<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d12023629\x26blogName\x3dPharm%C3%A1cia+de+Servi%C3%A7o\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttps://pharmaciadeservico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttps://pharmaciadeservico.blogspot.com/\x26vt\x3d5339164314434841800', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

Pharmácia de Serviço

Há remédio para tudo ... pharmaciadeservico_at_gmail.com

E depois de mais um ano de "posts" ...

domingo, 31 de dezembro de 2006


... resta desejar umas boas saídas de 2006 e umas melhores entradas num magnífico 2007 ...!!!

(O que vale é que nas passagens de ano adoramos enganar-nos acerca do ano que vai entrar ...)

No ano que se aproxima ...

estes vão ser ...

1. O objecto mais utilizado

2. O objecto mais necessário

O rabo do gato escondido começa a mostrar-se ...

Ontem, pela primeira vez, um dirigente socialista admitiu, em público, poder vir a votar em Cavaco Silva nas próximas presidenciais.

Temos segundo mandato com o apoio do PS (amor com amor se paga ...)

Videos educativos ...

Quantas vezes irá ainda passar nas televisões nacionais o edificante vídeo dos preparativos do eforcamento de Saddam?

Não se pecebe porquê ...

O primeiro-ministro espanhol, José Luis Zapatero, anunciou ter ordenado a suspensão das negociações com a ETA, na sequência do “gravíssimo atentado” desta manhã no aeroporto de Barajas, em Madrid, atribuído à organização basca.

Mas não era Zapatero que se queria "dar bem" com a ETA?

Neste final de ano, aliás como sempre ...

... "depois de burro morto, cevada ao rabo" ...

O ministro da Defesa ordenou a averiguação dos factos relacionados com o naufrágio de um barco de pesca, ontem, na Nazaré, onde, a poucos metros da praia perderam a vida três pescadores e mais três ainda estão desaparecidos, depois de se debaterem tempos infindos com as vagas, à espera dos meios de socorro aéreo que chegaram quando quase já não eram precisos ...

A ignomínia dos vencedores

sábado, 30 de dezembro de 2006
Julgado pelos vencedores, sentenciado pelos vencedores à luz do "direito" dos vencedores, Saddam, um ditador implacável mas irreversivelmente deposto, foi enforcado pelos vencedores ...

A história, ao longo da eras, continua implacavelmente a repetir-se ...

Vae victis...!!!

"Acabou-se o que era doce" ...

Com a entrada em vigor da presente lei [Lei 53-B/2006, de 29 de Dezembro, que institui o indexante dos apoios sociais (IAS) e fixa as regras da sua actualização e das pensões e de outras prestações atribuídas pelo sistema de segurança social], o IAS [indexante dos apoios sociais] substitui a retribuição mínima mensal garantida enquanto referencial a que se refere o nº 1 do artigo 2º [nº 1 do artigo 2º - O IAS constitui o referencial determinante da fixação, cálculo e actualização dos apoios e outras despesas e das receitas da administração central do Estado, das Regiões Autónomas e das autarquias locais, qualquer que seja a sua natureza, previstos em actos legislativos ou regulamentares].

O "regreso (fiscal) às origens" ...

sexta-feira, 29 de dezembro de 2006
A partir de agora, com a possisibilidade que foi aberta pela nova Lei das Finanças Locais de as Câmaras Municipais poderem "baixar" as taxas do IRS em até 3% nos respectivos concelhos - mecanismo a que o Tribunal Constitucional não levantou obstáculos - vai-se assistir a um "regresso às origens" de muito bom contribuinte que, tendo uma casinha (onde já não punham os "cotunhos" há séculos) num daqueles concelhos que, inteligentemente, abdicam de 3% das receitas do IRS aí geradas, resolvem passar para aí a sua residência fiscal (e todas as demais, designadamente a eleitoral) e com isso poupam 3% no seu IRS.

Ao mesmo tempo, esses municípios, com o acréscimo de "residentes", vão ter um aumento de receitas de IRS que compensa bem o desconto de 3% na taxa desse imposto!

Vamos ver é quais vão ser os entraves, as dificuldades e as proibições que o governo vai levantar para as pessoas não poderem alterar a sua residência para beneficiar do desconto ...

Citação

quinta-feira, 28 de dezembro de 2006
O Primeiro-Ministro manda no país, impõe-se sem rebuço e meias-palavras, fazendo as maravilhas de um povo que andou anos em busca de um toque-de-caixa, de uma formatura e do respeitinho que faltou a Cavaco, a Guterres e Barroso. Os portugueses gostam de uma boa torcidela de orelhas, de uma palmada e de outros quejandos castigos domésticos. Andaram anos à procura da varinha, do chinelo e da reguada. Agora têm-nos e andam contentíssimos, a começar pelos senhores jornalistas, ontem tão arrogantes, metediços e rebeldes, hoje criancinhas amestradas enxotadas pelos seguranças do PM. Isto é um país maravilhoso onde a educação passa por fraqueza e uns berros por autoridade. Sócrates é o único PM europeu que fala aos berros e vai aumentando a popularidade na proporção dos decibéis. "As pessoas gostam", "temos homem", "finalmente aparece alguém que põe ordem na casa". Ouço comentários destes no táxi, no restaurante, no café, na banca de jornais e pergunto-me se isto não foi dito e redito vezes sem conta num passado remoto.
Não há democracia parlamentar sem emulação, debate e oposição. Aqui nesta casa preza-se a tradição britânica - isto é, a tradição dos parlamentos medievais, jamais conspurcados pela arregimentação seguidista e ideológica introduzida por 1789 - pelo que gostaríamos ver na Assembleia os melhores. Infelizmente, a causa parlamentar portuguesa afunda-se na mais medíocre expressão de idiotia e embotamento.


Do Combustões

Ora...!!! Trabalhar, para quê ...???

Reformas antecipadas de desempregados disparam

Vêm aí 18 dias de aventura ...

Gradação

Parce que a GNR, na sua acção de detecção de infracções, pode actuar de forma:
  • muito flexível
  • flexível
  • pouco flexível
  • inflexível
  • absolutamente inflexível

Neste fim de ano a GNR diz que vai ser "absolutamente infexível".

Assim sendo, é melhor ter (todo o) cuidado ...

Vae victo ...

quarta-feira, 27 de dezembro de 2006
O porta-voz da comissão de apelo do Alto Tribunal Iraquiano anunciou que o ex-Presidente Saddam Hussein vai ser executado nos próximos 30 dias, depois de a entidade ter confirmado hoje a condenação à morte decidida em Novembro.

A passividade da corrupção ...


Se o presidente da Académica é acusado de oito crimes de corrupção passiva (quatro para acto lícito e outros tantos para acto ilícito) e apesar de tudo isso o clube mal sobrevive no campeonato da Liga onde está apenas num "perigoso" 13º lugar, nem será bom falar de quanto crimes deverão ser acusados os presidentes dos clubes que estão no primeiro segundo e terceiro lugar do mesmo campeonato.

O "retalho" ...!!!

O secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, Fernando Serrasqueiro, entregou à Autoridade da Concorrência um dossier com denúncias das "formas estranhas" como são fixados os preços dos combustíveis no retalho.

Ou será que a Autoridade da Concorrência vai descobrir um verdadeiro "cartel de impostos" sobre os combustíveis, desvirtuadores da sã concorrência e causadores de uma "forma estranha" da formação dos preços no retalho?

Mais um exemplo de independência de uma "entidade independente" ...

terça-feira, 26 de dezembro de 2006
A discussão deste Parecer, cujo relator é o Conselheiro Freitas Pereira, não foi pacífica no plenário dos juízes. Algumas expressões mais críticas foram discutidas longamente, havendo mesmo quem discordasse da sua utilização. O próprio Presidente do Tribunal de Contas, Guilherme de Oliveira Martins, fez uma dessas propostas, sugerindo que, em vez da expressão “ilegal” deveria usar-se outra que afirmasse a não conformidade com a Lei do Enquadramento Orçamental.

n'O SOL deste fim de semana, edição impressa (sem link)

In memoriam


James Brown - I Feel Good

A máquina parou ...


James Brown - Sex Machine

Um Feliz e Santo Natal

domingo, 24 de dezembro de 2006

Quem parte e reparte ...

sábado, 23 de dezembro de 2006
O assessor do ministro da Economia aceitou o convite para preencher a vaga deixada por Vítor Santos na administração da ERSE.

Isto é que é arte ...!!!

Com a tradicional demora ...


Vem aí a OPA ...

Nada de estranho ...


A mania de assegurar o lugar seja a que custo for, já causou por cá grandes aborrecimentos ...

Finalmente

Neste Natal de 2006 concretizou-se, por fim, o desejo de Sá Carneiro: uma maioria, um governo, um presidente.

Então?

sexta-feira, 22 de dezembro de 2006

Saparmurat Niyazov, ditador/presidente vitalício do Turquemenistão faleceu esta noite, vítima de ataque cardíaco. Terminam 21 anos de domínio autoritário na antiga república soviética.

Deste ninguém diz nada ...???
Não há manifestações de regozijo pelo seu falecimento ...???

Tempo de recreio


A comissão política do CDS-PP aprovou uma deliberação que reprova a conduta do líder parlamentar, mas Nuno Melo abandonou a reunião antes do final por considerar ilegal qualquer votação fora da ordem de trabalhos.

Oh diabo...!!!

quinta-feira, 21 de dezembro de 2006
O homem "curou-se" das costas ....

O ex-ministro dos Negócios Estrangeiros Freitas do Amaral admitiu hoje o regresso à vida política e de vir a ponderar um eventual convite para ingressar num Governo liderado por José Sócrates.

Por favor, não sejam maus ...

... porque há formas ainda mais pindéricas de desejar as Boas Festas ...!!!

http://boasfestas.presidenciarepublica.pt

Pontos de vista

No que toca a Caixas de Previdência, quando se fala na manutenção da dos jornalistas, o que passa a estar em causa é "lutar para defender direitos e não privilégios".

Mas que sorte ...!!!

A comissão que propôs a requalificação dos serviços de urgência em Portugal recusou hoje as acusações do PSD de "instrumentalização" por parte do Governo e garantiu que nunca sentiu qualquer pressão do Executivo.

Meio caminho andado ...

O Fisco e o Tesouro vão assinar amanhã um protocolo para substituir o uso dos cheques nos reembolsos fiscais ao Estado e do Estado por transferências multibanco ou interbancárias.

Esta medida "visa a eliminação do cheque e o uso normalizado das transferências electrónicas e interbancárias como forma de reembolso de impostos", refere o ministério de Teixeira dos Santos.

E é "meio caminho andado" para o fisco ficar a saber da existência de pelo menos uma conta bancária do contribuinte ...

Um claro sucesso do governo ...

quarta-feira, 20 de dezembro de 2006

Amanhã, às 23.10, as máquinas páram na fábrica da General Motors, na Azambuja, ao fim de 43 anos de laboração.

O primeiro ministro irá estar presente na inauguração da paragem das máquinas ...

Um (ainda mais) feliz Natal ...


Há cinco portugueses, neste jardim à beira mar plantado, que vão passar um Natal um pouco mais desafogados de "massas" ...

Os restantes portugueses (os que contribuiram para essa "consoada") gostariam de saber quanto é que significa o "desafogo" (já agora, em euros ...)

O senhor governo pode fazer o obséquio ...???

(Falta de) audição


O PS entregou hoje à tarde um requerimento dirigido ao presidente da Comissão dos Assuntos Económicos, propondo a audição de Jorge Vasconcelos, ex-presidente da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), “na sua qualidade de individualidade”.

E se fosse na qualidade de simples cidadão, já não era possível?

Tomatada


O ministro de Estado e da Administração Interna rejeitou hoje de forma clara a possibilidade de conceder o direito à greve aos polícias, garantindo que essa matéria "nunca, jamais e em tempo algum" será discutida.

Vamos lá ver se tanto "tomatal" não acaba podre de maduro ...!!!

Um jeito estúpido de governar

"Música" dedicada ao ministro da economia

Eu sei que eu tenho um jeito
Meio estúpido de ser
E de dizer coisas que podem deitar tudo a perder
Mas cada um tem o seu jeito
Todo próprio de governar e de se defender
Vocês me acusam e só me preocupa
Agrava mais e mais a minha culpa
Eu faço, e desfaço, contrafeito
O meu defeito é governar demais
Palavras são palavras
E a gente nem percebe o que disse sem querer
E o que deixou para depois
Mais o importante é perceber
Que a nossa vida em comum
Depende só e unicamente de nós, pois
Eu tento achar um jeito de explicar
Vocês bem que podiam me aceitar
Eu sei que eu tenho um jeito meio estúpido de ser
Mas é assim que eu sei governar

O "esvaziamento" da "pressão" ...

terça-feira, 19 de dezembro de 2006
O primeiro ministro disse que:

1."O Tribunal Constitucional não é pressionável"

Se não é "pressionável" então para que enviou para lá os pareceres que (certamente) custaram dinheiro ao erário público?

2. "Acho que isso é o que é normal nas fiscalizações preventivas daqueles actos que o tribunal está a apreciar. O organismo que faz esse acto envia para o Tribunal Constitucional tudo o que serviu de base ao seu bom juízo"

Primeiro: O primeiro ministro não se lembra - porque, certamente, para ele não há diferença - que o que está em causa é uma Lei da Assembleia da República e não um Decreto-Lei do governo.
O que quer dizer que não foi o governo que "fez" esse "acto"...

Segundo: Se os pareceres só foram elaborados agora, como é que o orgão que "fez" o "acto" (seja ele qual seja) teve como base esses mesmos pareceres. Tratar-se-á de um caso de "vidência" ou de "prognose prévia"?

3. "O Tribunal Constitucional agradece certamente toda a informação que esteja disponível para melhor decidir"

Mas quem disse ao primeiro ministro que o Tribunal Constitucional não dispõe já de todos os elementos e mais algum (designadmente na sua vasta e especializada biblioteca) para decidir conforme o direito e não conforme as conveniências políticas?

Pergunta final: será que o Tribunal Constitucional não manda desentranhar dos autos e devolver à procedência os ditos pareceres, por junção intempestiva por falta de legitimidade?

Citação

Boa parte das elites portuguesas no poder (pessoas que agora andam entre os 40 e os 60), jornalistas incluídos, acham que a democracia portuguesa, este regime, é propriedade do PS. Por isso, existe este silêncio acrítico em relação às actividades de um governo socialista. Aquilo que seria imperdoável num governo PSD-CDS é admissível num governo PS.

Henrique Raposo, no Revista Atlântico

Não há dinheiro?

O primeiro-ministro enviou hoje ao Tribunal Constitucional cinco pareceres de juristas que defendem a constitucionalidade dos artigos da Lei de Finanças Locais que possibilitam às autarquias dispor de até cinco por cento do IRS.

Os pareceres são elaborados por José Casalta Nabais, Manuel Porto, Lobo Xavier, Eduardo Paz ferreira e Saldanha Sanches.

O governo pediu a elaboração destes cinco pareceres a outros tantos eminentes juristas e professores universitários, que decerto os não fizeram "de borla".

Contudo, ao Tribunal Constitucional de nada aproveitam, pois é soberano na sua decisão, não tendo que nela se ater ao que a doutrina, por mais ilustre que seja, sustenta sobre as causas em apreciação.

É evidente que esta medida destina-se a pressionar o Tribunal Constitucional, no sentido de, caso a decisão ser "desfavorável" ao governo, ele poder dizer que o Tribunal decidiu contra o entendimento comum de um conjunto de cientistas jurídicos de todos os quadrantes e que o governo é que tinha razão.

O efeito jurídico é nulo, mas passa muito bem por "propaganda barata".

A propósito de barata, seria bom que o governo revelasse quanto pagou aos cinco juristas - não é preciso dizer quanto pagou a cada um deles - para "adquirir" estes cinco pareceres.

É que o governo não pára de apregoar que não há dinheiro para gastos supérfluos...

Faltava esta ...!!!

A inexistência em Portugal de uma editora de partituras musicais levou o Estado a assumir esse papel, declarou hoje o presidente do Instituto das Artes, Jorge Vaz de Carvalho.

Isto, quando toca a "dar música", até há dinheiro para "pautas" ...

Nos Açores é assim ...

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES
Presidência do Governo
Decreto Regulamentar Regional n.o 36/2006/A


Artigo 1º
Objecto


São estabelecidos incentivos remuneratórios ao trabalho extraordinário nos serviços de urgência das unidades de saúde.



Artigo 2º
Trabalho extraordinário nas urgências


O trabalho extraordinário praticado pelos médicos nas urgências hospitalares e nos serviços de atendimento permanente/urgente dos centros de saúde é pago com
base na remuneração correspondente ao regime de trabalho de dedicação exclusiva com horário de quarenta e duas horas semanais, independentemente do regime praticado.


Artigo 3º
Vigência


O presente diploma reporta os seus efeitos a 22 de Agosto de 2006.



Ora digam lá se não é bom ser médico numa terra governada por socialistas ...

Mania da tradução ...

A propósito do falecimento de Joseph Barbera, um dos criadores de Fred Flinstone e família, é engraçado dar conta que a mania da tradução dos "nuestro hermanos" leva a que chamem a esses desenhos animados "Los Picapiedras".

Pior, pior, só mesmo editarem discos dos Doors com o nome traduzido: Los Puertas...!!!

E nós é que somos linguisticamente nacionalistas ...

Prato do dia

Hoje não há "planos" ...

É tudo uma "castiçada" ...

Quando o governo "fez acabar" a Festa da Música - por não querer gastar dinheiro com a música ou seja com a cultura - "ninguém" "piou". A "intlectualite" e a "artistada" "calou e andou" ...era o governo que mandava ...e pronto!

Rui Rio tinha um teatro "às costas" - o Rivoli - que só lhe dava prejuizo, mas ao que parece era um "antro" de cultura (daquela que só se suporta com subsídios do Estado...) não obstante ter os espectáculos "às moscas"...

Para tentar melhorar as coisas entendeu que, não encerrando o teatro, deveria deixar de ser responsável pela sua exploração e colocar um privado à sua frente.

Quando tomou esta decisão foi o labéu que se viu ... Então o governo, pela mão daquela ministra que não tem uma escovinha para o cabelo, tentou, se bem que subrepticiamente, pôr um pouco mais de lenha na fogueira ...

Anunciado que foi ser La Féria a "tomar conta" do teatro ... mais uma dose de impropérios ...
Certo é que Lá Feria tem produzido espectáculos de teatro com qualidade e de grande audiência.
É evidente que não é daquele teatro esquerdalho, cheio de "coisas" muito modernas, muito incompreensíveis mas "muito cultas" e cheias de "significados" e de que é feio perguntar o que são e o que significam porque isso vale logo o epíteto de inculto ou de um sofisticado "é mesmo uma besta": é que "aquilo" é precisamente "a cultura"...!!!

A experiência e o sucesso de La Féria permitirá ao Porto passar a poder dispor, finalmente, de teatro no "seu" teatro e ao teatro Rivoli deixar de se sentir "às moscas" e passar a ter "casa cheia" ...

Ainda assim, os criticos, os que defendem a "verdadeira cultura" não desistem de dizer que a cultura "são eles". Uns castiços ...

Em dois tempos ...


1. O governo já nomeou o novo presidente da ERSE.
Trata-se, ao que é apregoado, de pessoa com altos conhecimentos de regulação - quando o que seria necessário era uma pessoa com alto grau de independência.
Mas pronto, a vida é assim ... mais um "boy", que até fez parte de governos de Guterres ...

2. Estava aprazada para amanhã um audição no Parlamento (decerto incómoda para o governo) do demitido presidente da ERSE .
A proósito desta nomeação feita "à pressão", o ex-presidente foi "desconvocado" ... pela mesma comissão parlamentar de assuntos económicos (presidida por Cravinho e, naturalmente, dominada pelo PS) que o havia convocado ...
Como se o facto de ter deixado de ser presidente o impeça de dizer o que tem a dizer ...

A cada dia que passa o parlamento vai-se transformando num animal que se limita a acenar com a cabeça ...

O país, esse, calado, alheio e boçal como sempre, deve estar à espera, para reagir, que o PS se proclame partido único ...

Banquete de "sapos" e candura angélica ...

segunda-feira, 18 de dezembro de 2006

O presidente demissionário da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) afirma que o abono de dois terços do salário pago durante dois anos aos ex-membros do conselho de administração, previsto nos actuais estatutos da Entidade, “não lhe são aplicáveis”.

Confrontado com o facto do presidente da ERSE não ter direito a qualquer abono, pelo facto de ter sido nomeado ao abrigo dos anteriores estatutos, fonte oficial do Ministério da Economia, afirmou ao CM “que considera estranho tal interpretação, uma vez que se assim fosse o presidente da ERSE seria discriminado em relação aos direitos que assistem aos vogais daquele organismo”.

Para a tutela o abono inscrito no artigo 29 dos novos estatutos, “sendo mais favorável ao trabalhador”, é aplicável a todos os actuais elementos do conselho de administração da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos.

Ora vejam só o "contorcionismo" e a "boa vontade" do ministério da economia ...
Até quer pagar um abono ao demissionário presidente da ERSE, a que o próprio (durante cujo mandato foram aprovadas as regras de atribuição desse abono) diz não ter direito ...

Os "sapos" que, às vezes, é preciso "angelicamente" engolir por causa dum necessário "silêncio" ....


Adenda: afinal a coisa "pia" mais fino ...
O que se pretende afinal - ou melhor o que que o ministério da economia pretende, o que é por dizer o governo - é "queimar" o homem ... propagandeando que ele afinal, apesar de se ter demitido, ainda vai "abichar" um chorudo subsídio de 12.000 euros por mês, durante dois anos ... através de uma norma introduzida nos estatutos da ERSE numa alteração aprovada durante o mandato do demissionário presidente ...

Parece, mas não é ...

1. O procurador da República do Tribunal de Faro foi injuriado, ameaçado e alvo de tentativas de agressão, que só não foram consumadas devido à acção do Corpo de Intervenção da PSP.

2. Na semana passada, quinta-feira, dia 14, o magistrado que foi ameaçado em Faro voltou a necessitar de intervenção da PSP para poder sair de um tribunal. Desta vez foi em Olhão.

3. Ainda no Tribunal de Faro, também há pouco mais de um mês, uma mulher de etnia cigana tentou assistir a um julgamento com uma arma, que só lhe foi apreendida por “mero acaso”.

4. Uma magistrada do Ministério Público esteve sequestrada durante cerca de 15 minutos no Tribunal de Olhão, em Março de 2005, por um indivíduo que as autoridades consideravam “muito perigoso”.

O que parece ser, não é. Não se trata, na verdade, de um problema de segurança pessoal dos magistrados.

Trata-se sim de um estado fraco que não pune (exemplarmente) (todos) os prevaricadores ...

Hoje há "plano"; amanhã não sabemos ...

Depois do fim de semana sem qualquer inicitiva ou inauguração, decerto porque aproveitado para fazer umas comprinhas do Natal, o governo volta, de novo, à carga..

Desta feita é um "plano de integração dos emigrantes" ...

Vai haver "cerimónia" de apresentação pública. As "honras da casa" não vão ser feitas pelo primeiro ministro, como já é um costume bem arreigado, mas sim pelo ministro da presidência, Pedro Silva Pereira - o que é a mesma coisa, visto tratar-se de um "clone".

O documento sintetiza os objectivos e os compromissos sectoriais assumidos por Portugal para o próximo triénio, o que quer dizer que o dito plano há-de estar concluido em 2009, ano mítico para todas as inicitivas governamentais, ano de eleições e ano em que por esta altura o dito governo mais o seu primeiro ministro podem muito bem já estar no "olho da rua" ...

Aliás começa-se a perceber (força de expressão; na verdade já se percebeu há muito tempo...) que tudo aquilo que o governo "atira" para 2009, 2010, 2013, 2017, 2500, 3145, etc, etc, etc, são ideias, iniciativas ou políticas que o governo sabe muito bem que só as poderá realizar num futuro distante ... ou talvez mesmo, apenas numa "quinta dimensão".

Lenta evolução


Na milenar Pérsia (o Irão dos ayatollah) as coisas parece que estão a retomar (ainda que lentamente) um caminho de moderação (avaliada em termos locais, naturalmente ...).

Ao balcão da Pharmácia


Para quem defende, como o deputado socialista Ricardo Rodrigues, que, afastada para já a hipótese de criar a figura do procurador especial, se deve rever a Constituição no sentido de conferir um poder penal às comissões de inquérito, convém lembrar algum trabalho dessas mesmas comissões.
...
Estes novos "investigadores" ( talvez seja melhor chamar-lhes novos inquisidores) da República estão a brincar com o fogo. Instrumentalizaram partidariamente aquilo que deveria ser um dos mais sérios e credíveis mecanismos para apurar responsabilidades políticas, ou seja, para que o Parlamento possa cumprir com rigor uma das suas principais missões: a fiscalização dos actos do Governo. Esta transformação dos inquéritos parlamentares em meras arenas do jogo partidário, que infelizmente já vem de longe e responsabiliza igualmente o PS quando está no poder, é um factor de profunda desacreditação do Parlamento, dos políticos e da política. E agora ainda lhes querem dar um poder de natureza penal!? Não chega já de tanta leviandade!?

Eduaro Dâmaso,
hoje, em editorial do Diário de Notícias

Esta semana ...

... vai ser altamente "stressante" e dispendiosa ...


Quem terá sido?

domingo, 17 de dezembro de 2006
Dois disparos de morteiro antitanque atingiram as proximidades do gabinete do Presidente dos territórios palestinianos, Mahmoud Abbas, ferindo cinco elementos de uma força de segurança e uma mulher de 45 anos.

Só podem ter sido os israelitas ...!!!

Não ...???!!! Oh, que maçada ...!!!

Vá lá, vá lá, do mal o menos ...

Os adolescentes fumam menos mas usam mais o preservativo ...

Ao balcão da Pharmácia


No activo, entre os êxitos, este governo tem, para seu bem e nosso mal, um poderoso dispositivo de controlo e acompanhamento da informação fornecida à imprensa e aos cidadãos. Uma eficiente rede de jornalistas, profissionais de relações públicas, agências de comunicação, empresas especializadas e assessores de vária espécie, têm garantido uma centralidade quase absoluta da informação oficial, que, em Portugal, infelizmente, é a grande parte da informação pública. Com esta teia, o governo tem assegurado um primado de iniciativa como nenhum antes. Por deficiência essencial, por ligações económicas ou por dependência política, um parte muito importante da imprensa escrita, radiofónica ou televisiva resigna-se a um papel de veículo, quando não de transmissora de recados. Como raramente antes, a imprensa portuguesa está, em grande parte, a reboque da “agenda” do governo. Os noticiários de todas as estações de televisão, por exemplo, são dominados pelas iniciativas governamentais, pelas declarações ministeriais, pelas inaugurações oficiais, e pelas oportunidades forjadas para proclamações e recados. Quase sempre sem edição, sem discussão e sem comentário. Não contente com o feito, o governo pretende dar um passo em frente. Quer agora, por enquanto furtivamente, depois mais aberta e legalmente, criar um clima de contenção e receio. O episódio da ERC, no qual aquela entidade estatal se atreveu a dar lições e fazer ameaças ao director do jornal, é um momento revelador da passagem da estratégia de ocupação do espaço à de imposição de um ambiente legal.
Este governo está à beira de pensar o impensável: dá sinais de acreditar em que a liberdade dos cidadãos é incompatível com o poder. O seu.


António Barreto, no Retrato da Semana,
hoje, no Público (link só para assinantes)

Agora é que vão ser elas ...

Maria José Morgado andou anos a falar contra a corrupção que grassa pelo país, designadamente no futebol.

Sobre o tema disse e redisse, teorizou teorias e construiu cenários, transmitindo uma imagem de que se "fosse ela que mandasse" era "trigo limpo, farinha Amparo" ...

Agora foi designada para coordenar a investigação sobre o "apito dourado", opu seja, passou a estar em condições de levar à prática tudo quanto afirmou.

Vamos lá ver se não não vai ser caso de se lhe aplicar a velha fábula de Fedro:

Mons parturibat, gemitus immanes ciens,
eratque in terris maxima expectatio.
At ille murem peperit. Hoc scriptum est tibi,
qui, magna cum minaris, extricas nihil.

Chama-se a isto ...

... meter o nariz onde não é chamado ...!!

O líder da Nova Democracia, Manuel Monteiro, disse hoje que o regresso de Paulo Portas à liderança do CDS-PP "é uma questão de tempo".

Será que o Dr. Manule Monteiro não tem um partido dele para ser tema de declarações, em vez de andar a fazer comentários sobre a vida de outro partido?

Mais uma contribuição para a dieta de emagrecimento ...

sábado, 16 de dezembro de 2006

Parece que as obras nas escolas vão ser levadas a cabo por mais uma nova empresa pública a criar sob a "maquilhagem" de EPE (entidade pública empresarial)...

Deve por aí andar alguém a necessitar de colocação num lugar com uma boa secretária ...

Corajosa, muito corajosa ...

...sim senhora, aquela decisão de expulsar do exército chileno o neto de Augusto Pinochet.

E muito a propósito e mais que merecida...!!! Não queriam lá ver que o rapaz gostava mesmo do avô e que não tinha vergonha nenhuma em o dizer publicamente ...!!!

(Uma sequela daquela velha história de que "se não foste tu, foi o teu pai...!!!)

Enfim ...

O CDS/PP está cada vez mais um "colégio de putos"... E é pena.

Mas que tipo...


Roxi Music
Jealous Guy

Good old times ...


Melanie Safka
Lay Down (Candles in the Rain)

"Baixa tensão" ...


O Presidente da Autoridade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) apresentou hoje a sua demissão, em protesto contra a decisão do Governo de limitar o aumento dos custos da electricidade a seis por cento para os 5,3 milhões de clientes domésticos. A ERSE tinha proposto, em Outubro, 15,7 por cento para estes consumidores.

Então o homem só dois meses depois do governo ter decidido contraiar a sua decisão quanto ao aumento das tarifas dos clientes serviço domésticos e um mês antes de cessar funções é que se deu conta que a intervenção governativa no processo de fixação de tarifas de electricidade para 2007 (...) significa, ... o fim da regulação independente do sector eléctrico português?

Parece mesmo um caso de "falta de tensão" ...

"Custas" à deriva...

Primeiro o governo propôs que quem perdesse uma acção em tribunal pagava o advogado da parte vencedora...

Agora vem propor que os trabalhadores sejam isentos de custas e as empresa paguem mais 60% de taxa de justiça (as designadas "custas") por se defenderem em tribunal ...

Alguém é capaz de explicar qual é o rumo da nossa justiça?

É uma verdadeira obra de misericórdia ...

sexta-feira, 15 de dezembro de 2006
... a petição conta a TLEBS.

Se se tem por um sujeito com todos os predicados e complementos (directos e indirectos) assine aqui.

É verdade ...


O Presidente da República enviou a Lei das Finanças Locais para apreciação por uma "força de bloqueio".

A parábola da "mobilidade especial"

O reino da reforma da administração pública é ainda semelhante a uma rede que, lançada ao mar, apanha toda a espécie de funcionários públicos.

Logo que ela se enche, os directores gerais e demais dirigentes puxam-na para a praia, sentam-se e escolhem os bons (funcionários) para os melhores lugares, e os ruins, deitam-nos fora para a “mobilidade”.

Assim será no fim da reforma da administração pública: sairão os ministros e separarão os maus (funcionários) do meio dos justos (que, naturalmente, são todos do PS), para os lançarem na fornalha ardente da “mobilidade especial”: ali haverá choro e ranger de dentes.

Ora então ...pois claro ...!!!

Jaime Silva, ministro da agricultura, vincou que "esta reforma é, antes de mais, descentralizadora", o que se reflectirá na localização dos serviços, sobretudo ao nível da investigação.

Assim, a localização dos três laboratórios vai sair de Lisboa para Olhão (Pescas), Elvas (Agronomia) e Vila do Conde (Veterinária).

Por (mera) coincidência, três municípios todos eles de maioria absoluta PS.

Evidentemente...!!!

Não é de estranhar ...

quinta-feira, 14 de dezembro de 2006
Se o Estado português foi obrigado a devolver à Comissão Europeia 4,57 milhões de euros por despesas de fundos agrícolas consideradas irregulares, conforme foi anunciado hoje pela Comissão Europeia, bem se justifica a redução de 3500 funcionários do ministério da agricultura, aí se devendo também incluir o ministro que o dirige ...

Também tu, velha aliada ...

O primeiro-ministro britânico foi hoje ouvido pela polícia, no âmbito de uma investigação a suspeitas de que os partidos políticos terão concedido privilégios a troco de empréstimos.

Apito (dourado) alourado


A procuradora-geral adjunta Maria José Morgado vai coordenar os processos relacionados com a operação Apito Dourado, sobre a corrupção no futebol

Uns números (científicos...) que vêm mesmo a calhar ....


A maioria dos abortos realizados em Portugal, entre 17 200 e 18 mil por ano, é praticada até às dez semanas.

Ora prontos ...!!! Vêem os números...??? Está visto: O aborto tem que ser "legalizado" ...!!!

Prosaicidades ...

PGR devolveu o 'Apito' ao procurador de Gondomar

Uma especial queda para túneis...

Os governos PS têm uma especial queda para túneis.

Depois do episódio do tunel do Terreiro do Paço, cuja resolução já custou milhoes de euros, anos de trabalhos que ainda se arratam nos dias de hoje o que causou o adiamento da entrada em funcionamento daquela linha.

Pelo caminho ficou aquela interrupção da linha do norte causada pela inundação do túnel de Caxarias e a consequente derrocada na linha, a quando das chuvadas de Novembro.

Desta feita, é o túnel do Rossio.

A obra de reabilitação desse túnel foi adjudicada ao consórcio liderado pela Teixeira Duarte em Junho do ano passado, por perto de 32 milhões de euros.

A obra devia estar concluída 13 meses depois ...mas não estava (nem nada que se parecesse)!

Agora a Refer revelou ter assinado hoje com a empresa Tecnasol o contrato de adjudicação para a primeira fase das obras de reabilitação do túnel, no valor de 9,7 milhões de euros.

Moral da história: haja milhões que túneis não hão-de faltar ...

Próximos homicídios ...

O PS aprovou, sozinho, uma norma para que o Parlamento possa constituir-se assistente (ofendido) nos casos de homicídio qualificado contra membros dos órgãos de soberania, perante indícios apurados em comissões de inquérito parlamentar.

Em quem é que o PS estará a pensar quando fala em homícidio qualificado contra membros dos órgãos de soberania?

Não querem lá ver que, no entendimento do PS, vai passar a ser corrente o homícidio qualificado contra membros dos órgãos de soberania?

Então mas para "resolver" e julgar estes crimes, não existem já as instâncias judiciais?

Olha-me agora este ...!!!

quarta-feira, 13 de dezembro de 2006

O ministro das Finanças admitiu hoje uma redução dos impostos, se se concretizarem as previsões económicas mais recentes.

Isto é exactamente a mesmíssima coisa que "a luz ao fundo do tínel" ou "vem aí a retoma", só que agora em versão PS ...

Presunção e ...

Segundo um estudo da Associação Portuguesa para o Planemamento da Família, com um inquérito a duas mil mulheres, obtiveram-se os seguintes resultados, apresentados como números reais é não como resultados de sondagem, que é o que eles efectivamente são:

- entre 346 e 363 mil mulheres em idade fértil já terão interrompido voluntariamente a gravidez

- no ano passado (presume-se, 2005), o número de abortos oscilou entre os 17.260 e os 18 mil

Espantoso como tendo por base 2000 entrevistas se conseguem estes resultados como produto de um estudo de base científica ....

Uma possível explicação

Voltando à "vaca fria" (ou "quente", como queiram...): será que os desaguisados entre Pinto da Costa e Carolina terão tido origem numa questão de falta de "cobertura" ... orçamental?

Mais "congelação" ...!!!


Os diplomas que vão prorrogar o congelamento das carreiras dos funcionários públicos e aumentar-lhes a contribuição para a ADSE foram hoje aprovados pelos deputados socialistas, na comissão parlamentar da especialidade, sem alterações.

É mesmo ...???

O Presidente Lula da Silva declarou que, em geral, só são de esquerda os jovens, chegando mesmo a dizer que uma pessoa com cabelos brancos que ainda seja de esquerda "está com problemas".



Será então que esta Senhora "está com problemas" ou apenas pinta o cabelo ... ???

Mais protestos ...

terça-feira, 12 de dezembro de 2006
Depois de um passeio a pé pela Baixa e de uma excursão de autocarro, espera-se que o próximo protesto de outras forças militarizadas ou polícias, seja feito, por exemplo, de barco (serve um cacilheiro) ou de combóio ...

Só pode ser por causa do frio ...

Depois do passeio dos militares, feito ao ar livre, agora o Sindicato dos Profissionais de Polícia anunciou hoje que vai realizar, no próximo mês, um desfile de autocarro por Lisboa para protestar contra medidas do Governo.

Uma esmola grande ...

O ministro de Estado e da Administração Interna, António Costa, vai convidar a Associação de Municípios a sentar-se de novo à mesa das negociações com o Governo.

No discurso com que hoje encerra o Congresso dos Autarcas - e em carta institucional a Fernando Ruas, presidente da Associação Nacional de Municípios - António Costa vai apresentar o pacote de novas competências para os municípios que o Governo pretende vir a negociar com a ANMP.

António Costa propõe, assim, que, a partir de Janeiro, Governo e Associação Nacional de Municípios debatam a transferência de competências da administração central para a local em áreas como a educação, a saúde e a acção social.

O Governo entende que no campo da modernização administrativa também é possível desconcentrar competências ...

A proposta do Governo é que o resultado das negociações - o projecto final de transferência de competências - venha a estar concluído no primeiro semestre de 2007.

A rapidez pretendida pelo Governo para despachar esse dossier tem como objectivo a consagração de mais verbas no Orçamento de Estado para 2008, de forma a que às novas responsabilidades das autarquias venha a corresponder um aumento de verbas nas transferências do Estado.

Uma "esmola" em dois tempos, e descarada propaganda eleitoral num tempo só:

1º - Diminuem-se as transferências orçamentais do OE para autarquias locais através da aprovação de uma Lei das Finanças Locais fortemente restritva das finanças autárquicas;

2º - Depois propõe-se a transferência de novas competências, acompanhadas com a "cenoura" de (novo) aumento de transferências orçamentais - ou seja cortou-se primeiro (com a nova lei das Fianaças Locais) para se dar novamente depois (a acompanhar as novas competências...), mas agora de acordo com os interesses do governo ...

3º - 2008 é exctamente o ano anterior às proximas eleições legislativas, que serão em 2009 . Mas, como é evidente, uma coisa não tem (rigorosamente) nada a ver com a outra ...

"Autoridade da Concorrência" chinesa

A Polícia Judiciária (PJ) de Faro anunciou hoje a detenção de três homens, em Quarteira, por alegada tentativa de homicídio, ao agredir, na cabeça, um outro indivíduo com uma chave-inglesa de grandes dimensões, por razões de concorrência comercial.

Outra fonte policial disse entretanto que todos os envolvidos eram de origem chinesa e que estava em causa a concorrência entre dois bazares localizados na mesma rua.

"Di quê"?

Com o objectivo de colaborar com a justiça no processo «Apito Dourado», Carolina Salgado, a antiga companheira de Pinto da Costa, pediu o estatuto de arrependida.

Mas ... arrependida "di quê"?

Haja justiça ...

Bexiga apela ao PGR para que haja justiça

A próstata associa-se ao pedido ...

Ao balcão da Pharmácia


O salário mínimo nacional (SMN) vai aumentar 4,4% em Janeiro de 2007, fixando-se em 403 euros brutos. Posteriormente, crescerá a um ritmo que permitirá atingir o valor de 450 euros em 2009 e 500 euros em 2011.

O anúncio foi feito há poucos dias pelo Governo e, à primeira vista, devia ser motivo de contentamento geral, por se tratar de um aumento significativo do poder de compra dos trabalhadores com remunerações mais baixas. Contudo, as decisões aparentemente imbuídas da mais genuína generosidade podem, por vezes, ter efeitos perversos que anulam a sua natureza altruísta. Este parece-me ser, manifestamente, o caso.
...

Com o anúncio desta medida de grande notoriedade e impacto político, José Sócrates conseguiu amealhar créditos para o seu Governo sem qualquer dispêndio para as contas públicas, uma vez que a factura será integralmente paga pelas empresas. Algum tempo antes, os mais atentos já tinham desconfiado da medida governamental que desobriga as pensões de estarem indexadas ao salário mínimo. Com efeito, a partir do próximo ano, as pensões deixarão de estar indexadas ao valor do SMN, permitindo que este seja aumentado sem restrições orçamentais.

E aqui surge mais uma dúvida legítima. Se o novo salário mínimo foi definido para benefício do conjunto de trabalhadores que auferem retribuições mais baixas, com o intuito de melhorar as suas condições de vida, conforme refere o comunicado do Conselho de Ministros, então qual a razão para não continuar indexado às pensões e desta forma beneficiar o conjunto de pensionistas que auferem reformas mais baixas, visando igualmente o incremento do seu bem-estar?
...

Armindo Monteiro, Presidente da ANJE
ontem, no Jornal de Negócios

Video-controlo da legalidade das leis ...!!!

A Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) pediu hoje ao Parlamento uma cópia do vídeo com a gravação da votação da Lei das Finanças Locais, depois do PSD ter levantado dúvidas de que um artigo pode ter sido votado duas vezes.

Esperar sentado ...

segunda-feira, 11 de dezembro de 2006

Ficam-se a aguardar para aquando do decesso de um outro ditador da américa latina, as mesmas declarações e as mesmas manifestações de júbilo e regosijo que agora têm lugar pela morte de Pinochet ...

"Frotas" ...


Só é possivel compreender a criação de uma empresa que tenha como fim social a gestão da frota de automóveis do Estado e ao mesmo tempo a gestão do quadro dos funcionários excedentes da administração pública (disponíveis) se o objectivo subjacente for o de utilizar o mesmo programa informático de gestão de frotas para ambas as situações ...

Argumentos (absolutamente) democráticos ...

Um grupo de estudantes recebeu esta segunda-feira com gritos de «morte ao ditador» o Presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, quando visitava a Universidade Amri Kabir, em Teerão, noticiaram a agência de estudantes ISNA e a agência semi-oficial Fars.

Perante o protesto, segundo a ISNA, Ahmadinejad manteve a calma e respondeu aos estudantes que a revolução iraniana de 1979 acabou com «a ditadura do Xá», Mohammed Reza Pahlevi, e que «não permitirá que nenhum grupo estabeleça uma ditadura, mesmo que em nome da liberdade».

«O pequeno grupo que pretende mostrar que há um clima repressivo acabou por criá-lo, impedindo as pessoas de falar», disse o Presidente, segundo a Fars.

Chama-se a isto "virar o bico ao prego" ...

Mais uma medida do governo para "emagrecer" a administração ...

O Governo vai criar uma empresa para gerir os funcionários excedentários, para pagar salários, para comprar bens e serviços e para gerir a frota automóvel do Estado.

A veradeira questão ...

As mais das vezes, o grande inconveniente dos livros auto-biográficos pós divócios/separações, é o facto de rapidamente acabam por se transformar em "hetero-biografias" por a "inspiração" não ter sido devidamente "acalentada" com uma "almofada" fiduciária ...!!!

"Depois de burro morto, cevada ao rabo" ...

O ministro do Ambiente, Francisco Nunes Correia, (aquele ministro que não se sabe se existe mesmo) desloca-se (finalmente ...) amanhã às praias do Norte da Costa de Caparica para acompanhar os desenvolvimentos das obras no local, destinadas a proteger as dunas do avanço do mar.

Ou seja, foi preciso o mar destruir e romper a duna primária para o ministro e o "seu" INAG darem-se conta de que havia (mesmo) um problema ...!

(Ai se isto acontecesse no mandato do anterior governo ...!!! O que não seria ...!!!)

R.I.P.

Faleceu Augusto Pinochet. Aos 91 anos ...

Mais vale um bom desengano ...

sábado, 9 de dezembro de 2006
Desenganem-se aqueles que esperam que Cavaco levante um dedo conta a Lei das Finanças Regionais.

Jardim já percebeu bem o que (não) vai acontecer.

Aliás, Cavaco é suficientemente previsível - depois de todos os impropérios que ouviu a seu respeito vindos da boca de Jardim, aquilo que lhe dará maior prazer é, exactamente, promulgar a Lei da Finanças Regionais.

Sendo previsível, já se percebeu que Cavaco também é vingativo. E "pequenino" ...

Nesta época de Natal ...

sexta-feira, 8 de dezembro de 2006

... Maria de Belém foi contratada pelo Espírito Santo...!!!

Ele mesmo é uma maravilha ...!!!

O Comissário Nacional e presidente da Comissão de Honra para a eleição das Novas 7 Maravilhas do Mundo,é o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, Diogo Freitas do Amaral.

Vejam só ...!!! Não é mesmo uma maravilha ...!!!

E não cairam as máscaras de oxigénio ...???


Um avião da American Airlines aterrou de emergência em Nashville devido às queixas dos passageiros, que detectaram um odor suspeito a bordo.

Com o avião já em terra, a suspeita confirmou-se. Uma passageira tinha acendido vários fósforos, mas não para desencadear qualquer tipo de acção terrorista. A mulher, não identificada por razões que a seguir se tornam óbvias, tentava disfarçar o cheiro da sua flatulência (vulgo traques), queimando os fósforos.

Na verdade, já era mais que tempo de o apear do pedestal ....

quinta-feira, 7 de dezembro de 2006

O antigo vereador da Câmara de Coimbra Armando Santos Martins aproveitou ontem a comemoração, organizada pela autarquia, do 9.º centenário do nascimento de D. Afonso Henriques para defender a substituição da estátua do "Mata-Frades", no Largo da Portagem, por uma outra do primeiro rei de Portugal.

Mais (uma) aventura ...

Num pais de aventuras e de aventureiros, numa história de descobertas e de descobridores, mais uma aventura e uma descoberta ... Buenos Aires a Nova York, de mota, em sete meses ...

Imagine-se só:
  • sete meses em que não se vai ficar preso, horas a fio, nas interminávis filas do trânsito e engarrafamentos citadinos;
  • sete meses em que não há que esperer quotidianamente, no cais, pelo "triturador" do transporte público;
  • sete meses em que, em nenhum dia se faz "tudo sempre igual";
  • sete meses em que não se sente o "esmagamento" da rotina;
  • sete meses em que não se tem que ouvir o anúncio diário de mais uma "nova" "medida" do governo ...
Não é de meter inveja ...???

Votos de boa viagem pelos "grandes espaços" ...

Como é evidente ...


A Entidade Reguladora da Comunicação Social (ERC) considera que não há quaisquer indícios de que a RTP tenha cedido a pressões governamentais na cobertura da época de incêndios no último Verão.

Como é evidente ...

Só se poderia dizer que a rê-tê-pê "cedeu a pressões governamentais" caso a dita rê-tê-pê fosse um entidade completemente autónoma e independente da entidade que a pressionou - o governo. O que manifestamente não é o caso.

Ora o que então aconteceu foi que a rê-tê-pê, como entidade "bem mandada", limitou-se a cumprir, singela e obedientemente, as ordens recedidas, provando que responde muito bem à "voz do dono"...

"Conta-me o teu passado e saberei o teu futuro "

(Confúncio)

Ora veja-se só esta previsão astrológica, via 31 da Armada.

(Atenção: Apesar do poeta dizer que O sonho comanda a vida/E sempre que um homem sonha/ o mundo pula e avança/ como bola colorida/ Entre as mão de uma criança, isto não é um sonho ... é unica e simplesmente uma previsão astrológica ...!!!!)

Destaque para o Novo Ano - 2007

Em 2006, José Sócrates, Filipe Scolari e Cavaco Silva tiveram um dos seus anos mais favoráveis.

Mas algo de muito importante irá acontecer mais ou menos na passagem para o ano novo Chinês a 4 de Fevereiro.

Todos os três sofrerão uma volta de 180 graus na sua vida entre Janeiro e Fevereiro.

Quanto mais tiverem subido ou sido aclamados este ano, maior será a queda em Fevereiro.

Scolari tem tido a sorte do seu lado, mas algo levará à sua demissão nesse mês. O mais provável é ser substituído por um 2, como Carlos Queirós ou José Mourinho. De qualquer modo, Scolari cairá em desgraça.

O mesmo irá acontecer a José Sócrates. O seu governo será ferozmente atacado e algo levará à sua queda.

Cavaco Silva irá perder popularidade e terá sérios problemas em Fevereiro. Provavelmente, algo de grave acontecerá em Portugal que afectará a actual conjuntura política.

Quem terá uma boa primeira parte do ano é Paulo Portas e também Marques Mendes.

O professor Marcelo Rebelo de Sousa abandonará os comentários na TV.

(Astrologia do Sapo)

Ora aqui está, finalmente, a explicação para o fraco crescimento económico ...

Portugal está entre os países onde há menos subornos e as situações que alegadamente ocorrem afectam sobretudo a vida política.

"Apuração" científica ...

Daqui a dois anos, os alunos do secundário que quiserem entrar em Medicina poderão prestar provas não só a Biologia e Química, como até agora, mas poderão responder também a Física e a Matemática.

Em face desta "selecção" de exames, espera-se que os médicos não dêem muitos erros de português no seu "receituário" ...!!!

"Ábre-te césamo" ...

Foi finalmente aberta a porta para o ínício da "dança" dos funcionários públicos que "não sejam da côr" ...

E o que vão fazer com Ele?

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) recomendou hoje às autarquias câmaras municipais e juntas de freguesia que no referendo sobre a despenalização do aborto não coloquem mesas de voto em locais onde existam "outros símbolos" para além daqueles ligados à República.

Esta deliberação, tomada por uma maioria de quatro votos favoráveis e três contra, surge em resposta ao pedido da Associação República e Laicidade de proibição de símbolos da Igreja Católica nas assembleias de voto.

Sugere-se que seja também proibida a presença de Deus nas ditas cujas assembleias de voto, tanto mais que Ele está em todo o lado ...!!!

Ditado popular ...

quarta-feira, 6 de dezembro de 2006
Quando Deus fez a panela, fez logo o testo para ela ...


Veja-se só o efeito que tem a "cenoura" de uma "promessazinha" de promoção ...


O Sindicato Nacional do Corpo dos Guardas Prisionais decidiu desconvocar a greve que tinha prevista para três períodos de Dezembro depois de o Ministério da Justiça lhe ter garantido algumas promoções dos seus profissionais. Para trás ficaram, entre outras, algumas das reivindicações mais propaladas pelo sindicato: a rejeição da introdução de seringas no meio prisional - que vai mesmo avançar - e a equiparação dos guardas prisionais às demais forças de segurança em termos de aposentação.

Evolução positiva ...

O salário mínimo nacional (SMN) vai crescer a um ritmo médio anual de 5,3% até 2011.

O mercado de veículos ligeiros registou uma quebra de 4,9% em Novembro do corrente ano, quando comparado com igual mês de 2005. O recuo do segmento de ligeiros de passageiros, contudo, é mais forte, fixando-se nos 8,5%.

Por este andar, em 2011 vamos ter um SMN de 500 € ... mas vamos todos andar a pé ...

Não é nada disso ...

O treinador do Sporting, Paulo Bento, assumiu hoje que a equipa está a passar por uma “fase difícil”.

Acontece porém que essa "fase difícil" não é mais do que, pura e simplesmente, o "regresso à normalidade" ...!!!

Finalmente, uma resposta à altura ...

O ex-ministro da Defesa Paulo Portas recusou o convite para ser ouvido amanhã, em Lisboa, pela comissão do Parlamento Europeu que investiga as actividades da CIA no continente, alegando que já disse não ter tido conhecimento de ilegalidades.

Riscar o que não interessa ...

terça-feira, 5 de dezembro de 2006
O governo vai/não vai encerrar uma universidade pública de Lisboa.

Tal como "o burro do espanhol" ...

... há que dasabituá-los de comer ...!!!

A redução da despesa pública com pessoal que o Governo se propõe fazer entre 2006 e 2007 é a maior desde 2000 nos doze países da Zona Euro, com excepção da Áustria, que num ano cortou 1,2 pontos percentuais. Se a análise for feita desde 2002, Portugal é mesmo o país que mais corta a fundo nos salários do Estado.

Será que hoje não há "posts" ???

Também a Pharmácia ...

segunda-feira, 4 de dezembro de 2006
("importado" d'Os Dedos, com a devida vénia)

"Caretas" e arrendamento

Senhora Professora, aquele menino ali atrás está a fazer “caretas”...!!!

Está é a velha história...
E esta continua a ser a história de sempre!

Publicado e (finalmente) em vigor (depois de um sem número de “trapalhadas”...) o Novo Regime do Arrendamento Urbano vem permitir a actualização das rendas habitacionais através de uma mecanismo que mais não é do que uma forma de, subreptícia e insidiosamente, com o chamariz de um mirífico “aumento de renda” colocar os senhorios que caiam no “logro” sob apertada “vigilância fiscal” para além de os passar a sujeitar, irremediável e irreversivelmente, a um desmedido aumento da carga tributária sobre o prédio arrendado.

No final o que o governo pretende não é, de modo nenhum, beneficiar os senhorios. Tal como vem acontecendo de há trinta anos a esta parte, o Estado (ou seja, os sucessivos governos), incapaz de concretizar as opções constitucionais em matéria de direitos sociais, resolveu colocar sobre os senhorios o ónus de garantir, graciosa e irrestritamente, o universal “direito à habitação”, sem qualquer compensação “visível”, por efeito do congelamento e limitação do aumento das rendas.

Porém, necessitado de mais receitas para o erário público, o Estrado resolve introduzir um sistema de actualização do valor das rendas. Puro engano. O novo sistema não se destina a actualizar as rendas. O Novo RAU (NRAU), tal como está desenhado, destina-se sim a proporcionar ao Estado mais receitas fiscais pela tributação do património. Receitas essas destinadas a compensar as autarquias locais pelos cortes que as transferências do Orçamento do Estado a que têm direito vão sofrer com a nova Lei das Finanças Locais.

O que o governo pretende verdadeiramente é aliviar os encargos do Orçamento do Estado em transferências orçamentais para as autarquias locais, compensando-as através do aumento da tributação sobre o património imobiliário local, designadamente o constituído por prédios urbanos que se encontrem no “mercado” do arrendamento.

Ou seja, e resumidamente, o que o governo pretende é aumentar a carga fiscal, ou seja arrecadar um volume maior de impostos. Porém, como o aumento de taxas “dá muito nas vistas” e é tradicionalmente associado ao aumento de impostos, o governo opta por “métodos indirectos”: anuncia que as rendas vão poder ser aumentadas. Contudo faz depender esse aumento de uma avaliação fiscal do prédio arrendado, elevando consonantemente o valor da base tributária sobre a qual incide o imposto. Ou seja: aquilo que o senhoria ganha com o aumento da renda, “vai-se” em Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI). Mas como se isso não bastasse, a, própria lei prevê que o valor anual da renda depois do aumento não possa ser superior a 4% do valor do imóvel (artigo 31º do NRAU). Ou seja, é preferível ter depósitos a prazo, que ao menos estes não estão sujeitos a obras de conservação ...

Por outro lado, da “béstoria” pode ainda resultar a obrigação de obras avultadas para que se possa vir a receber o “aumento” da renda, sendo que novo valor patrimonial é logo fixado e daí aumento do IMI ...

Por último (mas não por fim...) há que ter em conta que as avaliações vão ser feitas por comissões “municipais”.... “municipais”, ou seja, da câmara municipal. Como a receita que advier das ditas avaliações (ou dito de outro modo, o IMI que incidir sobre os valores mais ou menos elevados em que os prédios venham a ser avaliados) reverte para a câmara municipal, basta somar 2+2 ...!!!

Por fim, pode parecer que são os inquilinos que vão afinal pagar os aumentos da renda. Porém, não é assim. Como o Estado (ou seja o governo) vai subsidiar os inquilinos que virem as suas rendas aumentadas, as únicas entidades que vão verdadeiramente ficar a perder são mesmo os senhorios...

Voltando à “vaca fria”...
Perante este quadro, os senhorios (não importa agora concretamente quem), no uso de um princípio de liberdade negocial e contratual que, por ora, ainda vigora na nossa ordem jurídica e (ainda) não é proibido por lei, nem (para já...) é considerado “planeamento arrendatício agressivo”, tomaram a iniciativa de propor aos seus inquilinos um aumento negociado de renda, cujas cláusulas e condições resultariam do livre encontro de vontades.

Pois perante isto, houve logo quem viesse “acusar” os senhorios de estarem “a fazer careteas”...

Ora o governo que tanto gosta da delação pública (vide as listas de devedores do fisco), não há-de tardar a fazer mais uma lei em que “meta na ordem” os senhorios que queiram negociar com o seu inquilino, livre e pacticiamente, a renda devida, ou seja vai “inventar” mais uma “cerca”, de preferência “electronificada”, que não permita ao binómio senhorio-inquilino veleidades contratuais...

Este tempo (frio e de chuva) é mesmo bom para “acusa-Cristos” ...

Há jogos e jogos ...

Este fim de semana ficámos a saber que há jogos de futebol e "derbys"...

A mesma luta ...


... ainda que eles, ainda assim, tenham mais "sorte": elegeram o Chavez ...

In memoriam


O que seria hoje o país, se não tivesse acontecido o fatídico acidente?

Long time ago ...

domingo, 3 de dezembro de 2006

Uriah Heep, The Wizard (1972)

Será que se esqueceram ...???

sábado, 2 de dezembro de 2006
Nunca mais se ouviu falar daquele "elisário" concurso televisivo onde se pretendia apurar quem é considerado o "maior português" ...

Será que os resultados da votação foram tão "incómodos", tão "salazarentos", que a emissora oficial do regime - a rê-tê-pê - já se prepara para se "esquecer" de continuar o programa ...???

"Se não consegues vencê-los, junta-te a eles" ...

Colocado perante o "ultimatum" que a carta do ex-Chefe do Estado Maior General da Forças Armadas não deixa de representar no que toca às concepções do governo (ou seja, do primeiro ministro) sobre o que deve ser o "estatuto" das nossas forças armadas, o ministro da defesa, prudentemente, acena com a bandeira branca, "assobia para o lado", e afirma que "Está tudo esclarecido. Entre um CEMGFA e o ministro da Defesa sempre existiu uma relação muito estreita, de confiança e transparência".

Porém o governo (leia-se o primeiro ministro) detesta engolir sapos, mesmo quando isso seja o respasto mais do que merecido.

Por isso as forças armadas não podem julgar-se já a salvo das intenções "igualitárias" do governo, contra os "privilégios"...

Aliás, o tom ministerial não augura nada de bom.
Pelo sim pelo não, as forças armadas devem ter especial atenção às suas "costas": a atitude melílflua do ministro da defesa pode muito bem ser o prenúncio de outras intenções ..

O Po que Moscovo usa ...

Os Conjurados de 1640

sexta-feira, 1 de dezembro de 2006
D. Afonso de Menezes, Mestre de Sala de El-Rei D. Afonso VI, Cônsul em Lisboa, Comendador de Izeda na Ordem de Cristo, Capitão-Mor de Monção

D. Álvaro de Abranches da Câmara, Comendador de S. João de Castanheira na Ordem de Aviz, dos Conselhos de Estado e da Guerra, Governador das Armas das Províncias da Beira e Entre Douro e Minho e da Cidade do Porto, Senhor do Morgado de Abranches, foi quem desfraldou a Bandeira de Portugal no Castelo de S. Jorge

D. Antão de Almada, Senhor do Pombalinho e dos Lagares d’El-Rei, Comandante de dois Terços de S. Vicente de Vimioso na Odem de Cristo, Comandante de Fronteira, Governador da Cidade de Lisboa, Primeiro Embaixador à Corte de Inglaterra, proprietário do Palácio de São Domingos, onde foram as últimas reuniões dos restauradores e de onde saíram, na madrugada gloriosa do 1º de Dezembro.

D. António de Alcáçova, Senhor do Morgado de Alcáçovas, Alcaide-Mor de Campo Maior e Ouguela, serviu na Índia onde foi Capitão do Norte

D. António Álvares da Cunha, Senhor do Morgado de Tábua, Trinchante de El-Rei D. João IV e D. Pedro II, Guarda-Mor da Torre do Tombo, Deputado da Junta dos Três Estados

D. António da Costa, Comendador na Ordem de Cristo, Senhor do Morgado da Mustela

D. António Luís de Menezes, I Marquez de Marialva, III Conde de Cantanhede, IX Senhor de Cantanhede, de Marialva, de Medelo (Lamego) e de São Silvestre, Comendador de Santa Maria de Almonda, São Romão de Bornes e São Cosme de Azerene na Ordem de Cristo, do Conselho de Estado e do da Guerra, o vencedor de Montes Claros

D. António Mascarenhas, Comendador de Maninhos e de Castelo Novo na Ordem de Cristo

António de Mello e Castro, Capitão Geral das Galés da Índia, do Conselho de S.A.R., Capitão de Sofala e Membro do V Conselho Governativo da Índia

António de Saldanha, Instituidor do Morgado de Cadafais, Alcaide-Mor de Vila Real, Comendador de São Salvador de Sarrazes na Ordem de Cristo, Capitão-Mor das Naus da Índia em 1633, General da Armada que foi restaurar a Ilha Terceira nos Açores, Governador da Torre de Belém, do Conselho da Guerra

António Telles da Sylva, Cavaleiro não professo na Ordem de Malta, na Restauração da Baía em 1625, Capitão-Mor das Naus da Índia, Governador e Capitão-General do Estado do Brasil depois da Aclamação, com a promessa do título de Conde de Vila Pouca de Aguiar. Morreu no navio que naufragou no regresso a Portugal em 1650. 3º filho de Luís da Sylva, Senhor de Unhão, e de Dona Mariana de Lencastre que o armou Cavaleiro.

D. António Tello, “o Queiroz”, Capitão-mor das Naus da Índia

Ayres de Saldanha, Comendador e Alcaide-Mor de Soure, Comendador de São Martinho de Lagares e de Sabacheira, Mestre de Campo de um Terço de Infantaria no Alentejo, morto na batalha de Montijo

D. Carlos de Noronha, Comendador de Marvão, presidente da mesa da Consciência e Ordens

Estevam da Cunha, Prior de S. Jorge em Lisboa, Cónego da Sé do Algarve, Bispo eleito de Miranda

D. Fernando Telles de Faro, Embaixador na Holanda por El-Rei Dom João IV, Senhor de Damião de Azere, de Santa Maria de Nide de Carvalho, Mestre de Campo General do Brasil, Comendador de Nossa Senhora de Campanhã e de São Romão de Moures, Senhor de Lamarosa, Governador da Praça de Campo Maior, Conde de Arada, em Espanha

Fernão Teles da Silva, I Conde de Vilar Maior, Governador da Província da Beira, do Conselho de Estado, Comendador de Albufeira na Ordem de Aviz, Regedor da Casa da Suplicação, Mordomo-Mor da Rainha D. Luiza de Gusmão, filho 2º de Luís da Sylva, Senhor de Unhão e de Dona Mariana de Lencastre, por quem foi armado Cavaleiro

D. Francisco Coutinho, filho de Dona Filipa de Vilhena que o armou Cavaleiro e a seu irmão Dom Jerónimo de Ataíde, 16 Conde de Athouguia.

Francisco de Melo, Monteiro-Mor do Reino, Embaixador de El-Rei D. João IV a França, General de Cavalaria, Governador do Algarve, Comendador de Pinheiro, proprietário da casa onde a princípio se reuniam os conspiradores.

Francisco de Melo e Torres, Marquez de Sande, I Conde da Ponte, Senhor das Vilas de Sande e da Ponte, Comendador de São Salvador de Fornelos, de Santiago da Guilha, etc. na Ordem de Cristo, Alcaide-Mor de Terena, do Conselho de Estado e do da Guerra

D. Francisco de Noronha, Coronel de um dos Terços de Ordenanças da Cidade de Lisboa, Senhor do Morgado da Cidade de Goa, instituido em 29 de Agosto de 1622 por seu Tio D. Henrique de Noronha, para os filhos segundos da Casa dos Arcos, irmão do 3º Conde dos Arcos

Francisco de São Payo, Fronteiro-Mor e Governador das Armas de Trás-os-Montes, Comendador na Ordem de Cristo, Alcaide-Mor da Torre de Moncorvo, X Senhor de Vila-Flor, de Chacim, de Anciães, de Vilarinho

D. Francisco de Sousa, I Marquez das Minas, III Conde do Prado, Alcaide-Mor de Beja, Comendador de Santa Maria de Azevedo na Ordem de Cristo, Governador de Moura, Governador das Armas de Setúbal, Vedor da Casa Real, Camareiro-Mor e Estribeiro-Mor da Casa Real, Governador das Armas de Entre Douro e Minho, Embaixador ao Papa Clemente X, Presidente do Conselho Ultramarino, do Conselho de Estado e do da Guerra

Gaspar de Brito Freire, Senhor do Morgado de Santo Estevam de Nossa Senhora de Jesus na Baía, Brasil

D. Gastão Coutinho, Governador das Armas do Minho, do Conselho de Guerra, restaurador em Cascaes

Gonçalo Tavares de Távora, Capitão de Cavalos, Filho de Francisco de Távora, IV Senhor de Mira

Gomes Freire de Andrade, Capitão de Cavalos, Herdeiro da Casa de seu pai Gil Vaz Lobo Raposo, Comendador em Tânger

D. Jerónimo de Ataíde, VI Conde de Atouguia, Governador de Peniche, Governador das Armas de Trás-os-Montes, Governador e Capitão-General do Brasil, Governador das Armas do Alentejo, Capitão-General da Armada Real, Presidente da Junta do Comércio do Conselho de Estado e do da Guerra, Comendador de Adaúfe e de Vila Velha de Rodão na Ordem de Cristo, filho da Condessa viúva de Athouguia, Dona Filipa de Vilhena, que o armou Cavaleiro para entrar na Revolução

D. João da Costa, I Conde Soure, Comendador e Alcaide-Mor de Castro Marim, Comendador de S. Pedro das Várzeas e de Santa Maria de Bezelga na Ordem de Cristo, do Conselho da Guerra, Embaixador ao Rei Luiz de França, Gentil-homem do Infante Dom Pedro

D. João Pereira, Prior de S. Nicolau, Deputado do Santo Ofício

João Pinto Ribeiro, Bacharel em Direito Canónico, Juiz de Fora de Pinhel e de Ponte de Lima, Agente da Casa de Bragança, Cavaleiro e Comendador de Santa Maria de Gimunde na Ordem de Cristo, do Conselho de Sua Majestade, Contador-Mor das Contas do Reino, Desembargador Supranumerário da Mesa do Desembargo do Paço, Guarda-Mor da Torre do Tombo

João Rodrigues de Sá, Capitão da Índia, Herdeiro da Casa de seu Pai, Francisco de Sá e Menezes, Alcaide-Mor de Sines

João Rodrigues de Sá e Menezes, III Conde de Penaguião, Senhor de Sever, Matosinhos, Paiva e Baltar, Comendador de São Pedro de Faro e de São Tiago do Cacém na Ordem de Santiago, Camareiro-Mor de El-Rei Dom João IV e de Dom Afonso VI, do Conselho da Guerra e do de Estado, Embaixador Extraordinário a Inglaterra.

João de Saldanha da Gama, Capitão de Cavalaria no Alentejo, morto na batalha do Montijo

João de Saldanha e Sousa, “o Cachaço”, Mestre de Campo na Batalha do Montijo, Tenente General de Cavalaria da Beira, Governador de Armas de Setúbal, Deputado da Junta dos Três Estados, Senhor do Morgado de Barcarena, da Torre da Santa Maria de África e da Quinta da Azinhaga

Jorge de Melo, General das galés, do Conselho de Guerra, irmão de Francisco de Melo

D. Luís de Almada, filho de Dom Antão de Almada

Luís Álvares da Cunha, Senhor do Morgado dos Olivais

Luís da Cunha, serviu nas Guerras da Restauração e morreu na Batalha do Montijo

Luís da Cunha de Ataíde, Senhor de Povolide, de Castro Verde, da Aldeia de Paradela e dos Morgados de Vidigueira, Comendador de S. Cosme na Ordem de Cristo, Presidente da Junta de Cavalaria, do Conselho de El-Rei, filho de Tristão da Cunha de Ataíde, que também foi Restaurador

Luís de Mello, Porteiro-Mor da Casa Real, Alcaide-Mor de Serpa, Comendador de Santa Maria de Algodres na Ordem de Cristo, Comendador de Serpa na Ordem de Aviz, Capitão da Guarda Real, Presidente da Câmara de Lisboa

D. Manuel Child Rolim, XV Senhor de Azambuja

Martim Affonso de Mello, 2º Conde de São Lourenço, V Alcaide-Mor de Elvas, Comendador de São Tiago de Lobão, São Tiago de Pensalvos e Rio Torto na Ordem de Cristo, Senhor da Vila do Bispo, dos Reguengos de Sagres e de Elvas, Governador de Mascate e do Cabo Camorim na Índia, do Conselho de Guerra, Governador da Praça de Cascais, Governador das Armas no Alentejo, Vedor da Fazenda, Gentil-homem do Príncipe Dom Pedro

D. Miguel de Almeida, IV Conde de Abrantes, do Conselho de El-Rei D. João IV, Mordomo-Mor da Rainha D. Luiza de Gusmão, era o mais velho dos Conjurados

Miguel Maldonado, Escrivão da Chancelaria-Mor do Reino, Comendador de Santa Maria das Neves

D. Nuno da Cunha de Ataíde, I Conde de Pontével, General de Artilharia, Governador das Armas da Beira e Capitão-General do Algarve, Presidente da Junta do Comércio e da do Tabaco, do Conselho de Guerra, Estribeiro-Mor da Infanta D. Isabel Jozefa, Embaixador para conduzir de França a Portugal a Rainha de Inglaterra D. Catarina, filho 2º de Tristão da Cunha de Ataíde e irmão de Luiz da Cunha de Ataíde, Restauradores

D. Paulo da Gama, Senhor do Morgado da Boavista

Pedro de Mendonça Furtado, V Alcaide-Mor de Mourão, Comendador de São Tiago do Cacém e de Vila Franca de Xira, Senhor do Morgado de Pantojas, Guarda-Mor de El-Rei D. João IV

D. Rodrigo da Cunha, Arcebispo de Lisboa e de Braga, Bispo de Portalegre e Inquisidor-Geral

Rodrigo de Figueiredo de Alarcão, Senhor da Ota, Comendador na Ordem de Cristo, Governador das Armas de Trás-os-Montes

D. Rodrigo de Menezes, Arcediago e Cónego na Sé de Évora, Presidente do Desembargo do Paço, Governador da Relação do Porto, Deputado da Junta dos Três Estados, Regedor das Justiças, Comendador das Idanhas na Ordem de Cristo e de Juromenha na Ordem de Aviz, Estribeiro-Mor do Regente D. Pedro, do Conselho de Estado, Ministro do Despacho

Rodrigo de Rezende Nogueira de Novais, Governador e Capitão General de Angola, Senhor da Casa e Morgadios de seu Pai Jorge Nogueira de Novais

Sancho Dias de Saldanha, Capitão de Cavalos, Herdeiro da Casa de seu Pai, Diogo de Saldanha, Comendador de Vila de ReiD. Tomaz de Noronha, III Conde dos Arcos, Comendador de São Pedro de Valondo na Ordem de Cristo, do Conselho de Estado e do da Guerra, Presidente do Conselho Ultramarino, Gentil-homem do Príncipe Dom Teodósio

Tomé de Sousa, VII Senhor de Gouveia de Riba-Tâmega, de Avoco da Serra, Padroeiro da Abadia de Santa Maria de Vilaça e de Santa Maria de Gondar na Ordem de Cristo, Comendador de Messejana na Ordem de Santiago, Alcaide-Mor de Montalegre, Vedor e Trinchante-Mor d’El-Rei Dom João IV

D. Tristão da Cunha de Ataíde, Senhor de Povolide, Comendador de S. Cosme de Gondar na Ordem de Cristo

Tristão de Mendonça, Comendador de Arouca e de Mourão na Ordem de Aviz, Embaixador na Holanda, General da Armada, Senhor da Casa da Cova , a Santa Clara, em Lisboa

(listagem elaborada a partir de elementos obtidos no fórum de genealogia do Genea Portugal)