<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d12023629\x26blogName\x3dPharm%C3%A1cia+de+Servi%C3%A7o\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttps://pharmaciadeservico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttps://pharmaciadeservico.blogspot.com/\x26vt\x3d5339164314434841800', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

Pharmácia de Serviço

Há remédio para tudo ... pharmaciadeservico_at_gmail.com

Mais "novas" ideias tributárias...

terça-feira, 30 de agosto de 2011
À falta da tributação sobre as "varandas e sacadas" de casas e prédios e dos burgueses pianos com que a 1ª República pretendia obter mais uns tostões para o erário público; à falta da "licença de isqueiro" com que o Estado Novo pretendia proteger a nossa industria fosforeira; à falta de qualquer outro facto que possa ser tributado, o PR, mostrando uma completa falta de imaginação, defendeu novamente a tributação da morte, através da ressurreição do já "defunto" imposto sucessório. Isto para substituir o idiota "imposto sobre os ricos".

Contudo, como a morte é mal geral, que ataca todas as classes, é de presumir que o ressuscitado "imposto sucessório" seja só de aplicar aos mortos ricos. Senão lá se vai e intenção e o efeito de tributar o património dos ricos e isentar o património dos pobres. Neste caso, porém, fica por saber onde é que se deve estabelecer a fronteira entre um rico morto e um pobre morto...

Já se começam a sentir os efeitos...

O Benfica vendeu o Roberto ao Saragoça. Pode não ser coincidência, mas ... o Real Madrid goleou o Saragoça por 6-0

Pessoas, claro...

segunda-feira, 29 de agosto de 2011
Um grupo de 40 pessoas causou na noite de sábado desacatos nas Festas do Povo de Campo Maior, em Portalegre, tendo um indivíduo sido detido pela GNR.«O incidente ocorreu pouco antes da meia-noite», quando «um grupo de 40 indivíduos de etnia cigana começou a partir montras e a provocar outro tipo de distúrbios»

Vamos lá virar os nossos ricos ao contrário e sacudi-los bem...

O Expresso publicou ontem uma lista de 35 indígenas dos dois sexos, que têm entre 2587 milhões de euros … e uns tristes 325 milhões. Como se vê, mesmo confiscando à bolchevique o dinheiro de toda esta pobre gente, o resultado não dava para tapar um único buraco das centenas que Sócrates por aí deixou.
A inveja nacional argumenta agora que um bom apertão aos ricos, aplicado com fervor e zelo, iria consolar a populaça a quem se pede constantemente sacrifícios. Mas custa a admitir que a populaça se contentasse com os 35 do Expresso e adjacências. Para o acto expiatório ser de facto simbólico não chegavam menos de uns 15.000 ou 20.000 ricos. E aqui surgia a principal dificuldade: como definir um rico?


Vasco Pulido Valente, no Público de ontem

Ainda valerá a pena continuar com discussões...???

terça-feira, 23 de agosto de 2011
No passado fim de semana, um árbitro das distritais "apitou" um jogo da primeira divisão, cujo árbitro designado, especialista em "apitadelas" no "escalão maior" se recusou a fazê-lo, por causa de mais uma controvérsia qualquer.

Não é que o futebol seja coisa importante ou mereça grande "latim". Mas já que os árbitros e as arbitragens da "primeira divisão" dão tantas notícias, tantas discussões, tanta fruta e tantos processos judicias, porque razão não apostar em árbitros dos designados "escalões menores"...???

O trabalho do árbitro das distritais de Aveiro, no passado fim de semana, foi, no mínimo exemplar. Sem espalhafatos, sem tecnologias e intercomunicadores, sem apitadelas excessivas e desnecessários, foi capaz de ser sobriamente eficaz e eficiente, conduzindo o jogo sem polémicas e "broncas" de fim de semana.

Para quê mais discussões com os erros da arbitragem?
Vamos é recorrer a árbitros das distritais que podendo não ter a "ciência do apito" a que os árbitros dos escalões superiores se arrogam, têm seguramente mais bom senso e menos vontade de protagonismo e de serem escolhidos como o "árbitro da jornada", só para ver se depois são escolhidos para apitar jogos internacionais...
E possivelmente não gostam assim tanto de "fruta"...
Se assim é, para quê continuar com discussões sobre árbitros e arbitragens...???

A ler, sem falta...

sábado, 20 de agosto de 2011
... por quem já tem um curso superior e por quem ainda não o tem mas quer ter:

Esta filosofia do "o que é bom é ter um cursinho" é uma fraude social generalizada. 
O Estado aprova e financia cursos fracos ou desnecessários, que são leccionados por professores em muitos casos impreparados e desmotivados, e por onde passam alunos sem qualquer objectivo de crescimento intelectual

Utilidade: nenhuma...

A utilidade da inscrição, na constituição, de um limite para o déficit deve ser exactamente igual à do artigo 159º da Constituição: nenhuma...

Artigo 159.º
(Deveres)
Constituem deveres dos Deputados: 
a) Comparecer às reuniões do Plenário e às das comissões a que pertençam;
b) Desempenhar os cargos na Assembleia e as funções para que sejam designados, sob proposta dos respectivos grupos parlamentares;
c) Participar nas votações.

Um "galo" de Barcelos...

sábado, 13 de agosto de 2011
Benfica "arranca" com empate em Barcelos

Estava (mais que) visto...

quinta-feira, 11 de agosto de 2011
A vítima da alegada agressão sexual por parte de Dominique Strauss-Khan, apresentou no tribunal de Bronx um pedido de indemnização civil contra o ex-homem forte do FMI. Até aqui, pela via criminal, a camareira não tinha forma de obter nenhum indemnização. Assim sendo, decidiu avançar com a ação cível.

Afinal é tudo uma questão de dinheiro... Como dizia Zappa, We're only in it for the money...

Pois está claro...!!!

Sendo da opinião de que há gastos supérfluos que devem ser eliminados, Carlos Braga, porta voz do Movimento de Utentes dos Serviços de Saúde, defende que a melhoria do sistema de saúde passa pela reavaliação dos vencimentos dos quadros técnicos superiores.

Portugal nunca vai deixar de ser um país de maledicentes, mesquinhos e invejosos. Para este senhor, o problema da suspensão das comparticipações directas nas despesas de saúde resolver-se-ia cortando-se no vencimento dos técnicos superiores do Estado...

É evidente que a "reavaliação dos vencimentos" quer significar cortes no vencimento (apenas) dos técnicos superiores - esses malandros que têm a mania que são bons por terem estudado e obtido um grau académico que lhes permite não serem trabalhadores indiferenciados. Eles é que são a causa de todos os males e gastos supérfluos...
Presume-se assim que, na ilustre opinião do opinante porta voz, esses malandros dos "técnicos superiores" - que "têm a mania" que são técnicos "superiores" só por serem "doutores" e que ganham mais por isso - certamente deviam era receber menos que o salário mínimo nacional - porque sendo "técnicos superiores" são, por natureza, "ricos" e "bem pagos".

Posições como estas são axiomáticas: um técnico superior é considerado "rico" e "pago bem demais" porque, por um lado, ganha mais que um operário indiferenciado (o que é, desde logo, ilegítimo) e, por outro, não é um verdadeiro "trabalhador" - é um "técnico superior" ("com a mania" que é doutor...). Já no caso de um operário ganhar mais que um técnico superior isso é mais que legítimo - e ainda assim o operário nunca deixará de ser um "pobre", designadamente para efeitos de ter direito "a tudo e mais um par de botas"...

É sina nossa: nunca haveremos de sair da "cêpa torta"...

Pois, pois, "minorias"...

quarta-feira, 10 de agosto de 2011
Parece que a maioria dos vândalos e gatunos (a que prosaicamente o "politicamente correcto" apelida de "descontentes sociais"...) que estão a pôr Inglaterra "a ferro e fogo" fazem parte de protegidas minorias...

Vão lamber sabão...!!!

terça-feira, 9 de agosto de 2011
O preenchimento de cargos de direcção superior deixará de ser efectuado unicamente por critério de escolha ministerial e passará a ser precedido de concurso aberto

Mais concursos "à medida"...!!!

Mas porque é que andaremos sempre a querer enganar-nos...???
A escolha não é melhor nem pior critério do que o concurso. Porque é que escolher alguém reconhecidamente competente é menos legítimo do que escolher, por concurso, um "nababo" qualquer, cheio de formações do INA e de pós-graduções "a metro"...???
O que não é eticamente correcta é a prática de colocar nos cargos superiores os "boys" das "jotinhas", inexperientes mas muito "aguerridos", muito "Young Urban Professional" (ou, pior ainda, "Young Upwardly-Mobile Person"), ou os fiéis "do partido", "broncos", mas dedicados e cheios de "contactos", todos só por serem "do partido"...
Porque será que a "competência" só se descobre por concurso...???

Isto é coisa idêntica às declarações de rendimento dos titulares dos cargos políticos: os políticos, desacreditados por factos menos abonatórios mas de sua única e individual responsabilidade (como seja o aumento exponencial do seu património sem causa aparente), procuram readquirir credibilidade e mostrar a ética e a credibilidade perdidas, criando um sistema de "voyerismo" público do seu património. Acontece que as mais das vezes ou se esquecem de lá colocar todos os bens e rendimentos ou não apresentam a dita declaração ou não a renovam na forma devida...

Porque é que nos havemos de andar sempre a enganar?
O problema da nossa sociedade não é o de falta de leis. O problema é o de falta de ética, de princípios morais, de honestidade, de rigor.
O complicado é que os princípios morais, a ética, o rigor, a honestidade não se adquirem e passam a praticar por força de mais um decreto-lei...

Quem é que é mesmo "bronco"...???

segunda-feira, 8 de agosto de 2011
Para o Sol, o português Hernâni Bronco (LA-Antarte) assumiu a liderança da Volta a Portugal em bicicleta, no alto da Senhora da Graça.

Acontece que o homem se chama Broco e não "bronco"...

Vá-se lá saber o que nos espera no futuro...

sábado, 6 de agosto de 2011
Estas bem podem ser as últimas férias antes de entrarmos todos definitivamente de férias...

Não lhe deu uma nova oportunidade...

Governo afasta responsável das Novas Oportunidades

Isto está a compor-se...!!!

quinta-feira, 4 de agosto de 2011
"Bila" "Noba" de Gaia está representada no Conselho de Estado...!!!

Não há mal nenhum...

Madeira prepara-se para ficar com receita da sobretaxa do IRS

É dar-lhe a independência, já...!!!
Aliás, depois de nos termos vistos livres do "buraco" do BPN, é altura de começarmos a pensar em livrar-nos dos "buracos" dos Açores e da Madeira.
A ver se deixamos de ter que andar sempre a poupar no continente para depois esbanjarmos nas ilhas... Já chega...!!!

Como é evidente...!!!

Um estudo canadiano concluiu que o QI de quem utiliza o Internet Explorer está abaixo da média

Nós cá só utilizamos o Google Chrome...!!!

Depois dos problemas na baliza, agora problemas na bolsa...

quarta-feira, 3 de agosto de 2011
A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) suspendeu esta quarta-feira a negociação das acções da SAD do Benfica. Em causa está a transferência de Roberto para o Saragoça.

O homem dá problemas em tudo...

Nem a própria CMVM consegue perceber....

CMVM pede esclarecimento ao Benfica sobre a venda de Roberto

Heh...!!! heh...!!! heh...!!! Bem enganados...!!!

terça-feira, 2 de agosto de 2011
Benfica vende Roberto ao Saragoça por 8,6 milhões de euros

Um dia de chuva...

segunda-feira, 1 de agosto de 2011
Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol.
Ambos existem; cada um como é.


Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"