!!

O "vira do Minho" ...

  • Cardoso dos Reis foi presidente da REFER durante o “consulado” de Guterres;

  • Cardoso dos Reis foi demitido de presidente da REFER durante o “consulado” de Durão Barroso na sequência de uma explosão numa obra da REFER no Cacém e de um grande congestionamento na Ponte 25 de Abril, também provocado por obras da responsabilidade da REFER;

  • Cardoso dos Reis esteve, deste então, na presidência da Ferbritas, uma empresa afiliada da REFER.

"Protocolaridades"

sexta-feira, 23 de junho de 2006

Agora que o PS conseguiu "correr" a igreja para fora do protocolo do Estado (com toda a esquerda a apludir, como não podia deixar de ser), falta determinar qual o lugar que irá atribuir ao seu representante quando a Igreja for convidada (será que será, com o PS no poder?) para cerimónias oficiais, em relação a representantes das demais religiões.

Felizmente que, segundo Vera Jardim, Portugal está "bem longe de ser uma república militantemente ateia", senão os padres e a igreja ainda seriam perseguidos como o foram pelo "mata-frades" ou pela primeira república.

Ufff...! Que alívio...!!!!


"Prontos!"
Basílio Horta já está "livre" de ter de pagar à GM 500 euros por cada veículo produzido na Azambuja ...

A fábrica da Opel na Azambuja vai encerrar em 31 de Outubro ...

Isto era uma coisa mais que certa e que já se sabia há muito.

Porém, o "adiamento" deste anúncio, pedido há dias pelo primeiro ministro à direcção da GM, destinou-se unicamente a permitir ao governo poder anunciar que "estava a negociar" a continuidade da laboração da fábrica, mas que "não iria pagar o que a GM pretendia" para continuar a laborar. Mais "propaganda"...

Ora a GM não pretendia nem nunca pretendeu, definitivamente, manter a fábrica aberta e continuar a produzir veículos na Azambuja. O que ela queria mesmo era ir-se embora ...

O que quer dizer, tudo visto, que estamos mais uma vez, perante novo "folhetim" "A Refinaria de Sines de Monteiro de Barros"...!

Mesmo sem feriados "colados" ...

As três estruturas sindicais da função pública - ou seja, todas - convocaram uma greve nacional para 6 de Julho.

"O país das maravilhas..."


Basta de "forró-bó-dó" ...!!!

A "propaganda do regime" mais infantil e risível

quinta-feira, 22 de junho de 2006
No portal do governo foi hoje "afixado, nas "últimas", o seguinte "edital":

2006-06-22

Ministério das Finanças e da Administração Pública

Gabinete do Ministro de Estado e das Finanças

Comunicado de imprensa



Primeiros dias de liquidação de Imposto Municipal sobre Veículos indicia forte adesão à Internet

Nos seis primeiros dias úteis do pagamento do Imposto Municipal sobre Veículos (IMV) foram efectuadas liquidações relativas a 96 mil veículos, das quais 76% foram realizadas por Internet e 24% através dos Serviços Locais de Finanças.

Nos anos transactos, os contribuintes efectuavam o pagamento do IMV nas Tesourarias dos Serviços Locais de Finanças, em algumas Juntas de Freguesia e em revendedores autorizados. Este ano possibilitou-se às pessoas singulares a opção de liquidar o imposto por via electrónica, fazendo o pagamento através do Multibanco, do homebanking, e dos meios informáticos nos Serviços Locais de Finanças.

A assinalável adesão aos meios electrónicos cria uma fundada expectativa de que, por esta forma, se atenue a tendência para que a cobrança se concentre nos últimos dias do prazo – em regra, o prazo é de dois meses –, diminuindo assim fluxos extraordinários de contribuintes aos Serviços Locais de Finanças e minimizando as tradicionais filas de espera dos últimos dias.

A possibilidade do pagamento do IMV através da Internet tem igualmente um impacto positivo ao nível dos serviços, gerando ganhos de eficiência e eficácia da Administração Fiscal, permitindo a melhoria do serviço prestado e a libertação de recursos humanos para outras áreas críticas , bem como a possibilidade de tratamento automático da informação e a consequente redução dos custos de produção da mesma.


Isto é um acto mais pura e descarada "propaganda"!
A cobrança de um imposto é uma normal actividade da administração fiscal, de carácter eminentemente administrativo, da qual cuidam as repartições de finanças - que para isso existem elas.
E o normal desempenho da sua actividade pelas repartições de finanças não constitui, nem pode ser, notícia - é, ou devia tratar-se, da mais completa "habitualiade".
Ora um ministro aproveitar-se do normal funcionamento dos serviços administrativos no normal desempenho das suas funções para fazer um comunicado de imprensa que mais não é do que propaganda da eficiência ministerial, do governo e do regime é uma coisa completamente inusitada, se não se tratasse antes da mais descarada "propaganda do regime".
Para o actual governo "qualquer coisa" é noticia; e quando não é, arranja-se maneira de passar a sê-lo.
Por esta andar, um dia destes ainda há-de ser noticia a emissão de uma caderneta predial só para "alardear" a "eficiência" do ministro e do govermo em matéria de cadastro rústico e urbano...
Na sequência, lá é "afixado" mais um "comunicado de imprensa" no portal do governo ...

As medidas "do costa"

A área florestal consumida pelas chamas neste semestre já ultrapassou a média registada nos últimos cinco anos.
Apesar da aposta do Governo no reforço da vigilância e do combate aos incêndios, em apenas um mês foram devastados 6799 hectares de floresta, enquanto a média dos últimos cinco anos foi de 3846 hectares.
Números que fizeram do mês de Maio um dos piores de sempre e que fazem antever um Verão negro.


Apesar de termos tido um ano chuvoso, as coisas, nesta altura já estão "neste pé" ...

Apesar dos discursos, dos anúncios, das medidas, dos meios aéreos e da propaganda do ministro costa do MAI, as coisas, nesta altura já estão "neste pé" ...



Como as coisas, nesta altura já estão "neste pé", fica-se para ver qual será, este ano, a capital de distrito que terá o lugar que coube a Coimbra o ano passado ...

Talvez não seja pior ideia o primeiro ministro não ir de férias para a Namíbia e ficar-se pelos Algarves, senão vai ser uma "contanázia" de telefonemas enquanto "o fogo arde"...

Mais um claro insucesso do governo. É evidente que a existência de fogos não depende da vontade e do controlo do governo.
Mas depois do que alardeou ter feito e programado em matéria de protecção civil, depois de tudo quanto disse a respeito da actuação, na matéria, de anteriores - do anterior - governo, devia e podia ter feito bem melhor.
Porém, e mais uma vez, o país vai "passando ao lado" de todas estas "broncas" e ineficiências ...

Vai deixar de "andar por aí" e vai passar a "estar ali" ...

quarta-feira, 21 de junho de 2006
Pedro Santana Lopes irá reassumir o lugar de deputado no início de Julho, poucos dias antes de esgotar o prazo máximo de 180 dias de suspensão de mandato permitido.

Notícias da Assembleia da República

  • O jogo Portugal-México terminou há pouco, com a vitória de Portugal por 2-1 ...

  • Os deputados vão regressando lentamente ao hemiciclo para dar início aos trabalhos da parte da tarde ...

O "derby"


A equipe de Portugal continua igual a si mesma - capaz das melhores jogadas de ataque e dos "maiores sustos" na defesa. Enfim ...

Nada de manifestações efusivas ...

Presidente pede a demissão do primeiro ministro ...

... em Timor ...!

Notícia" fresquinha ..."

Bactéria multi-resistente encerra Hospital de Faro

O ministro da saúde pediu-a, entretanto, de empréstimo para a enviar a outras unidades hospitalares!

Uma ajudinha ao governo ...

... que ainda não divulgou o número total de funcionários públicos existentes, nem quantos quer "dispensar", perdão, colocar em "situação de mobilidade especial":

Valadares Tavares (Presidente do INA) refere que 735 mil pessoas é o número dos actuais funcionários públicos.

O "mercado da ribeira"

Entre as afirmações do Observatório da Saúde acerca do preço dos medicamentos de venda livre e o "regateio" do ministro da saúde, isto parece um verdadeiro "mercado do peixe" ...

As metades

Metade dos portugueses são "analfabetos informáticos".

Outra metade são simplesmente "analfabetos" ...

"duas em um"

Dá a impressão que a GM, que queria apenas encerrar uma fabrica em Portugal, ainda vai conseguir arranjar motivos para fechar uma outra em Espanha.

Ad valorem ...

O PS está ainda a concluir a sua proposta de alteração à Lei da Paridade, mas a possibilidade em estudo é estabelecer cortes graduais na subvenção estatal para as campanhas eleitorais a quem violar as quotas.

Vamos lá ver "em quanto" "avaliará" o PS cada mulher portuguesa.

Pim, pam, pum ...

Dirigentes da bancada do PS manifestaram hoje incómodo pelo anúncio feito segunda-feira pelo Governo da nova lei das finanças locais, que aconteceu sem que qualquer elemento do grupo parlamentar socialista tivesse sido informado previamente.


Perante todo este incómodo, das duas três:

1. O governo (já) não é do PS (é o mais provável ...);

2. O governo (ainda) é do PS mas está-se (completamente...) a c**** para a "bancada do PS" na Assembleia (que só o atrapalha ...)

3. "O corno é sempre o último a saber ..."


Em tempo

Rectificação:

Afinal a "dor de corno" foi apenas um "lapso" e "não tem fundamento":

O secretário de Estado Adjunto e da Administração Local, Eduardo Cabrita, considerou «um lapso» o incómodo invocado «por um vice-presidente não identificado» da bancada socialista ao anúncio pelo Governo da nova lei das Finanças Locais.

O líder parlamentar do PS, Alberto Martins, disse hoje à agência Lusa que a bancada socialista teve conhecimento prévio da proposta de nova lei das Finanças Locais apresentada segunda-feira pelo Governo.
Numa curta declaração, sem direito a perguntas, o presidente da bancada do PS afirmou que «a notícia do não conhecimento prévio pelo grupo parlamentar da nova lei de finanças locais não tem fundamento»
.

As obras das auto-estradas ou as estradas das auto-obras

Enquanto o “ópio” do mundial produz os seus efeitos e não chegam as ditas férias “bem merecidas” (não há ninguém que não ache as suas férias “bem merecidas”. Já as dos outros …), os órgãos de soberania lá vão arrastando as suas tarefas, como quem cumpre pena …

Agora anda ser debatida no parlamento projecto de lei do BE e do PCP onde se prevê a suspensão do pagamento de portagens em troços de auto-estrada em obras.

Esta é uma velha questão: saber se as concessionárias das auto-estradas devem ou podem continuar a cobrar portagens nos troços que se encontram em obras e, por isso, com condições de circulação drasticamente reduzidas ou limitadas de modo a que se pode dizer que “deixam de ser” uma auto-estrada para ser uma “coisa” pior que uma estrada municipal com a conservação “do costume” (ou seja, a que não é feita quinze dias antes das eleições autárquicas…).

À luz do Código da Estrada uma auto-estrada é uma via pública destinada a trânsito rápido, com separação física de faixas de rodagem (alínea a) do artigo 1º) na qual a velocidade máxima permitida é de 120 km/h (nº 1 do artigo 27º) sendo que nelas é proibido o trânsito de veículos insusceptíveis de atingir em patamar velocidade superior a 60 km/h (nº 1 do artigo 72º).

Ora, as mais as vezes, as zonas em obras não cumprem sequer estes requisitos legais, aí se impondo limites de velocidade e condições de circulação (redução da largura das faixas, eliminação de faixas, separações “não físicas” de sentidos de circulação) perfeitamente anómalos, e onde as concessionárias sabem (e contam…) que só a forma de condução absolutamente “destravada” e temerária dos condutores nacionais impede que nesses troços se formem monstruosas “trombo-embolias” rodoviárias que provoquem totais bloqueios, com o consequente caos na circulação automóvel, nessas auto-estradas.

Ou seja, as concessionárias sabem e, fundamentalmente, esperam que ninguém cumpra as recomendações de circulação e, em especial, os limites de velocidade durante os quilómetros e quilómetros de troços em obras, pois só assim não se geram “engarrafamentos”.
E neste estado de coisas, continuam calmamente a cobrar a respectiva portagem do troço em obras como se de auto-estrada se tratasse, quando se está perante um verdadeiro “caminho de cabras”.

O que é espantoso nesta questão é o argumento que as concessionárias utilizam para sustentar a não isenção de portagem nesses troços – e que o governo, como “burro bem amestrado” repetiu no parlamento pela voz do seu secretário de estado das obras públicas: com essa isenção, a procura aumenta nesses troços, o que provoca a diminuição da fluidez da circulação e tem consequências para a segurança.

Um “espectáculo”, esta “argumentação”!
As concessionários – e o governo, pelos vistos – partem, desde logo, do pressuposto, que os condutores portugueses são todos uma cambada de asnos, parvos, ainda por cima, pois sabendo que um troço de uma auto estrada está em obras e por isso com greves condicionamento de circulação, optam, ainda assim por essas vias, só porque não se paga portagem…! O que é que eles ganharão com isso…?
Francamente …!

Qualquer que seja o “tipo” contratual em presença, prestação de serviços ou outro, é evidente que só utilização de uma auto-estrada que respeite os requisitos legais de circulação para ser considerada como tal, pode constituir a “prestação” da concessionários que lhe dá direito ao recebimento da contraprestação: o preço da utilização da rodovia, ou seja, a portagem.

Se o que a concessionária disponibiliza é um “carreiro” onda mal cabe um carro, onde as condições de circulação nem de perto se aproximam de uma normal estrada (onde o limite é de 90 km /h), não se pode dizer que “isso” seja uma auto-estrada. Assim não é juridicamente devida ou não é devida integralmente a portagem correspondente.

O que o governo se quer eximir á a rever os contratos de concessão, onde não tem sido prevista a redução ou suspensão de portagens nos troços em obras ou alargamento, revisão essa que, eventualmente, obrigá-lo-ia a indemnizar as concessionárias. E o governo não está para gastar dinheiro com esses seres desprezíveis que são os cidadãos que já pagam para utilizar as auto-estradas …

O mesmo governo, porém, já não se importa de gastar centenas de milhões de euros em SCUT’s gratuitas para alguns, designadamente estrangeiros, mas pagas por nós todos …

O habitual "lambe-botismo" ...

terça-feira, 20 de junho de 2006

No discurso de tomada de posse para o novo mandato à frente do Banco de Portugal, o seu governador, Vítor Constâncio, afirmou que as medidas «importantes e corajosas» tomadas pelo actual Governo indicam que Portugal está a caminho de uma «verdadeira consolidação orçamental», mas que para concretizar as metas estabelecidas será necessária «muita determinação».

O governador do BP disse ainda que o ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, terá o seu apoio para tomar as medidas necessárias com o objectivo de levar a cabo as reformas anunciadas, e conter o défice público.

"Tratos de polé"

À medida que se aproxima mais um jogo da "nossa" selecção, intensifica-se a "tortura" do "comentário" e da "opinião", praticada por qualquer bicho-careta elevado a comentarista ou "opinalista" "de ocasião" e "aplicada", de forma persistente e em doses sobrehumanas, por todos os nossos canais da televisão.

À falta da transmissão dos jogos das restantes equipas presentes no mundial - "apropriados" pela Sport TV, decerto que para, altruísticamente, nos "obrigar" a ser seus "assinantes" - as outras televisões "soterram-nos" com comentários e "directos" absolutamente "trogloditas" ou "vácuos"...

E o país, alvar, delira ...

As avalições do Senhor Presidente

Não pode deixar de considerar-se, no mínimo, como curioso, o “silêncio” que tem pesado sobre uma “leitura global” das diversas “actuações” do presidente da República a propósito do desempenho do governo.

Depois da censura ao ministro da Agricultura por causa dos conflitos com a CAP, depois do apoio à actuação da ministra da educação por causa da reforma do sistema de ensino, vem agora manifestar o apoio ao choque “tecnológico” de sócrates no decurso do seu “roteiro para a ciência”.

Perante tudo isto, dá a impressão que ninguém parece perceber que o presidente da república está, de alguma forma a “definir” a “agenda política” ao mesmo tempo que “condiciona” (depois de previamente “demarcar”) os caminhos do governo. Aquelas referidas manifestações de apreço ou repúdio não são mais do que “avales” (ou “não avales”) à actuação de ministros e governo, e “balizas” para o seu futuro comportamento.

Se considerarmos ainda o veto à lei da dita “paridade”, parece ficar claro que o presidente da república está a delimitar o limite do “recreio” onde deixará o governo “brincar”: não deixando de elogiar alguns aspectos, condiciona definitivamente noutras matérias, retirando, sempre que se pronuncia sobre uma questão, espaço de manobra ao governo, que fica condicionado quer pelos “elogios” quer pela “censura”. E ainda ninguém disse que o presidente está a imiscuir-se no "espaço" politico do governo.

Será que Cavaco está a reforçar, “insidiosamente”, o presidencialismo do sistema?

O PS e o governo mantêem-se calados para evitar um conflito aberto (ou mesmo “surdo”) ou afinal o seu silêncio revela que não são mais do que “sociais-democratas” encapotados e bem-educados, que até admiram o “chefe”?

E já que estamos em época de avaliações, para quando uma “avaliação”, pelo senhor presidente da república do desempenho do ministro da saúde?
É que, neste governo, as “botas cardadas” e má educação parece não ser privilégio exclusivo da agricultura.

"Vende-se terreno agrícola. Bem situado. Bom preço. Trata o próprio"

segunda-feira, 19 de junho de 2006
Era uma vez uma senhora que tinha um terreno muito bem localizado, denominado “Quinta do Epaminondas”, mas incluído naquilo que se chama de Reserva Agrícola Nacional (“reserva” que tem servido, fundamentalmente, para se fazerem [ou melhor, para alguns “eleitos” fazerem] o que se designa de “bons negócios”). Pois bem; essa senhora chamava-se, por exemplo, Etelvina Noronha ...

Ora, certo dia, a Sra. D. Etelvina Noronha foi procurado por três senhores muito bem postos e muito bem falantes que lhe propuseram adquirir a dita quinta por uma quantia assaz razoável, tendo em conta que se tratava de “terrenos agrícolas”. Dito e feito: adquiriram a quinta por um pouco mais de 200 mil contos (à antiga ...), não fizeram a escritura de compra e venda, mas deu-se a “tradição imediata da coisa” (ou seja, ficaram na posse da quinta).

Depois as coisas desenrolaram-se de modo tão rápido que é difícil vertê-las “em letra de forma”. Resumindo, basta dizer que o terreno “saiu” rapidamente da “reserva agrícola”, o respectivo PDM foi alterado em conformidade e a dita quinta é vendida, tempos mais tarde, pelo quádruplo do preço – 800 mil contos (de novo, “à antiga”) a uma entidade, por acaso pública – mas que podia muito bem ser privada....

Até aqui esta é uma história pouco mais que corriqueira – este foi o normal “trajecto” de muitos terrenos, e esta foi a forma (fácil e “inteligente”) de enriquecimento de muitos “empreendedores”, plenos de “espírito de iniciativa” e com “gosto pelo risco”, como soe dizer-se em “politiquês correcto”, os quais com essa meritória actividade, passaram “do nada” (ou seja do ponto em que a sua “mobília” cabia “numa caixa de fósforos”) para detentores de grandes empresas e vastas mansões.
Esta foi também a forma de empobrecimento de muitos proprietários rurais, que de detentores de propriedades que nada valiam nas suas mãos, passaram a vendedores “a pataco” de terrenos que valiam milhões nas mãos de terceiros...

O que pode tornar a história um pouco mais “apimentada” poderá ser o facto de um dos três adquirentes ser filho do presidente da câmara municipal em cujo concelho está situado o dito terreno; e de um dos outros restantes adquirentes ser o vice-presidente da câmara municipal onde o pai deste seu “sócio” é presidente; por fim o outro sócio era mais dedicado a “coisas da bola”, o que só por si não garante nada (ou garante tudo ...).

Ainda que possa parecer o contrário, nada disto é inusitado, estranho, irrazoável ou excessivo, bem vistas as coisas.
É mesmo do mais comezinho, corriqueiro, diga-se mesmo ...“absolutamente natural”.

Foi aqui, mais uma vez, seguido o princípio de que “se até foram pagos os respectivos impostos”, não foi feito nada de (formalmente) “ilegal” ou “proibido”, não foi “roubado nada a ninguém”, qual o problema...?
Já não se pode “fazer pela vida”, é ...?

Sendo assim comummente conhecidas e aceites tais práticas, máximas e valores, parece excessiva a “admiração”.

Posto de observação


... e o que acabou com a monarquia foi o aparecimento de uma grande concentração urbana em Lisboa, com 200 mil pessoas, que não eram facilmente manobráveis. Ainda se tentou disfarçar isso com a manipulação dos círculos eleitorais.
...
Quase não havia republicanos. Havia alguns em Lisboa, menos no Porto, raros nas capitais de província. O António José de Almeida, com optimismo, dizia que havia 300 mil republicanos em cinco milhões de portugueses. Eu acho que não havia 50 mil.

Vasco Pulido Valente, historiador
hoje, no Público, versão impressa.

E porque não ...???


Depois de já termos imposto "quotas" e "paridade", depois de termos alargado a "proibição" de fumar, e visto os "touros de morte" já serem proibidos (e "criminalizados"), que tal seguirmos a moda e também proibir o consumo de foie gras?

Receita para a bola da final

Bola de Berlim

Ingredientes

Creme de Pasteleiro
250 ml de leite
75 gramas de açúcar
40 gramas de farinha
2 gemas de ovo
1 ovo inteiro

Massa
0,5 kg de farinha
30 gramas de fermento de padeiro
150 gramas de açúcar
50 ml de leite
125 gramas de manteiga
raspa de limão ou laranja
3 ovos
sal a gosto
farinha para polvilhar
óleo para fritar
açúcar

Preparação

Creme de Pasteleiro
Ferva 200 ml de leite. À parte misture os restante ingredientes com 50 ml de leite frio e junte depois ao leite quente ainda ao lume sem parar de mexer até obter um creme espesso.Retire do lume deixe arrefecer.

Massa
Coloque a farinha num recipiente grande ou sobre a bancada da coinha. Faça um buraco no monte da farinha e coloque nele o fermento e o leite.Amasse com um pouco da farinha que o rodeia. Faça uma bolinha, dê uns golpes e deixe crescer.Quando o fermento tiver crescido retire-o do meio da farinha e amasse aí o açúcar, a raspa de limão e a manteiga Amassando muito bem.Junte então o fermento, os ovos um a um sem parar de amassar e o sal.Vá polvilhando a massa com farinha enquanto amassa até que esta se descole do recipiente ou bancada.Forme uma bola e deixe levedar até que duplique de tamanho.Divida então em pequenas porções com peso médio de 50 gramas e disponha-as bem separadas umas das outras num tabuleiro ou sobre a bancada polvilhada com farinha.Deixe levedar bem e crescer novamente. Depois de terem crescido bastante frite as bolas em óleo pouco quente, lentamente e virando-as de vez em quando para fritarem por igual.Trate da massa com cuidado para não a deformar. Quando estiverem fritas retire-as, escorra-as muito bem e polvilhe-as com açúcar.Dê-lhes um golpe e recheie com o creme de pasteleiro.

(Tirada daqui)

Dis - Paridade

domingo, 18 de junho de 2006
O ministro dos Assuntos Parlamentares, Augusto Santos Silva, defendeu hoje o estabelecimento de quotas mínimas de participação de mulheres em lugares de representação, como a Assembleia da República, mas não nos de nomeação, como o Governo.

«Um primeiro-ministro deve gozar de toda a liberdade na nomeação dos membros do Governo», disse Augusto Santos Silva no Porto, num debate promovido pelo Departamento Nacional das Mulheres Socialistas (DNMS).

O senhor ministro não esclareceu, porém, se a paridade se deve estender (ou não) até aos conselhos de administração e demais órgãos das sociedades privadas ...
É que parece que nos países nórdicos é assim ...

Encerramentos, nascimentos e espanhóis


  • Encerrada que seja a fábrica da GM da Azambuja, os Opel's Combo vão passar a nascer em Zaragoça.

As promessas dos direitos ...

sexta-feira, 16 de junho de 2006
Os funcionários publicos são comummente apodados - desde logo pelo governo, de quem dependem - como uma "cambada" de "priviligiados", que recebem sem trabalhar, que têm regalias que os outros trabalhadores não têem, e que, ainda por cima, invocam "direitos adquiridos" quando se lhes pretende diminuir ou abolir direitos conferidos pelo seu estatuto profissional ... no fundo, uns "tipos" perfeitamente dispensáveis.

Os trabalhadores do sector privado - os "verdadeiros" "trabalhadores" - esses são comummente considerados uns "degraçados", expostos a "todos os perigos", "explorados pelo capital", dotados de uma herculea "vontade de trabalhar" e portadores de um inexcedível sentido de justiça e de proporcionalidade ... e, por isso, essenciais.

Decerto que por esas razões é que os trabalhadores da Opel da Azambuja estão hoje em greve, numa paralização de 24 horas, que tem como objectivo reclamar o pagamento dos salários até 2009, tal como tinha sido prometido pela General Motors europeia.

  • Será que se trata apenas de uma "promessa"... ou, antes, de um "direito" "adquirido"?
  • E como é que estes trabalhadores pretenderão receber os salários ...??? Trabalhando ou não trabalhando??

A primeira "abada" da época ...

Argentina - 6; Sérvia ex - "e Montenegro" - 0

"Salmonelários" ...

No nosso país, afinal os aviários servem para a criação de salmonelas.

Para termos uma ideia mais precisa do estado (miserável) em que nos encontramos ...

Produto Interno Bruto (PIB) por habitante em 2005, medido em paridade de poder de compra (PPP)

Luxemburgo 248
Irlanda 137
Dinamarca 124
Holanda 123
Áustria 123
Bélgica 118
Reino Unido 115
Suécia 115
Finlândia 112
Alemanha 110
França 109
Euro área 106
Itália 103
EU25 100
Espanha 99
Chipre 83
Grécia 82
Eslovénia 80
Republica Checa 73
Portugal 71
Malta 69
Hungria 61
Estónia 57
Eslováquia 55
Lituânia 52
Polónia 50
Letónia 47
-----------------
Roménia 35
Bulgária 32
-----------------
Croácia 47
Turquia 31
Antiga República Jugoslava da Macedónia 26
------------------
Noruega 165
Suiça 128
Islândia 126

Estados membros da EU 25, paises em adesão, paises candidatos à adesão e paises EFTA

Fonte: Eurostat

Abyssus ...

Há coisa que, verdadeiramente, não se compreendem muito bem.

A fábrica da Opel da Azambuja está em vias de ser encerrada pela GM.

A coisa é mais que certa, mas, como de costume, anda-se a "encanar a perna à rã" (com "apelos" do primeiro ministro para o adiamento do anúncio da decisão), à espera não se sabe de quê, sem que no fim se altere nada - a fábrica encerra mesmo, "tão certo como três e dois serem cinco".

Perante este cenário, os trabalhadores da dita fábrica, em vez de procurarem ainda demonstrar à multinacional, pelo seu bom-senso, conduta e produtividade, o irrazoável e infundadao da decisão de encerramento, vá de começar a fazer greves sucessivas ...!

Perante isto, a GM mais inclinada a "fechar" do que em manter a laboração da fábrica portuguesa, se dúvidas tivesse, fica completamente esclarecida - o caminho certo é mesmo encerrar de vez a fábrica e quanto mais depressa melhor...!

Na verdade, o abismo atrai o abismo ...

"Aplique e deixe actuar"!

quinta-feira, 15 de junho de 2006
Cavaco deve considerar a ministra da educação uma espécie de "tira-nódoas", já que pede para que se "deixe actuar".

Não há nada que estranhar ...

Com uma situação financeira tão calamitosa como a do orçamento do Estado Português, a General Motors adopou para a fábrica da Azambuja uma medida idêntica àquela que o governo quer aplicar à função pública - encerrar serviços, despedir trabalhadores e vender instalações.

E tal como o governo faz com os serviços, também a GM escolhe as fábricas que vai fechar e as que mantém em laboração.
Nessa escolha calhou-nos (naturalmente...) o encerramento enquanto que a Espanha "saiu" (naturalmente, também ...) a manutanção em laboração da fábrica de Saragoça.

Conveniências ...

A "nudez crua" da realidade...

quarta-feira, 14 de junho de 2006
Apesar do primeiro-ministro José Sócrates apontar o crescimento de 1,0 por cento da economia no primeiro trimestre como uma «derrota do pessimismo» e um sinal de que os empresários «estão a reagir» e Portugal está «no bom caminho», aí está a estúpida realidade a desmenti-lo:

É de tal modo estranho que até se torna notícia ...

Os deputados não fizeram "ponte"!

O quórum das votações parlamentares registou hoje, num plenário entre dois feriados, a presença de 206 dos 230 deputados, um resultado semelhante ao que se tem verificado nas sessões plenárias das últimas semanas.

Já se está mesmo a ver quem vão ser os culpados ...

O secretário de Estado da Saúde, Francisco Ventura Ramos, determinou, esta tarde, a abertura de um processo de averiguações que permita esclarecer, «cabalmente», as circunstâncias da transferência de uma grávida de Elvas que acabou com a morte do bebé, apurou o PortugalDiário junto de fonte do ministério da Saúde.

"E os culpados são:"

1. O médico, naturalmente ...

2. O bombeiro, condutor da ambulância, solidariamente ...

3. Poderá também ser considerada ainda a culpa da mãe do nascituro, eventualmente ...

Se quiser chegar a primeiro ministro, o melhor é ir-se preparando ...

(por mail)
Certificado de garantia: o que "está lá" agora, também aprendeu por aqui.

Entradas de leão ...

A Espanha goleou a Ucrânia por 4-0, no primeiro jogo do grupo H.

(segundo a "doutrina teórico-tática" da "nossa selecção", trata-se de um resultado perfeitamente perdulário...)

Onde Sancho vê moinhos,

D. Quixote vê gigantes !

O ministro dos Assuntos Parlamentares, Augusto Santos Silva, considera que a greve dos professores, marcada para hoje, não tem justificação.

Os professores consideram que a actuação do governo e da ministra da educação, ao longo dos últimos tempos, não tem justificação ... !

Será que tem quota?

Será que Peres Metelo tem "quota" no governo ou é somente redactor principal do Diário de Notícias?

Resultados "expressivos"

terça-feira, 13 de junho de 2006
Dá a impressão que vamos ter um "mundial" de "resultados expressivos", tais como "0 - 1", "1 - 0" ou mesmo "0 - 0".

Isto não significa rigorosamente nada ...

Podia ter escolhido Badajoz e chegava lá num instante ...

Por isso, trata-se unicamente de má-vontade contra o governo ...

Uma grávida perdeu o filho à chegada a Portalegre, ao final da tarde de segunda-feira, quando era transportada de Elvas para a maternidade da capital de distrito, informou fonte dos Bombeiros. O caso aconteceu horas depois do encerramento oficial da sala de partos de Elvas, decretado pelo Ministério da Saúde.

Antecipação ...

Os trabalhadores da Opel da Azambuja realizaram hoje uma greve de duas horas por turno, em protesto contra o encerramento da fábrica.

Um quotidinao (étnico) perfeitamente normal ...

  • É mentira, estávamos no negócio, não batemos na professora!, diz o pai.

  • Foi uma cigana que nós conhecemos de passagem que viu o Eduardo a chorar e foi dar à professora a estalada que ela tinha dado à criança!, diz a mãe

Posto de observação

No lugar que ocupa [coordenadora dos serviços do Ministério Público no Tribunal da Boa Hora], a doutora Brites tem o dever de responder aos jornalistas nem que seja para recusar os seus pedidos. E, de preferência, explicar-lhes porquê. Nem que seja para que as pessoas acreditem que a justiça se exerce em nome do povo. Como manda a Constituição.

Paula Torres de Carvalho, jornalista
hoje, no Público (sem link)

O estado dos serviços públicos em Lisboa, até domingo ...

(Fonte: le viaduc de millau)

Um quase esquecimento...

Para evitar acusações de não se ser bom português, bom pai de família, bom apoiante do governo e indefectível de Scolari, há que referir que a selecção de Portugal estreou-se (anteontem ...) no mundial a ganhar expressivamente por 1-0 ao portentado do futebol que são (vê-se logo pelo petit nom) os "palancas negras", assim concretizando em golos o domínio avassalador e o controle total do jogo ....

Pela amostra, está-se mesmo a ver (está mesmo garantido ...) que vamos lá ....

Esta era a "estratégica" "reunião" em Paris ...

segunda-feira, 12 de junho de 2006
"Este é o momento em que Portugal está a evoluir e sedento de investimentos estrangeiros", afirmou José Sócrates, no encerramento do Fórum dos Empresários e Gestores Portugueses e Luso-Descendentes em França, que se realizou em Paris.

José Sócrates lembrou o crescimento de 1 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) português no primeiro trimestre deste ano, face a igual período de 2005.

E, mais uma vez, prosseguiu:

Somewhere over the rainbow
Way up high,
There's a land that I heard of
Once in a lullaby.

Somewhere over the rainbow
Skies are blue,
And the dreams that you dare to dream
Really do come true.

150.000 (novos) empregos ??!!

O encerramento da fábrica da General Motors na Azambuja “é um cenário possível”, disse hoje, em Ruesselsheim, na Alemanha, um porta-voz da GM Europa, citado pela “Auto Motor und Sport”.

O diário alemão “Handelsblatt” noticiava hoje, reportando-se a círculos empresariais, que o encerramento da Azambuja já estaria marcado para 31 de Outubro deste ano.

A auto-resolução

O problema israelita do estado palestiniano está em vias de auto-resolver-se ...

O Imparcial ...!

Constantino Lopes, vice-presidente do Gil Vicente e pai de Domingos Lopes, membro da Comissão Disciplinar da Liga de Clubes, garantiu, esta segunda-feira, ter apresentado a demissão do cargo no clube na última quinta-feira, para que o seu filho pudesse votar de forma imparcial o Caso Mateus, no dia seguinte....!

E foi precisamente o que aconteceu: o (imparcial) filho votou a favor do Gil Vicente ...!

Reforços de segurança ...

O director regional de Educação de Lisboa, afirmou que vai ser reforçada a segurança da Escola Básica Um - São Gonçalo, no Lumiar, em Lisboa, onde uma professora foi agredida por pais de um aluno na passada sexta-feira.



Os professores podem escolher o modelo que melhor lhes assentar.

A DREL poderá mandar um ferreiro à escola para fazer pequenos ajustes e lubrificar as "dobradiças" ...

Avaliação de professores, em três tempos ...

  1. O incidente ocorreu pela hora de almoço, quando a professora em causa, que é coordenadora da escola e membro do conselho do SDPGL, se encontrava dentro do estabelecimento de ensino.
  2. A docente, que está na escola há quase duas décadas, terá chamado a atenção a um aluno, com cerca de 13 anos, que estava a atirar cascas para o chão. Este terá ignorado o aviso da professora, que fez menção de lhe segurar a mão para que o jovem apanhasse as cascas, mas este recusou-se a fazê-lo.
  3. "Pouco tempo depois" terá entrado na sala onde estava a docente um casal, aparentemente familiar do aluno, que a

até que os restantes professores e auxiliares conseguiram por cobro ao ataque.

E viva a selecção ...


Por causa de uma reuniãozita, hoje, em Paris, o primeiro ministro teve que utilizar o Falcon para se deslocar a Colónia ... Uma maçada ...!

(Volta Santana! Estás perdoado ...!)

Ad nauseam ...

domingo, 11 de junho de 2006
A selecção, na televisão ...

Hoje é dia de ...

sábado, 10 de junho de 2006





The wizard of Oz

O primeiro-ministro José Sócrates apontou o crescimento de 1,0 por cento da economia no primeiro trimestre como uma «derrota do pessimismo» e um sinal de que os empresários «estão a reagir» e Portugal está «no bom caminho».

E prosseguiu:

Somewhere over the rainbow
Way up high,
There's a land that I heard of
Once in a lullaby.

Somewhere over the rainbow
Skies are blue,
And the dreams that you dare to dream
Really do come true.

Com esta decisão ...

sexta-feira, 9 de junho de 2006
O ministro da Economia, Manuel Pinho, aprovou a compra das Auto-estradas do Atlântico pela Brisa, contrariando a decisão da Autoridade da Concorrência.

... ficou provado que uma das entidades intervenientes passou claramente a "estar a mais" ...

Porque não extingui-la de vez?

Os "pobres" dos dias de hoje ...

Diz-se hoje, para aí que um estudo "averiguou" que José Sócrates é mal pago, que ganha metade do seu homólogo grego, que só mesmo os governantes do Leste europeu recebem menos e que ganharia dez vez mais se trabalhasse numa empresa.

  1. Porquê (só) agora esta "descoberta"?
  2. Estar-se-á a criar caminho para um alateração às remunerações dos políticos?
  3. E porque razão se diz que ele ganharia dez vezes mais numa empresa? As empresas também têm primeiro ministro?
  4. Porque razão haveria alguém de contratar sócrates para um lugar numa empresa onde ele ganharia dez vezes mais do que como primeiro ministro?
  5. Alguém "encomendou o recado"?
  6. Estár-se-á a entrar num processo de "culto da personalidade".

Curioso é que o estudo também fala dos funcionários públicos. E diz que as disparidades também acontecem quando se comparam os rendimentos dos ministros ou dos cargos de topo da função pública equivalentes.

No caso dos funcionários públicos de topo, a distância entre os números nacionais e os auferidos por responsáveis de outros países europeus mantém-se. Em Portugal, o rendimento anual fica ligeiramente acima dos 73 mil euros e em Inglaterra ultrapassa os 240 mil euros.

Em face disto será que o primeiro ministro vai alterar a sua posição a respeito dos funcionários públicos, já que tem sempre sustentado que eles são uns priviligiados e ganham bem melhor do que os seus colegas do sector privado?

As casas e os gaiatos ...


Se a Casa do Gaiato tivessse este símbolo à entrada não andava agora nas bocas do mundo ...

Posto de observação

quinta-feira, 8 de junho de 2006

Portugal deve ser o único país da Europa em que se trabalha onze meses e se recebe catorze meses de pagamento. O princípio, perfeitamente justo, das férias pagas deveria considerar-se satisfeito a partir do recebimento de doze meses de salário em contrapartida de onze meses de prestação do trabalho. Mas entre nós ocorre uma hipertrofia delirante que assegura catorze salários por ano!

Parece que já houve quem falasse no corte do 14.º mês aos pensionistas. Depois, deu-se a entender que isso era tão-só uma hipótese de raciocínio, ou até uma "maneira de dizer", num evidente emendar de mão motivado pela impopularidade da medida.

Simplesmente, no plano das "hipóteses de raciocínio" dessa natureza, haveria que considerar não só o 14.º mês, mas também o 13.º, e não só os pensionistas mas também os funcionários no activo. Isso permitiria poupar nada menos de um sétimo da massa salarial em questão.

E é evidente que, antes de tirar esse acréscimo de dois meses aos pensionistas (o que, apesar de tudo, se arrisca a ter de acontecer), mais valia começar por tirá-lo aos funcionários e agentes no activo da função pública, em contrapartida da garantia de emprego vitalício que o seu estatuto representa, numa situação que provavelmente levará a que acabe por não haver nada para ninguém se não forem tomadas medidas fortíssimas.

Vasco Graça Moura, Escritor
ontem, no Diário de Notícias

Por falar em Verão ...

Está na altura de começarem os dislates políticos típicos da silly season.

Boas notícias para o Verão ....

Os transportes públicos vão ficar mais caros entre 2% e 3% a partir de 1 de Julho.

Regras de harmonia, coordenação e preparação de missões no exterior ...

  1. na noite de quarta-feira, o porta-voz do ministro dos Negócios Estrangeiros, Carneiro Jacinto, confirmou que os efe ctivos da GNR estavam confinados ao seu aquartelamento;
  2. horas depois, o ministro da Administração Interna, António Costa, desmentiu em declarações à Lusa que tivesse sido dada ordem de acantonamento à companhia da GNR;
  3. apesar do desmentido do ministro António Costa, os jornais, com enviados especiais no terreno, são unânimes ao referir que a GNR ficou confinada ao quartel;
  4. hoje, os australianos vieram antecipar o acordo preparado com Ramos-Horta e Portugal, que coloca a GNR apenas na parte ocidente de Díli.

Será?

O líder da Al-Qaeda no Iraque, Musab al-Zarqawi, morreu na noite de quarta-feira.

A GNR em Timor

Afinal, pelos acontecimentos, a GNR seguiu para Timor sem ter garantidas as minimas condições para poder actuar no terreno, designadamente o reconhecimento e aceitação inequívoco pela Austrália do seu espaço e tipo de actuação, a sua autonomia de comando e a capacidade de desencadear inicitivas próprias, ainda que coordenadas com as demais forças em presença.

Perante a não subordinação da GNR ao comando das forças australianas, estas, em retaliação, questionam agora da legitimidade das intervenções das forças portuguesas no que toca à manutenção da ordem (o que implica ou pode implicar detenções) ou à sua presença em Timor.

As autoridades timorenses ainda não reagiram - ou, pelo menos, a sua reacção ainda não chegou cá. Mas foi dito, inclusive pelo governo, que foram elas que pediram a ida da GNR. Aliás esta força de segurança foi recebida quase em festa pela população. O que se por um lado abona em seu favor, por outro é um facto capaz de ter aumentado a "azia" dos australianos.

Certo é que a solução encontrada pelo governo face às questões levantadas pela Austrália, foi mandar recolher os homens da GNR ao seu "quartel", cessando qualquer intervenção no exterior.

O que não se consegue compreender é porque razão Portugal "embarca" numa missão destas sem ter todas as questões prévia, devida e cabalmente preparadas e esclarecidas, de modo a que não se veja agora na necessidade de tomar estas posições que, no mínimo, são incómodas, para não dizer desprestigiantes.

Afinal porque é que a GNR está em Timor? E a fazer o quê?

Posto de observação

quarta-feira, 7 de junho de 2006

… os deputados são incultos, preguiçosos e não são eleitos da forma correcta.

No século XIX, os deputados eram eleitos nome a nome e não por listas, como hoje acontece. As pessoas eleitas sabiam que iriam fazer carreira política através do Parlamento. E os bons deputados tinham de ser muito bons oradores. Isso distingue logo o Parlamento do século XIX do actual. Naquela época, a oratória era muito importante. Todos os ministros saíam do Parlamento, o que não sucede agora. Era uma classe política infinitamente mais culta. E muito mais preparada. Não tem comparação possível.

No século XIX eram melhores tribunos e mais assíduos. Os deputados actuais estão sempre a ser substituídos e sabem que não farão carreira política através da sua oratória ou da sua intervenção parlamentar. A maneira mais fácil de subirem na política é através da sua subserviência aos chefes partidários. Dizem que sim, levantam-se, sentam-se, raramente abrem a boca. A vida parlamentar é hoje muito diferente da que existia no século XIX.

… a maneira como eles são colocados em São Bento está de tal maneira enviesada que dá origem a uma classe de medíocres.

Maria Filomena Mónica,
hoje, no Diário de Notícias

A "sapateiral" selecção ....

A tensão e a animosidade contra os árbitros verificada nos dois últimos jogos da Selecção Nacional repetiu-se ontem no treino matinal, o primeiro em Marienfeld, na Alemanha.

Os sindicatos de professores que temos ...

... merecem bem a ministra da educação que lhes calhou ...!

A Federação Nacional de Professores (Fenprof) decretou greve para quarta-feira, um dia que em 14 concelhos do País significa ficar três dias sem aulas – já que terça-feira é Dia de Santo António, feriado municipal em Lisboa, Cascais e Vila Real, por exemplo, e quinta-feira é feriado nacional, Dia de Corpo de Deus.

Óh sôr guarda venha cá,

Venha ver o qu’isto é ...
O que se passou aqui ...!


Os proprietários de restaurantes, hotéis, bares e discotecas, afinal, não vão ser multados se um cliente for apanhado a fumar nos seus estabelecimentos.

A nova redacção da lei anti-tabaco prevê que seja o fumador a pagar a multa se acender um cigarro em local interdito, embora recaia sobre o dono do estabelecimento o ónus de o alertar para a ilegalidade ou até de chamar as autoridades.

Depois da "refinaria" em Sines ...

... a "carpintaria" em Ponte de Lima ...!

Fábrica do IKEA já não vai para Ponte de Lima

Às aaaaaarmas ...!!!!!


Duas associações de militares entregaram hoje ao Presidente da República, Cavaco Silva, um documento em que se afirmam dispostas a promover "as acções que forem necessárias" para combater as medidas que contestam em áreas como a saúde e reforma.

O "motor" verdadeiramente "ambiental" ...

(Instituto do Ambiente vai lançar motor de busca na Internet ainda este ano)

Alguém será capaz de explicar ...

terça-feira, 6 de junho de 2006


... porque é que a propósito do mundial de futebol e da selecção nacional, se anda a mobilizar tudo quanto há, no nosso país, de mais pindérico, mais abroeirado, mais parôlo, mais sapateiral, mais foleiro?

Antes de mais ...


... há que referir, em abono da verdade, que a intervenção dos meios aéreos contratados pelo governo (e anunciados com grande pompa e circunstância ...) para combate a incêndios tem tido o maior sucesso ...!

::Actualização::

A população de Barceleos está extermamente agradada com a prontidão do chamamento de meios aéreos para o combate ao incêndio que deflagrou em Fragoso e se estendeu a mais 12 freguesias vizinhas do concelho para além de freguesias dos concelhos de Viana do Castelo e Esposende e que consumiu 2.000 ha de floresta para além de ter posto em perigo povoações e suas casas.

Aliás, pela "amostra", fica a sensação que a política adpotada pelo governo nesta matéria vai proporcionar, durante a época de fogos que acabou de se iniciar, actuações dos meios aéreos se não "melhores" pelo menos "tão boas" como esta.

Vá lá ...!

Hugo Chaves perdeu as eleições no Peru - ganhou Garcia ...!

As regras do "fenómeno" ...

A ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, garantiu esta segunda-feira que sempre esteve atenta às escolas onde se verificam fenómenos de violência e que o seu ministério tem uma estratégia definida relativamente ao fenómeno.

Nesse sentido, o ministério da educação recomenda a utilização pelos professores de protecções da cabeça, e os combates são seguidos "atentamente", sendo sempre "parados" quando o docente revele clara "inferioridade física" não se chegando, assim, a situações de KO técnico.

Mais duas medidas de diferentes pesos ...

medida 1. O PS vai chumbar os projectos de lei do PCP e do BE sobre incompatibilidades e impedimentos dos deputados, que serão discutidos quarta-feira, revelou o dirigente da bancada socialista Vitalino Canas.

medida 2. Alberto Martins , líder parlamentar do PS, afirmou que o seu partido apresentará na próxima sessão legislativa, um projecto de lei sobre as incompatibilidades e impedimentos dos altos cargos públicos e titulares de cargos políticos.

Segundo o deputado socialista, esta iniciativa tem por objectivo «preencher lacunas, designadamente acabar com promiscuidades e ter regras que balizem interesses público e privado», já que «existe uma lacuna muito significativa relativamente às incompatibilidades dos responsáveis políticos da Assembleia Legislativa da Madeira».

Já não falta muito para todo o país "estar debaixo" da "ditadura rosa" ...

Tudo é uma questão de preço ...

segunda-feira, 5 de junho de 2006

No final, a violação da "paridade" vai resumir-se a uma multa.

Está-se para ver, agora, em quanto "avalia" o PS cada violação à sua lei da paridade?

A arte da classificação


Afinal a intervenção dos pais na classificação dos professores dos seus filhos deve tratar-se de mais uma forma de arte "minimalista".

Eufemismos castelhanos

sexta-feira, 2 de junho de 2006
O Governo Regional da Extremadura espanhola garantiu hoje que "nunca" irá denunciar o acordo que permite às grávidas do Alentejo realizarem os seus partos em Badajoz, embora admita rever o convénio em caso de "queda de qualidade do serviço".

Lá vai o primeiro veto ...

Alberto Martins sustentou que Cavaco Silva apenas "põe em causa e considera excessiva a sanção" prevista – a rejeição das listas que não respeitem a quota de um terço de cada género. Nesse sentido, garantiu que o PS vai "alterar a sanção", apresentando "formalmente um novo projecto de lei" que mantém "o essencial" do diploma hoje vetado.

O que Alberto Martins parece não perceber é que era aquela sanção- rejeição das listas que não respeitassem a quota - apesar de absurda e desproprocionada, que "valia" pela lei toda.

Uma vez retirada aquela sanção da lei, a dita "paridade" passa a "princípio programático" - "classificação", aliás, de onde nunca devia ter "saído" ...

"Hoje já estamos cheios ... Amanhã não sabemos ..."

As autoridades da Extremadura espanhola admitiram quinta-feira terminar antes do previsto o protocolo que permite que as mulheres portuguesas dêem à luz em Badajoz, caso o afluxo de parturientes de Portugal prejudiquem as extremenhas.

Os costumes acostumam-se a tudo ...

(por mail)

Oposi...cão

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 129/X

INSTITUI O DIA NACIONAL DO CÃO

1. Um conjunto de mais de sete mil cidadãos apresentaram à Assembleia da República uma petição no sentido de ser ponderada a instituição de um dia nacional do cão.

2. A participação do cão na vida dos homens remonta seguramente à pré-história, sendo comum a sua presença e representação em variadíssimos testemunhos conhecidos desde os primórdios da civilização.

3. Comummente denominado como o melhor amigo do Homem, o cão é hoje uma presença marcante na vida de milhões de portuguesas e portugueses, particularmente dos agregados familiares, estimando-se hoje que está presente em mais de um milhão de lares nacionais.

4. Na sua enorme diversidade, o cão cumpre hoje relevantes papéis de auxílio e companhia social, de que são exemplo os cães guia para cegos ou para outros cidadãos portadores de deficiência, os cães polícias ou os cães bombeiros, como preciosos auxiliares em acções de socorro.

5. Mas é na qualidade de companheiro que o cão tem a sua mais apreciada e difundida característica. Companheiro e escola de desenvolvimento de afectos, solidariedades e lealdades, aspectos tão relevantes no desenvolvimento da personalidade e na construção de valores de cidadania para as crianças.

6. É por todas essas razões que entendemos fazer sentido instituir no calendário oficial um dia dedicado à sensibilização de todos para o importante papel que a relação com os cães tem na nossa vida, dia que pode ser particularmente interessante para uma importante pedagogia de valores de cidadania a incutir nas nossas crianças e nos nossos jovens, razão pela qual parece adequada fazer aproximar esta data do 1 de Junho, Dia da Criança.


Nestes termos, a Assembleia da República resolve, nos termos do nº 5 do artigo 166º da Constituição, instituir o dia 6 de Junho como Dia Nacional do Cão.

Os deputados

Luís Marques Guedes (PSD), António Montalvão Machado (PSD), Ana Manso (PSD), António Almeida Henriques (PSD), Sérgio Vieira (PSD), Emídio Guerreiro (PSD), Mário Albuquerque (PSD), Arménio Santos (PSD), Carlos Poço (PSD), Fernando Antunes (PSD)

To be or not to be ...

O problema não reside em os pais classificarem (ou não) os professores.

O problema situa-se antes no facto de os pais não poderem, isso sim, avaliar livremente a escola, pública ou privada, para, em função dessa avalição, os seus filhos aí passarem a (ou deixarem de ...) estudar.

Se assim fosse, a partir daqui, a classificação dos professores viria "por acréscimo" ... e sem necesidade de "classificação dos professores" ...

Posto de observação

...

Não falaria de Marcelo se não me sentisse incomodado pelo seu estatuto de impunidade. É esse estatuto que lhe permite dizer, gratuitamente, mal de tudo e de todos. Como também já fui atingido, exerço agora, legitimamente, o meu direito ao contraditório. Quem não sente não é filho de boa gente.

...

Há 15 dias, no congresso da Póvoa, ignorou o facto de as listas que liderei, ou que me eram afectas, terem conseguido uma maioria de congressistas no Conselho Nacional do PSD.

Lição de tudo isto: para se ter a confiança dos portugueses é preciso ter inteligência, cultura, capacidade de trabalho e carácter. O que faltará ao Professor Marcelo?

Luís Filipe Menezes, Político,
no Correio da Manhã

Nas Canárias é que se está bem ...

"Não vamos exigir a todo o mundo a paixão pela leitura", afirmou José Saramago, confessando que aceitou o convite para pertencer à comissão de honra do plano como "uma fatalidade, como as bexigas”, decorrente do seu estatuto de Prémio Nobel, e que não sabe o que vai ser o Plano Nacional de Leitura proposto pelo Governo.

Convidam-no, e depois ...

Só "despega" depois de "acabar o servicinho" ...

«A ministra continua determinada a aplicar o programa e, portanto, não irá demitir-se antes de estar terminado o trabalho do Governo nesta área» disse à Lusa António Ramos André, adjunto de Maria de Lurdes Rodrigues.

Nós cá, é mais filha de ministro ...

quinta-feira, 1 de junho de 2006
Enquanto que no concelho das Lajes, ilha do Pico, Açores, a presidente da Câmara Municipal nomeou o seu marido como seu chefe de gabinete, nós, por cá, é mais assim ...

E "atão"? Ora digam lá? Qual é o mal?

Portugueses "de origem" em vias de extinção?

No ano passado nasceram apenas 109 266 bebés em Portugal - o número mais baixo desde 1995. Pelo terceiro ano consecutivo, houve uma queda na taxa de natalidade.

Actualmente, mais de metade das famílias não têm qualquer filho e 24% optam por ter um único filho. Apenas 3% dos casais têm três ou mais filhos.

A situação só não é pior porque as vagas sucessivas de imigrantes rejuvenescem o mapa de Portugal.

"A queda da natalidade começou no início dos anos 60, até que em 1986 atingimos o indicador da fecundidade actual, que é de 1,4 filhos por mulher", explica Mário Leston Bandeira, presidente da Associação Portuguesa de Demografia. "Este indicador tem-se mantido constante e é o valor da Europa dos 15. É muito baixo. Significa que não estamos a assegurar a substituição das gerações."

Não revelará, tudo isto, qualquer coisa de profundamente errado?