<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d12023629\x26blogName\x3dPharm%C3%A1cia+de+Servi%C3%A7o\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttps://pharmaciadeservico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttps://pharmaciadeservico.blogspot.com/\x26vt\x3d5339164314434841800', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

Pharmácia de Serviço

Há remédio para tudo ... pharmaciadeservico_at_gmail.com

Estrada da ressurreição...

domingo, 30 de junho de 2013

Mulher morta em Lagoa ainda chegou com vida ao Hospital de Portimão...!!!

(E ainda há quem se queixe de que a 125 mata...!!!)

De olho nos sinais...

sábado, 29 de junho de 2013

Parece que Jorge Sampaio está preocupado com aumento de pobreza e miséria. Aliás, deve ser precisamente por causa desse aumento de pobreza e miséria que há mais portugueses que não abdicam de Verão com férias, apesar da crise...

Uma coisa é certa: o ex-presidente está sempre atento aos sinais...

O poder dos poderes locais...

sexta-feira, 28 de junho de 2013

A Câmara de Abrantes gastou mais de 60 mil euros para comprar 30 oliveiras centenárias para colocar no recinto do centro escolar da freguesia de Alferrarede. 
A autarquia de Abrantes, liderada por Maria do Céu Albuquerque, do PS, que se candidata a novo mandato, adquiriu as árvores por ajuste direto a uma empresa da família (pai e irmã) do presidente da Câmara de Proença-a-Nova, João Paulo Catarino, também do PS.
A Câmara de Abrantes diz que a compra "é uma opção conscientemente estratégica. O concelho pretende afirmar a sua importância na produção de azeite"...

Os poderes locais são uma verdadeira e contagiante alegria de desenvolvimento... Assim haja (muito) dinheiro...!!!

Isto sim...!!! Isto é que é bom...!!!


Confusão no aeroporto de Lisboa com consequências da greve geral 
Efeitos da paralisação, que fez anular 80 ligações, ainda se sentem em Lisboa.

Isto assim é que é...!!! A greve deve incomodar, prejudicar, causar o maior dano possível, ao patrão e a terceiros...
O "patrão" que se aguente...!!! E que continue a albergar "dentro de muros" da sua empresa quem, a pretexto de que trabalha para ele, acaba por só lhe causar prejuízo quando lhe dá na "real gana"...

Adeus tristeza...


Ferreira Leite vê descontentamento dos portugueses maior do que o revelado na greve

Há uns anos atrás, o "outro", de quem Ferreira Leite é grande amiga e apoiante, também só "via" "má moeda a substituir boa moeda" ... e o "futuro foi aquilo que se viu"...!!!

A "malta" do psd é mesmo, mesmo, mesmo, "porreira"...!!!
E move-se sempre pelas melhores razões, que a razão, contudo, não consegue atingir... Ou consegue...???

Ficámos ontem a saber...

quinta-feira, 27 de junho de 2013


... que o PEC IV é que era...!!!

Mas as coisas tinham começado antes com o PEC I - que resolvia tudo...!!!

Depois veio o PEC II – esse é que era...!!!

Como "não há duas sem três", a seguir veio o PEC III – e esse é que ia ser ...!!! Pena foi a bancarrota.

Depois do PEC IV, não se sabia, contudo, se viriam a ser precisos o PEC V, o VI, o VII, o VIII, o IX, o X, ... o – e esses, então, resolveriam tudo, tudo, tudo. Mas mesmo tudo...!!!

Felizmente que depois do PEC III chegou a troika...!!! Assim como assim, mal por mal...!!!

É ao contrário...!!!


Funcionários públicos exigem exceções dadas a professores

O que os funcionário público devem exigir é exactamente o contrário: que os professores sejam tratados exactamente como todos os demais funcionários públicos que ele também são. Sem mais nem menos, sem excepções e, fundamentalmente, sem privilégios de "casta".

Mas que atrasados mentais...!!!


As bancadas parlamentares do PCP, BE e PEV estão praticamente vazias porque os deputados estão em greve.

Mas isto é espantoso...!!! Então uns tipos eleitos para um órgão de soberania estão em greve...???!!! Só pode ser uma brincadeira de (muito) mau gosto...!!

Números da greve


A "greve geral" de hoje teve uma adesão superior à anterior e foi a maior de sempre.

A "greve geral" anterior teve uma adesão ainda superior à "greve geral" anterior à anterior e foi a maior de sempre.

A "greve geral" anterior á anterior teve uma adesão ainda superior à "greve geral" anterior à anterior à anterior e foi a maior de sempre.

A "greve geral" anterior à anterior à anterior teve uma adesão ainda superior à "greve geral" anterior à anterior à anterior à anterior e foi a maior de sempre.

A "greve geral" anterior à anterior à anterior à anterior teve uma adesão ainda superior à "greve geral" anterior à anterior à anterior à anterior à anterior e foi a maior de sempre.

A "greve geral" anterior à anterior à anterior à anterior à anterior – a primeira "greve geral" – teve, como toda a gente sabe, uma adesão superior a 100% e foi a maior de sempre...!!!

Oh diabo...!!!


CGTP promete "não baixar os braços"

Hummmmm...!!! Com este calor, não vai ser muito agradável estar por perto...!!! 

Aviso ao estimado público


Em dia de "greve geral" esta "Pharmácia de Serviço" está de portas abertas e o Pharmacêutico a preparar os seus "manipulados"...
Vai daí, de "geral", a greve só deve ter mesmo essa pretensa designação....

E o outro...???


Lusófona vai a julgamento por causa de licenciatura de Relvas

E o outro, o que tirou o curso ao domingo e fez uma cadeira de "inglês técnico" por fax...??? O curso dele "é bom" e não lhe pode acontecer nada...???
Ou o pretenso curso que ele (diz que) foi tirar a Paris (e que ninguém sabe qual tenha sido...) "tapa" o buraco da licenciatura...???

"Geral", mas pouco...


Na dita "greve geral" não está em causa a defesa de qualquer interesse legítimo dos trabalhadores.

Diz o "scargill" da CGTP que o "objectivo é que a greve fragilize mais o Governo" e que seja um sinal de "exigência da convocação de eleições antecipadas". 

Nas disto tem a ver com trabalho. Tem apenas a ver com  política, e política partidária. Do pcp e do ps. 
A greve geral é apenas uma instrumentalização partidária dos trabalhadores e dos sindicatos para criar agitação, visando garantir a "relevância" na politica nacional dos partidos directamente envolvidos e apoiantes.

Estando apenas em causa um interesse partidário, a greve geral só serve para prejudicar o país.
Num país em crise, como o nosso, isso justifica-se...??? Não há quem ponha termo a isto...???

E quer este tipo ser primeiro ministro...

quarta-feira, 26 de junho de 2013



Então agora o tóze acha muito estranho que o ministro da finanças conheça os dados e os números da execução orçamental, execução essa que, exactamente, está a cargo e é (ou deve ser) controlada precisamente pelo dito ministro das finanças ...???!!!

Será que o tózé acha que o ministro da finanças, para ser um verdadeiro ministro das finanças "à maneira" (ou seja, "à ps"...) não deve, não tem, nem pode conhecer, a cada momento, os números da execução orçamental - ou seja, deve, no seu próprio ministério, deixar andar as coisas andar "à balda"...???!!! 

Por esta amostra, o País bem se pode precaver nas próximas eleições: torne a pôr o ps no poder (acolitado pela restante camarilha de esquerda) e é mais que certo que antes de 2020 vamos ter mais uma bancarrota e, de novo, mais austeridade... Tão certo como "três e dois serem cinco"...

Portugal em Wimbledon


Michelle Brito (131ª no ranking ... mas portuguesa...) acaba de vencer Sharapova (3ª no ranking)...!!!

Agora, há que "limpar" a italiana Karin Knapp...

A crise tem destas coisas...


O número de milionários subiu 3,4% no ano passado e está a caminho dos 11 mil portugueses com mais de um milhão de dólares.

Uma questão...

terça-feira, 25 de junho de 2013

Os professores, que se saiba, ainda são trabalhadores em funções públicas, tanto quanto o são os demais trabalhadores em funções públicas. Nem mais nem menos. Tudo o que se disser em contrário são apenas "trêtas" de "eduquês" (que apenas servem exactamente para querer sustentar um estatuto funcional à parte, com natureza excepcional...). Se assim é, porque razão os professores não negoceiam apenas com o ministério da Finanças e negoceiam no ministério da Educação mesmo em matéria de carreira, que é comum com as demais carreiras da função pública.

E, já agora, o que é que um "mestre-escola" tem de tão especial em relação aos demais funcionários públicos para pretender ter direito a um estatuto e a um tratamento especiais...???

Consequência provada...


Amamentação aumenta hipótese de ascender socialmente

Isso comprova-se claramente no nosso país: todo a gente quer "mamar", não importa a "têta". Pode ser na "têta" do Estado ou na "têta" da União Europeia ou noutra "têta" qualquer, desde que ela não "seque" e dê para "mamar" "à grande e à francesa"...
Foi exactamente assim que, nos últimos quase 40 anos, muita gentinha ascendeu socialmente e hoje anda para aí a pavonear-se na praça pública, a dizer-se uma "grande personalidade", a pensar que (já) é alguém e, principalmente, que é (mais) honesto (que os outros)...

Toca a sacudir a água do capote...


Autarca de Portimão diz que "com indício grave teria procedido em conformidade"

Presidente da câmara da Portimão garante desconhecer ação de vice

Pão, pernas e laranjas...


Parece que o ministério da Educação, em vez de pôr os sindicatos de professores "a pão e laranjas" acabou, como de costume (é uma tradição de todos os governos, não é só deste), por lhes "abrir as …". Enfim...
Disso é óbvio sinal o sorrisinho de "prazer" do "scargill" da fenprof.
É por estas e por outras que os sindicatos têm a força que têm e chantageam a seu bel prazer sem que nada, nunca, lhes aconteça...

É assim mesmo...


Eurodeputado Rui Tavares defende a criação de novo partido à esquerda

É evidente....!!! É mesmo o que está a fazer falta. Nota-se isso, sente-se isso. O que falta é mesmo mais um partido de esquerda... Quando ele aparecer, vão ver como tudo se torna diferente....

Aliás, quantos mais partidos à esquerda, melhor – apesar de não servirem rigorosamente para o que quer que seja...

Vai sem título, porque não se consegue imaginar um título para coisas como esta...

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Autarca come post-it a quando de busca da Polícia Judiciária, porque ele revelaria pormenores vida privada do dito "comilão"...!!!

É esta a "igualdade" na função pública que alguns sindicatos defendem...


Professores não podem ser colocados a mais de 60 quilómetros da sua escola

Todos os outros funcionários públicos – que não são mais nem menos que os professores, só que não têm "à mão" alunos com que fazer chantagem, utilizando o seu futuro como moeda de troca – esses podem ir parar "atrás do pôr do sol, onde Judas perdeu as calças" que não faz diferença nenhuma.

É esta muito específica noção de "casta" dentro de uma "igualdade" pretensamente geral que os sindicatos dos professores defendem...

Ainda haverá alguém que não se tenha dado conta do que são os sindicatos e os sindicalistas da "função pública (mais rigorosamente, estes sindicatos e sindicalistas que para aí andam...) e continue a acreditar neles...???

Pimba...!!! Cá está...!!!


Cá temos um nova "bosteirada do dia". Esta é em tom "esperançoso", como convém (porque o governo, que é "ilegítimo" [porque não é do ps...], não nos dá "esperança", como era sua obrigação...): "Nós temos futuro e vamos ser um país rico"

Chantagem a conta-gotas...


O secretário-geral da FENPROF, Mário Nogueira, admite entregar ainda hoje um novo pré-aviso de greve até 05 de Julho, caso a reunião no Ministério da Educação para discutir a mobilidade especial seja inconclusiva.

Os alunos, esses, que são os que dão o pão a comer aos professores, esses, que se lixem ... que os professores querem ainda mais pão, e pão diferente do pão dos demais...

Lá voltaram elas outra vez...

domingo, 23 de junho de 2013

As "bosteiradas do dia" "atacam" novamente: o ex-Presidente da República Mário Soares critica o presidente da Comissão Europeia e diz que o Governo não liga ao país, que a democracia está em perigo e que a sociedade portuguesa tem medo.

Por falar nisto: a fundação com o nome deste senhor ainda recebe avultados subsídios e prebendas do Estado...???

Para quem gosta, neste fim de semana...



(Infelizmente, este ano, há que lamentar a morte de um piloto, ocorrida logo no início da prova)

Uma tristeza... ou falta de nível...


Professores universitários manifestaram-se junto do Ministério da Educação

É este o triste nível das nossas elites intelectuais. Ou antes, a falta dele...

Ao balcão da Pharmácia



Durante toda a semana passada, e seguindo uma tradição que já vem detrás, o jornal "Público" transformou-se numa espécie de extensão do boletim da Fenprof, em militante apoio aos exames nacionais de português. Na fase de crescendo final, o jornal chegou mesmo ao ponto de tentar vender à opinião pública a mais absurda e e desonesta da teses da Fenprof: a de que, se os alunos não iriam ter exames, a culpa não era da greve marcada pelos sindicatos para aquele dia, mas do ministro da Educação, que não quis atender à marcação da greve e adiar os exames para outro dia. Como se tivesse sido o ministro a marcar os exames nacionais para um data já reservada pela Fenprof para fazer greve e não o contrário. O dever do ministro seria, pois, o de se curvar também ele às ordens da Fenprof e, sem nenhuma garantia de que o adiamento não conduzisse à marcação de nova greve para a nova data dos exames, sujeitar-se a jogar ao gato e ao rato com o sr. Mário Nogueira, com total desprestígio do Ministério e total desconsideração pelos alunos. Sem estrebuchar, o "Público" deu o seu melhor para nos tentar convencer de que no espírito dos sindicatos jamais esteve qualquer intenção de prejudicar os exames ou os alunos, e que quem os tomava por reféns era sim o ministro – como brilhantemente explicou o outrora professor Mário Nogueira. O facto de a greve sectorial ter sido agendada para a data do exame nacional de português, a greve geral para a data do exame nacional de matemática, e ambas concorrendo com as greves às avaliações (que duram já há duas semanas e prometem continuar) seria apenas uma coincidência, uma distracção dos sindicatos, que, de forma alguma, pretenderiam utilizar os alunos como instrumentos indefesos das suas reivindicações. Oh, não, de forma alguma!
Sucedeu, entretanto, que Nuno Crato teve uma odeia tão simples como brilhante: convocou todos os professores para vigiar os exames. Essa decisão – que o "Público", sem temer o ridículo, não deixou de ecoar como uma "violação do direito à greve" – permitiu ao sr. Mário Nogueira proclamar "mais de 90% de adesão à greve", enquanto os dados oficiais registavam que mias de três quartos dos alunos tinham conseguido fazer exames (embora também nos tivessem garantido que eles estavam solidários com a greve dos professores...). Perante estas dados, um jornal a sério teria escrito como título da notícia: "Greve não impede 76% dos exames". Ou, se quisesse adoptar a lógica sindical: "Crato derrota Fenprof". Mas o "Público" é o "Público" e eis a sua manchete de terça-feira: "Pais e directores condenam desigualdades nos exames". E, em subtítulo: "Pelo menos 20.000 alunos não fizeram o exame e e foram denunciadas inúmera irregularidades". Agora, os factos invocados: a "desigualdade" consiste em haver alunos que fizeram exames a 17 de Junho e outros que o vão fazer a 2 de Julho; os "pais" eram dois dirigentes das inúmeras associação de pais existentes, de norte a sul e seguramente escolhidos a dedo, porque eu ouvi outros dizer o oposto do relatado no jornal; os "directores" eram também dois directores de outras tantas inúmeras associações nacionais e por acaso coincidentes com as posições da Fenprof. E as "irregularidades" (invocadas pela Fenprof e ecoadas pelo "Público"), eram tão ridículas como o facto de numa escola se terem ocupado menos salas do que o previsto, noutra ou noutras se terem iniciado os exames 15 minutos depois da hora marcada e noutras, alegadamente, os exames terem sido vigiados por quem, segundo a Fenprof, "não tinha formação para tal" (será preciso tirar um curso para vigiar um exame?). Ou seja, e resumindo: a derrota custou muito a digerir. À Fenprof e ao "Público". No primeiro caso, entende-se; no segundo, sinceramente, lamenta-se. Mas cada um escolhe a corda com que se quer enforcar.

Miguel Sousa Tavares, A greve ao jornalismo, ontem, no Expresso (edição papel)

A evidente assunção da bandalheira do passado e do futuro...


O líder socialista assumiu como principal prioridade política para as câmaras, a “criação de postos de trabalho” no país. 
E assumiu ainda como “compromisso” de um “futuro governo socialista”, a revisão da fusão das freguesias, a lei das finanças locais e a “parceria” a fazer com as “308 autarquias municipais”.

Isto é a a pura afirmação de falta de vergonha e de crapulismo... e de que estamos bem "fritos" com a voragem da ganância desta gente do ps...

As "carraças" do costume...

sábado, 22 de junho de 2013

Cerca de meia centena de pessoas (da União dos Sindicatos de Leiria, CGTP/PCP, claro...) gritaram hoje palavras de protesto contra o Governo, à entrada para o mosteiro de Alcobaça, onde esta tarde decorre uma reunião informal do Conselho de Ministros.

O que admira não são os protestos; o que admira (e mete dó) é como há gente capaz de se deixar instrumentalizar pelos sindicatos. A menos que sejam pagos pelos sindicatos só para fazer barulho...

Mais vigarices (no estado social)...

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Uma professora aposentada e o seu marido, uma bancária aposentada e um médico estão acusados de dezenas de crimes por terem integrado uma organização criminosa, sedeada em Coimbra, que se dedicava a falsificar atestados médicos que permitiam grandes benefícios fiscais com aposentações por invalidez.
Tudo terá começado quando a líder do grupo (uma professora aposentada, hoje com 57 anos, e comerciante em Coimbra) requereu a sua reforma antecipada por incapacidade. Foi aí que conheceu o médico que lhe redigiu vários relatórios clínicos para aquele efeito.

Isto só pode ser coisa de "urbanos"...


Em apenas cinco dias, a campanha de angariação de fundos para devolver à liberdade um dos dois touros que, em Maio, fugiram de uma quinta de Perre, Viana do Castelo, conseguiu reunir 1450 euros, mais 150 euros do que o valor comercial do animal.

Quando, nos tempos que correm, toda a gente se queixa da crise, há pessoas efectivamente com dificuldades financeiras e a passar mal, designadamente carecendo de auxílio em bens alimentares, ainda há quem se permita a "luxos" destes, como se estivesse a fazer uma grande obra...

Os bois não são adereços nem adornos. Existem para se comer. Se em vez de andarem com "tótózices" de "alcatrões de cidade", transformassem o bicho em bifes e depois o distribuíssem por quem (efectivamente) precise é que faziam uma obra meritória...
Todo o resto não passa de "trêtas" tontas de "urbanos"...

Não vale a pena ter "peneiras": não somos muito melhores que os gregos...


Café no centro de fraude de milhões de euros à Segurança Social tinha seis mesas e 79 funcionários

Fraude milionária de 1,7 milhões de euros na construção civil

Força, força,...

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Parece que a Relação de Lisboa não se cansa em demonstrar que é um verdadeiro baluarte, uma "muralha de aço", de "esquerdalhos" e de "aventais"...

Fazer bem...


Parece que o tózé foi aprender a fazer bem aquilo que ele só sabe fazer, e mal: encher chouriços...

"Mai'nada"...!!!


Barroso "tem de aplicar as decisões, mais nada", diz PM francês

Pois tem...!!!
Mas entretanto, enquanto aplica e não aplica, como manda o senhor PM francês, também pode reflectir um bocadinho e dar-se conta de como os franceses, no século XXI e vivendo com os "apertos" em que vivem, parece não terem aprendido nada com a história (parece que ainda não se deram conta de que o devir histórico se está, cada vez mais, a esquecer deles...) e continuam tão estupidamente "galegos" e tão estupidamente arrogantes como o eram séculos atrás...
É pena, mas parece que não há (mesmo) remédio...

Mas de que é que estavam à espera...???


A Fenprof (Federação Nacional de Professores) garante que o Ministério da Educação e Ciência (MEC) deu orientações às escolas para cortar um dia inteiro de salário sempre que os docentes façam greve às avaliações, faltando às reuniões de conselho de turma sem ter outra actividade nesse dia.

Dois pontos:

1. O que a fenprof diz não é de fiar...

2. O ministério fez o que tinha a fazer; e fez muitíssimo bem. Ou a fenprof pensa que o país e o governo tem que se vergar e sujeitar-se às artimanhas e "sabotagem" promovidas pelos sindicatos e pelos professores...???

"A sucessiva"...


A inenarrável avoila parece que vai pedir "a sucessiva"...!!!

O tipo "passou-se"...!!!

quarta-feira, 19 de junho de 2013

O tózé defendeu que "o Presidente tem de justificar a promulgação" em 24 horas da lei que regula a reposição do subsídio de férias para 2013 dos funcionários públicos e pensionistas.

Mas justificar o quê...??? Que o Presidente exerceu uma função e um poder presidencial dentro do prazo que lhe é constitucionalmente concedido para o efeito...??? Agora só faltava essa...!!!

Grande ministro...!!!


Exames de Matemática do 6.º e 9.º ano antecipados para dia 26

Mesmo a acabar-se-lhe o reinado...


... o Ruas da ANMP (a que "manda" no "país paralelo") continua a achar que é dono de "Bijeu"...

O candidato do CDS à Câmara de Viseu, Hélder Amaral, tem visto negada nas últimas semanas o pedido de autorização para usar alguns espaços públicos em Viseu para apresentar a sua candidatura à autarquia.

A todos os pedidos para utilização de diversos locais a resposta tem sido negativa com o argumento de que não podem ser usados para fins políticos....

O saber não ocupa lugar...


Alguns direitos de alguns sindicalistas da administração pública ...


Lei nº 59/2008
de 11 de Setembro 

Regime do Contrato de Trabalho em Funções Públicas


Artigo 339º
Crédito de horas e faltas dos membros da direcção
1 – Para o exercício das suas funções cada membro da direcção beneficia de um crédito de horas por mês e do direito a faltas justificadas para o exercício de funções sindicais.
2 – O crédito de horas a que se refere o número anterior, bem como o regime aplicável às faltas justificadas para o exercício de funções sindicais, é definido nos termos previstos no anexo II, «Regulamento».



Anexo II
 
Regulamento


CAPÍTULO XVII 
Associações sindicais

Artigo 249º
Âmbito
O presente capítulo regula o nº 2 do artigo 339º do Regime.

Artigo 250º
Crédito de horas dos membros da direcção
1 – Sem prejuízo do disposto em instrumento de regulamentação colectiva de trabalho, o número máximo de membros da direcção da associação sindical que beneficiam do crédito de horas é determinado da seguinte forma:
a) Associações sindicais com um número igual ou inferior a 200 associados – 1 membro;
b) Associações sindicais com mais de 200 associados – 1 membro por cada 200 associados ou fracção, até ao limite máximo de 50 membros.
2 – Nas associações sindicais cuja organização interna compreenda estruturas de direcção de base regional ou distrital beneficiam ainda do crédito de horas, numa das seguintes soluções:
a) Nas estruturas de base regional, até ao limite máximo de sete – 1 membro por cada 200 associados ou fracção correspondente a, pelo menos, 100 associados, até ao limite máximo de 20 membros da direcção de cada estrutura;
b) Nas estruturas de base distrital, até ao limite máximo de 18 – 1 membro por cada 200 associados ou fracção correspondente a, pelo menos, 100 associados, até ao limite máximo de 7 membros da direcção de cada estrutura.
3 – Da aplicação conjugada dos nºs 1 e 2 deve corrigir-se o resultado por forma a que não se verifique um número inferior a 1,5 do resultado da aplicação do disposto na alínea b) do nº 1, considerando-se, para o efeito, que o limite máximo aí referido é de 100 membros.
4 – Quando as associações sindicais compreendam estruturas distritais no continente e estruturas nas regiões autónomas aplica-se-lhes o disposto na alínea b) do nº 2 e o disposto na alínea a) do mesmo número até ao limite máximo de 2 estruturas.
5 – Em alternativa ao disposto nos números anteriores, sem prejuízo do disposto em instrumento de regulamentação colectiva de trabalho, o número máximo de membros da direcção de associações sindicais representativas de trabalhadores das autarquias locais que beneficiam do crédito de horas é determinado da seguinte forma:
a) Município em que exercem funções entre 25 e 50 trabalhadores sindicalizados – 1 membro;
b) Município em que exercem funções 50 a 99 trabalhadores sindicalizados – 2 membros;
c) Município em que exercem funções 100 a 199 trabalhadores sindicalizados – 3 membros;
d) Município em que exercem funções 200 a 499 trabalhadores sindicalizados – 4 membros;
e) Município em que exercem funções 500 a 999 trabalhadores sindicalizados – 6 membros;
f) Município em que exercem funções 1000 a 1999 trabalhadores sindicalizados – 7 membros;
g) Município em que exercem funções 2000 a 4999 trabalhadores sindicalizados – 8 membros;
h) Município em que exercem funções 5000 a 9999 trabalhadores sindicalizados – 10 membros;
i) Município em que exercem funções 10 000 ou mais trabalhadores sindicalizados – 12 membros.
6 – Para o exercício das suas funções, cada membro da direcção beneficia, nos termos dos números anteriores, do crédito de horas correspondente a quatro dias de trabalho por mês, que pode utilizar em períodos de meio dia, mantendo o direito à remuneração.
7 – A associação sindical deve comunicar a identificação dos membros que beneficiam do crédito de horas à Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público e ao órgão ou serviço em que exercem funções, até 15 de Janeiro de cada ano civil e nos 15 dias posteriores a qualquer alteração da composição da respectiva direcção, salvo se especificidade do ciclo de actividade justificar calendário diverso.
8 – A associação sindical deve comunicar aos órgãos ou serviços onde exercem funções os membros da direcção referidos nos números anteriores as datas e o número de dias de que os mesmos necessitam para o exercício das respectivas funções com um dia de antecedência ou, em caso de impossibilidade, num dos dois dias úteis imediatos.
9 – O previsto nos números anteriores não prejudica a possibilidade de a direcção da associação sindical atribuir créditos de horas a outros membros da mesma, ainda que pertencentes a serviços diferentes, e independentemente de estes se integrarem na administração directa ou indirecta do Estado, na administração regional, na administração autárquica ou noutra pessoa colectiva pública, desde que, em cada ano civil, não ultrapasse o montante global do crédito de horas atribuído nos termos dos nos 1 a 3 e comunique tal facto à Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público e ao órgão ou serviço em que exercem funções com a antecedência mínima de 15 dias.
10 – Os membros da direcção de federação, união ou confederação não beneficiam de crédito de horas, aplicando-se-lhes o disposto no número seguinte.
11 – Os membros da direcção de federação, união ou confederação podem celebrar acordos de cedência de interesse público para o exercício de funções sindicais naquelas estruturas de representação colectiva, sendo as respectivas remunerações asseguradas pela entidade empregadora pública cedente até ao seguinte número máximo de membros da direcção:
a) 4 membros, no caso das confederações sindicais que representem pelo menos 5 % do universo dos trabalhadores que exercem funções públicas;
b) No caso de federações, 2 membros por cada 10 000 associados ou fracção correspondente, pelo menos, a 5000 associados, até ao limite máximo de 10 membros;
c) 1 membro quando se trate de união de âmbito distrital ou regional e represente pelo menos 5 % do universo dos trabalhadores que exerçam funções na respectiva área.
12 – Para os efeitos previstos na alínea b) do número anterior, deve atender-se ao número de trabalhadores filiados nas associações que fazem parte daquelas estruturas de representação colectiva de trabalhadores.
13 – A Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público, bem como entidade em que esta em razão da especificidade das carreiras delegue essa função, mantém actualizado mecanismos de acompanhamento e controlo do sistema de créditos previstos nos números anteriores.

Artigo 251º
Não cumulação de crédito de horas
Não pode haver lugar a cumulação do crédito de horas pelo facto de o trabalhador pertencer a mais de uma estrutura de representação colectiva dos trabalhadores.

Artigo 252º
Faltas
1 – Os membros da direcção referidos nos nºs 6 e 9 do artigo 250º cuja identificação é comunicada à Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público e ao órgão ou serviço em que exercem funções, nos termos do nºs 7 e 9 do mesmo artigo, para além do crédito de horas, usufruem ainda do direito a faltas justificadas, que contam para todos os efeitos legais como serviço efectivo, salvo quanto à remuneração.
2 – Os demais membros da direcção usufruem do direito a faltas justificadas até ao limite de 33 faltas por ano, que contam para todos os efeitos legais como serviço efectivo, salvo quanto à remuneração.

Artigo 253º
Suspensão do contrato
1 – Quando as faltas determinadas pelo exercício de actividade sindical, previstas no artigo anterior, se prolongarem para além de um mês aplica-se o regime de suspensão do contrato por facto respeitante ao trabalhador.
2 – O disposto no número anterior não é aplicável aos membros da direcção cuja ausência no local de trabalho, para além de um mês, seja determinada pela cumulação do crédito de horas.

A ler...


As elites, novas e velhas, por João Miranda, no Blasfémias

... lava mais branco...!!!


Conselho Superior do Ministério Público arquivou os inquéritos disciplinares instaurados a Cândida Almeida, Rosário Teixeira e Paulo Gonçalves por alegada fuga de informação para o Expresso

"À tripa forra"...


O Estado já assumiu cerca de mil milhões de euros em perdas com os contratos de ‘swap' assinados pelas empresas públicas

Buraco nas PPP das estradas arrisca chegar aos nove mil milhões

A primeira década do século XXI foi o tempo de uma criminosa gestão financeira do país, feita sem ética, sem moral, sem honestidade, onde tudo foi permitido em nome dos mais obscuros interesses políticos, privados, financeiros, empresariais. No final de tudo isto, apenas o país ficou a perder.

Aqueles que agora se queixam da austeridade e dos cortes que nos fustigam mas que andaram a votar alegremente no ps, deveriam ficar como únicos responsáveis pelo pagamento e resgate destes absurdos financeiros... Porque foi o ps e os seus governos quem patrocinou e instigou esta completa "tripa forra"...

A verdade "morde"...

terça-feira, 18 de junho de 2013

Parece que o "scargill" da fenprof "acusou o toque" quando alguém se limitou a dizer o que é a mais pura das verdades...

Nada desmentiu, mas "armou-se" muito em santo e em vítima...

Resumindo e concluindo...


A greve dos professores de ontem apenas serviu para demonstrar inequivocamente que, na verdade,  há mesmo (muitos) professores em excesso...!!!
Seria mesmo isto que os sindicatos queriam provar...???

Implícito...


Barroso diz a Hollande que não acha a França "reacionária"

Pois claro...!!! A França é ... a França...!!! Nem é preciso dizer mais... Isto diz tudo...!!!

Irresistível...!!!





Ora digam lá se isto não é uma verdadeira "pérola"...???!!!

A pior cegueria é a daquele que não quer ver...

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Relata o Público: Para o Bloco de Esquerda, o que se passou na manhã desta segunda-feira é uma "gigantesca derrota do Governo". O ministro Nuno Crato deve demitir-se, defende Catarina Martins, líder do partido.

É uma pena...!!! É que é mesmo...!!! Então esta menina – que até tem uns olhos lindos – não é capaz ou não quer ver a realidade...???? É que mais de 70% dos alunos realizaram exame de Português e 73% das escolas conseguiram que todos os alunos fizessem a prova.
Onde é que aqui, nesta realidade, cabe essa tal "gigantesca derrota do governo" quando a greve se anunciava e pretendia como avassaladoramente "total"...???
Há pessoas que, mesmo com uns lindos olhos, não querem ver a óbvia realidade... E é pena, porque essa é a pior cegueira...

A ler...


Esta greve é sujinha, sujinha, de Henrique Raposo, no Expresso

As vitórias


Porque os sindicatos de professores proclamam vitória na sua greve de hoje, há também que proclamar a vitória da não greve.

A vitória da não greve é a vitória de todos aqueles professores que hoje, dia de greve, ou seja, dia do "terror" e coacção sindicais, tiveram a coragem serena de, contra a "comodidade" da adesão à greve ou o temor por retaliações pela não adesão, comparecer na sua escola e, nessa medida, permitir a realização de exames – mesmo que sentindo "na pele" os mesmos problemas e razões dos grevistas.

Esta é, pois, uma vitória da verdadeira cidadania, do dever social, da consciência cívica, da honestidade, da responsabilidade, do espírito de missão, enfim, do espírito de classe que enforma as verdadeiras elites.

Mas, por isso, esta vitória é, também ou fundamentalmente, uma vitória contra a proletarização da função pública. Os funcionários públicos – e os professores – não são proletários. E se o não são, não podem compartar-se como se o fossem. Ao deixar-se arrastar para "lutas proletárias" apenas contribuem para a degenerescência do seu estatuto funcional e da sua posição social.

Mesmo que só um aluno tivesse feito exame – e não foi só um, foram várias centenas ou milhares – já tinha sido uma vitória. O país não pode mais andar vergado às vontades e quereres de "nogueiras" e de "avoilas". É preciso repensar o sindicalismo e, fundamentalmente, estes sindicalistas. Porque se o país está no estado em que está, estes sindicatos e estes sindicalistas muito contribuíram para esta sua desgraça. E se o país precisa de reforma, então estes sindicalistas já deviam estar reformados há muito.

Adaptação

domingo, 16 de junho de 2013

A presidente brasileira, Dilma Rousseff, ficou furiosa na tarde de sábado ao ser recebida com um fortíssimo coro de vaias ao presidir à abertura oficial da Taça das Confederações, em Brasília, e cancelou o discurso inaugural que estava previsto. 

Pois é...!!!  Adaptando o tradicional aforismo, pode-se dizer que "não há bem que sempre dure nem popularidade que nunca se acabe"...

Uma canalhice


A SIC acaba de comportar-se, hoje à noite, de uma forma estranha: primeiro entrevista o Ministro da Educação sobre a greve dos professores. Depois chama e entrevista um sindicalista que se limita a contrariar o afirmado pelo ministro, desmentindo-o, dizendo o que lhe apetece e fazendo a demagogia que lhe "passa pela tola", sem qualquer possibilidade de vir a ser desmentido.... Pôde, assim, dizer o que quis – e foi o que ele fez...

Assim, há pouco, o mário "scargill" nogueira da fenprof "aproveitou" ou "aproveitou-se" ilegitimamente de uma entrevista no noticiário da noite da SIC para, indecorosamente, e perante a total complacência do jornalista, fazer um "tempo de antena" da fenprof durante o qual, não estando a responder a qualquer perguntam, fez uma alocução, falando directamente para as câmaras, a reiterar o apelou à greve dos professores. Uma esperteza saloia (que é, na verdade, a esperteza típica dos sindicatos).
Ou, se se quiser ser mais especificamente preciso, uma canalhice.

Segunda edição


O "mon'ami miterand" já tem um seguidor à altura...!!!

O velho princípio socialista: contar sempre com o dinheiro dos outros...!!!


Seguro defende que Europa pague subsídios acima de 11% de desemprego

"Junta-se a fome com a vontade de comer"...


O secretário-geral do PS, António José Seguro, será hoje recebido pelo Presidente francês, François Hollande

Assim percebe-se bem o que são os sindicatos...


O secretário geral do sindicato dos "mineiros" cá da terra, a fenprof, disse que os professores estão dispostos a continuar a fazer greve às avaliações e prometeu também uma forte participação dos docentes na greve geral convocada para 27 de Junho.

Como se pode ver, para os sindicatos não há limites. Para eles, quanto pior, melhor.

De certeza...

sábado, 15 de junho de 2013


É mais que certo que se vai dizer e noticiar que na manifestação de professores de hoje estiveram dezenas de milhar - várias dezenas de milhar - muitas dezenas de milhar - centenas de milhar - várias centenas de milhar - muitas centenas de milhar - milhões [riscar o que não interessa] de professores...

O direito (de uns) e o interesse (dos outros)...!!!

sexta-feira, 14 de junho de 2013

O "Scargill" da fenprof (o dito mário nogueira) acaba de dizer, no "Expresso da meia noite" da SIC Notícias, que os professores têm "direito" a fazer greve em dia de exames e os alunos (só) têm (um mero) "interesse" em fazer exames no dia marcado para esse efeito...!!!

Um ministro às direitas


Nuno Crato recusa recuar: Ministério mantém exame de Português para segunda-feira.

É assim mesmo...!!! Num estado de direito é essencial não ceder à permanente chantagem dos sindicatos e dos sindicalistas sempre na busca de mais e mais privilégios.

A "perfeição" (do papel) é uma qualidade (judicial) que dá muito jeito...


Tribunal adia apreciação do recurso do Governo sobre greve dos professores, porque o recurso do Ministério da Educação “carece de ser aperfeiçoado” – falta a “cópia da decisão” do colégio arbitral...
Nestas coisas da justiça, a perfeição do "papelito" é verdadeiramente essencial...

Além disso – e seguramente tendo em conta a matéria em causa – o recurso foi considerado pelo magistrado como “não urgente”.
Evidentemente...!!! Se há coisa que não seja urgente (designadamente perante a habitual demora da justiça) é haver exames nacionais na próxima segunda feira para milhares de alunos...!!!

A conversa é como as cerejas...

 
Porque estamos em tempo de cerejas, repesca-se aqui o artigo de Camilo Lourenço, A fantástica avaliação de Mário Nogueira, dado à estampa em Dezembro de 2011 no Jornal de Negócios online:
 
 
Mário Nogueira tem 31 anos de carreira. Onze deles passou-os a ensinar. O resto foi dedicado a esse extraordinário sindicato (ou será "think tank"?) da Educação que dá pelo nome de Fenprof. Mário Nogueira, efectivo na escola da Pedrulha desde 2006, mediante o regime de "ponderação curricular" (aplicável a docentes destacados em sindicatos e outros organismos e que não leccionam), foi avaliado. Com "Bom". Ao "Correio da Manhã", Nogueira explicou assim o processo: "Fui avaliado com base num relatório de toda a actividade desempenhada na Fenprof, acções de formação que realizei, conferências e congressos em que participei, artigos que escrevi na comunicação social, tudo". Tudo menos ensinar. Afinal é para isso que os professores servem, não é?

O processo é irregular? Não. A lei permite coisas destas: ao abrigo deste regime, as funções de dirigente sindical são consideradas "de relevante interesse social" ("whatever that means") e pesam 15% na avaliação. O resto vem das habilitações (10%), experiência profissional (30%) e valorização curricular (30%). Experiência de ensino? Nicles


Dir-me-ão que a lei quer evitar que um sindicalista seja prejudicado na carreira. Compreendo. Mas, então, a lei está obsoleta: devia criar uma nova carreira, que não de docente, que se aplicaria a Nogueira e a alguns "dinossauros" que fazem do sindicalismo um modo de vida. Ou então obrigar os sindicalistas a voltarem, periodicamente, ao ensino. Para poderem ser avaliados como docentes. Porque não acredito que quem passa 20 anos naquela vida saiba muita coisa sobre o que deve ser a Escola moderna.

É evidente que os (dois) policias são (ambos) uns mentirosos compulsivos e, além disso, amigos (desde a escola primária) de Cavaco Silva...!!!


O tipo que no dia 10 de Junho insultou o Presidente da República admite ter mandado Cavaco Silva trabalhar quando o Presidente da República passou por ele, mas nega ter-lhe chamado “chulo”, “malandro” e “ladrão”, como asseguraram em tribunal dois polícias à paisana presentes na cerimónia de Elvas.

Exigências...





... por ...












Seguro exige a Passos que explique "tintim por tintim" se privatizará a CGD

Uns malandros...!!!


O secretário-geral do PS, António José Seguro, acusou hoje os partidos do Governo de marcarem as eleições autárquicas para 29 de setembro em "benefício próprio", referindo que os argumentos usados são "uma profunda hipocrisia".

O secretário-geral do PS, António José Seguro, não teria acusado hoje os partidos do Governo de marcarem as eleições autárquicas para 29 de setembro em "benefício próprio" (referindo que os argumentos usados são "uma profunda hipocrisia"), caso elas tivessem sido marcadas, em "beneficio próprio" do ps, para o dia 13 de Outubro, dia indicado pelo ps, sendo que então os argumentos usados para justificar a escolha já não seriam de "uma profunda hipocrisia"...

É que, como todo o mundo sabe, as coisas são completamente diferentes consoante sejam propostas ou decididas pelo ps – caso em que são sempre "boas" ou mesmo "magníficas" – ou pelos partidos do governo – caso em que elas são sempre  e invariavelmente, "péssimas" ou mesmo "uma lástima completa"...

Alguém se enganou nas contas...!!!

quinta-feira, 13 de junho de 2013

De acordo com o Jornal de Notícias o Tribunal de Contas detetou 3,85 milhões de ilegalidades nas contas da Madeira

A TVI 24 diz que o Tribunal detetou 3,85 mil milhões de ilegalidades nas contas da Madeira

Por seu lado o Económico diz que foram Detectados 3,85 mil milhões de ilegalidades nas contas

Também o Negócios on line refere que o Tribunal de Contas detectou 3,85 mil milhões de ilegalidades nas contas da Madeira

E o Expresso diz que Ilegalidades nas contas da Madeira somam 3,85 mil milhões de euros

Já o Público não faz coisa por menos: Tribunal de Contas detecta ilegalidades na Madeira no valor de 12.300 milhões. Deve ter faltado a "prova dos nove"...!!! 

Afinal estamos ricos...!!!


Estado português tem 11 mil milhões no banco

Assim sendo, acabou a crise...!!! Toca é a "desbundar"enquanto há dinheiro...

Uma evidência


Tózé seguro não tem ideias, não apresenta políticas nem defende soluções. Tózé seguro limita-se a "ir cavalgando" "casos", ao sabor dos acontecimentos...

Sabotage


A greve dos professores, convocada em tempo de crise para o período de duas semanas, obrigou os docentes a organizarem-se, sem "furar" o protesto, evitando os efeitos no salário.

É feita uma lista de rotatividade de professores, com o objetivo de que "sejam afetados o mínimo possível".

É feita uma lista com todos os docentes que se declararam disponíveis para aderir à greve, gerida de forma a que, em cada conselho de turma na escola, cujo objetivo é atribuir avaliações aos alunos, falte pelo menos um professor, o que inviabiliza a realização da reunião. 

Não parece que isto se possa qualificar propriamente como o exercício do direito à greve. Parece sim que será mais fraude à lei, ou melhor, sabotagem ou até mesmo terrorismo, com o patrocínio dos sindicatos.

Mas isto agora é assim...???


Cerca de cinco centenas de bombeiros profissionais de todo o país desfilaram hoje pelas ruas de Abrantes numa manifestação de protesto contra a extinção dos bombeiros municipais daquele concelho. 

Isto é o cúmulo...!!! Então agora bombeiros municipais de outros concelhos vão manifestar-se a um município que não é o deles para contestar uma decisão desta autarquia quanto aos seus próprios bombeiros...???!!!

E será que estes 500 bombeiros profissionais meteram um dia de férias para fazer esta "passeata" ou foram as respectivas autarquias que pagaram, com dinheiros públicos (seja, com o nosso dinheiro), o "dia de manifestação de solidariedade" do "bombeiral" mais a sua "deslocação em serviço" "manifestativo" a Abrantes...???

Citação a propósito de uma greve

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Diz, hoje, Henrique Raposo, no Expresso:

As greves na função pública e nos setores monopolistas públicos têm sido autênticas greves contra os seus utentes. É assim que têm eficácia, dizem os dirigentes sindicais. Mas é assim que os sindicatos vão, infelizmente, perdendo popularidade junto dos cidadãos, sobretudo junto dos mais carenciados.



Pró memória...


Uma professora da Escola Secundária Filipa de Vilhena, no Porto, foi agredida na manhã desta quarta-feira pela mãe de uma aluna do 7º ano.

Mais uma agressão de um pai/mãe a um professor...

O hábito que lhe ficou de "fazer flores" com o dinheiro dos outros...


PS exige a Passos que pague já subsídios de férias

A ler...


e agora, joaquim, quem paga o pato?, de rui a., no Blasfémias.

Manobrador, como sempre...


Noronha Nascimento antecipou em seis meses a sua jubilação, por limite de idade, como juiz conselheiro do STJ e seu Presidente e, de acordo com o regulamentado, será rendido por Henriques Gaspar.

Henriques Gaspar e Orlando Afonso deverão ser os candidatos à sucessão de Noronha Nascimento na presidência do STJ...

Está-lhe no sangue. O "red baron", até mesmo na saída, "manobra" e "deixa rasto"...

As "cenas tristes" dos "ranhosos" do costume...


Pouco depois do Presidente da República começar a discursas no Parlamento Europeu em Estrasburgo, os deputados do Grupo da Esquerda Unitária Europeia, onde se inserem os eurodeputados portugueses do PCP e do Bloco de Esquerda, levantaram-se e, silenciosamente, empunharam cartazes verdes e vermelhos, onde se lia: "Troika fora de Portugal".

Actualização: ao que parece, à "maltósia" atrás referida juntaram-se também estas três "estampas" do ps:  Ana Gomes, Elisa Ferreira e Edite Estrela... Tinha que ser...!!! "Les beaux esprits toujours se rencontrent"...!!!

Ooooooh...!!!


Governo anuncia fecho imediato da TV e rádio pública.... mas na Grécia...

"Cadê os outros"...???


Um homem, de 25 anos, foi detido no domingo, em Elvas, por injúrias ao Presidente da República, tendo sido constituído arguido

Muito bem...!!! É assim mesmo...!!! Mas não chega. Então aqueles tipos que estavam na bancada das cerimónias militares do dia 10 de Junho e vaiaram e insultaram o Presidente da República e o Primeiro Ministro à sua chegada e durante o Hino Nacional e que mostraram vários cartazes..??? A esses não acontece nada...???
É que parece que são bem visíveis e identificáveis nas imagens que passaram nas televisões – e portanto imagens "editadas", afastando assim o "anátema" que recai sobre os "brutos" e que tanta "erisipela" causa a alguns "intelectuais" de esquerda – vaias essas, aliás, calma e insistentemente comentadas "na boa" pelos locutores de serviço...

É assim mesmo: serena mas firmemente, há que não ceder


Nuno Crato mantém exame de Português para segunda-feira

O costume...

terça-feira, 11 de junho de 2013

... uma "agremiação de esquerdalhos": O colégio arbitral que analisava o decretamento de serviços mínimos para a greve dos professores,  decidiu não definir serviços mínimos para a próxima segunda-feira, dia do exame nacional de Português.

O colégio era comporto por três membros. Votaram contra o decretamento de serviços mínimos o representante dos sindicatos e o presidente do colégio arbitral: uma magistrado do ministério público (aposentado). 

Seria de prever: numa matéria destas e com este governo, um colégio arbitral presidido por um "MP" é exactamente a mesma coisa que ter lá dois representantes dos sindicatos...

Regresso...


...ausente há já algum tempo, a "bosteirada" do dia, regressou no Dia de Portugal: Mário Soares classificou hoje como "um disparate completo" a intenção do primeiro-ministro, Passos Coelho, de se recandidatar e considerou que os dois primeiros anos do atual executivo "não podiam ser piores".

É o que temos...

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Só num país de carroceiros é que se permite e se admite com total naturalidade, como se isso seja um direito, que, na cerimónia de celebração do dia de Portugal, uma meia dúzia de comunas alarves se ponham a insultar o Presidente da República e o Primeiro Ministro. E que, parente a alarvidade, toda a comunicação social não se sinta incomodada e repetidamente relate e refira o facto com a maior das indiferenças, como se ele fosse a coisa mais natural e comum deste mundo.

Na verdade, com comportamentos destes, bem merecemos estar em crise – porque, realmente, estamos em crise profunda como povo.

Empatados...


O Público conseguiu arranjar um critério que "empatasse" os comentadores dominicais: Sócrates e Marcelo captam mais espectadores, Sarmento e Mendes não

Contudo convém não esquecer que as audiências dos "empatados" são as seguintes: Sócrates … tem consolidado em torno dos 600 mil espectadores. Marcelo Rebelo de Sousa tem, em média, 1,5 milhões de espectadores...

Visita oficial ou comício da oposição...???


Dilma reúne-se com Seguro

Dilma Rousseff reúne-se com Mário Soares

Guia para o 10 de Junho, em Elvas...


José António Rondão Almeida - Presidente da Câmara Municipal de Elvas desde 1993, pelo ps, (re)eleito 5 vezes com maioria absoluta.

José António Rondão Almeida - nome de Avenida em Santa Eulália

José António Rondão Almeida - nome do Coliseu em Elvas. Foi a segunda Praça de Touros de Portugal a estar coberta depois da Praça de Touros do Campo Pequeno em Lisboa. É a maior sala de espectáculos do Alentejo e Sul de Portugal.
Foi construído de raiz, no local onde se encontrava a antiga Praça de Touros de Elvas e levou cerca de 2 anos a ser construído devido à sua grandiosidade.
É considerada uma das maiores e melhores salas de espectáculos de Portugal, diz-se até que com estas características não há nenhum entre Lisboa e Madrid.


José António Rondão Almeida - político português, natural da cidade de Elvas.

José António Rondão Almeida - em discurso na sessão solene de boas-vindas da Câmara de Elvas ao Presidente da República, a 9 de Junho: "milhões de portugueses vivem um presente muito complicado, no limiar da fome e da pobreza, ou abaixo desse nível, que nos deve envergonhar"

Outro charlatão...

domingo, 9 de junho de 2013

Hollande: “A crise na Europa acabou”

São "voluntarismos" socialistas como este que nos têm (a nós e à Europa) repetidamente enganado e enfiado "pelo buraco"...  

Um pouco de música ao fim de semana



A descoberta da pólvora...

sábado, 8 de junho de 2013

O economista-chefe do Fundo Monetário Internacional, Olivier Blanchard, reconheceu hoje numa entrevista a uma rádio francesa que o Fundo e os europeus "perderam tempo" a resgatar a Grécia, considerando que a dívida era mesmo insustentável.

Mas que enorme apetite...


Incêndio devora Pingo Doce em Coimbra

Já estamos no Brasil...!!!

sexta-feira, 7 de junho de 2013

"Expressiva" vitória de Portugal sobre a Rússia por 1-0...!!!

Pergunta:


Quando é que metem estes tipos na ordem...???

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) e mais sete estruturas sindicais decidiram estender por mais quatro dias, até 21 de junho, a greve já marcada até dia 14 de junho aos "serviços de avaliações".

Não há emenda...


Adoramos "atolar-nos" ...: PS e PCP já valem 50 por cento juntos

Incomparabilidades...

quinta-feira, 6 de junho de 2013

'Não se pode comparar militares a funcionários públicos'

Neste país, onde é "da praxe" dizer-se que "somos todos iguais",  nunca "ninguém é comparável a ninguém"...

É para isto que tem servido o nosso estado social...

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Numa fraude à Segurança Social em que o líder era um técnico oficial de contas e foram constituídos 62 arguidos dos quais nove são empresas.

Os suspeitos criavam empresas e contratavam funcionários que nunca chegavam a trabalhar mas eram usados e pagos pela rede para requererem, com base em falsas declarações de remuneração – chegavam a atestar salários milionários, na ordem dos 50 mil euros/mês – subsídios de desemprego, de doença e licenças de maternidade. O esquema durava desde 2002 e foram detetados casos de 2009. 

A fraude é de um milhão de euros, mas há pelo menos outro tanto que foi reclamado mas não foi pago. A maioria dos falsos trabalhadores eram cidadãos estrangeiros e estavam em situação precária no País.

Só não se percebe para que serve a fiscalização da segurança social e porque se não faz, nesta matéria, um estreito cruzamento de dados com as finanças.

E não estava nada à espera disso...!!!

terça-feira, 4 de junho de 2013

O Secretário de Estado da Administração Pública disse, em conferência de imprensa, que "não foi possível chegar a acordo com os sindicatos".

Em resultado...


Portugueses ficam hoje "libertos" dos impostos

Porém, tendo passado mais de cinco meses a trabalhar para o Estado (social) sem receber "um chavo", já devem estar todos mortos pela fome...

Já é um começo...


Detido manifestante por agredir PSP durante visita de Assunção Cristas

Menoridade...


UGT decide aderir à greve nos moldes da CGTP

O "scargill" cá da terra...


O secretário-geral da Federação Nacional de Professores (Fenprof), Mário Nogueira, disse que "Provavelmente, mais rapidamente este Governo e este ministro são postos fora do que vão conseguir aplicar isso aos professores".

Aqui o "scargill" cá do burgo vai acabar por ter o mesmo destino que o britânico: Arthur Scargill was last night labelled as “bad as Margaret Thatcher” by the very miners he once led and was heralded by.

Notas (sobre) marginais...

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Depois de serem apanhados com uma cópia da prova psicológica nas mãos, dois agentes da PSP, que estão a concorrer ao curso de chefes, foram perdoados pela instituição e vão ter a oportunidade de repetir o teste dentro de uma semana, apurou o CM. 

A Escola Prática da PSP, situada em Torres Novas, abriu um inquérito e chamou os dois polícias para explicarem de que forma conseguiram obter o teste. Os polícias acabaram por admitir que tinham tido acesso à prova, mas não identificaram a pessoa que lhes entregou o teste.
Devido a essa situação, as várias centenas de polícias que estão a concorrer vão ter também de repetir a prova, uma vez que os testes foram todos anulados, e os agentes nunca ficaram a saber o resultado. 

O presidente do Sindicato dos Profissionais de Polícia admitiu ter tido conhecimento da situação. "Foi uma decisão da escola que não passa por mais ninguém. A verdade é que é um transtorno voltar a fazer os testes".

1. Uns polícias fazem uma fraude num teste (aliás parece que muitos polícias fizeram fraude no mesmo teste). Sanção: repetir o teste.
Em relação à óbvia falta de honestidade – que parece dever tratar-se de um atributo indispensável num polícia – nada...!!! Nenhuma sanção. Os homens vão assim poder chegar a "chefe" e ter a possibilidade de ensinar aos seus subalternos como obter fraudulentamente uma prova para poderem copiar à vontade.

2. Os policias recusaram-se a identificar a pessoa que lhes entregou o teste – e não lhes aconteceu nada. Se é assim, então porque razão querem eles que os criminosos lhes confessem os seus delitos...???

3. Na verdade é "um transtorno" ter que repetir provas onde "todo o mundo" copiou.
Tem toda a razão o sindicato – que está cá é para defender os trabalhadores, ou seja os PSP que copiaram, e não para querer a repetição de provas fraudulenta, onde todos sabiam as respostas mas não denunciam quem as forneceu (decerto, por todos serem "uns gajos porreiros", "bons colegas" e "amigos do seu amigo"...), por provas realizadas de forma "limpa e escorreita"...

Está-se à espera de quê...???


Secretário de Estado impedido de falar por manifestantes

Talvez seja prudente pôr termo a este crescendo de arruaça e de javardeira sindical. Antes que a coisa se torne mesmo séria. 

O nosso "sindicato dos mineiros" (*)...

domingo, 2 de junho de 2013

A Fenprof - Federação Nacional dos Professores disse hoje, em resposta ao pedido de Paulo Portas para evitar greve em tempo de exames, que vai mesmo avançar se o Governo continuar intransigente e que poderá agendar novas formas de luta.

A Fenprof comporta-se como se comportou, anos atrás, o sindicato dos mineiros ingleses. Pode ser que, assim, venha a ter a mesmo destino...

(*) "National Union of Mineworkers"

"Diz o nu do descosido"...


Seguro acusa primeiro-ministro de incompetência

Ao balcão da Pharmácia

sábado, 1 de junho de 2013


O principal problema da esquerda é um problema teórico. O proletariado desapareceu e acabou por se tornar numa pequeno-burguesia, sem aspirações subversivas mas com aspirações de estatuto e consumo, enquanto a grande massa dos trabalhadores desceu a uma categoria heterogénea e confusa, mais parecida com os "miseráveis" de Victor Hugo ou com os sans-culottes da Revolução Francesa do que com o apoio certo e seguro que em Paris como em S. Petersburgo levou ao poder a classe média. Por outro lado, os capitalistas também já não aparecem à vista do público e são hoje uma entidade obscura e vaga que a esquerda trata por "banca usurária", "especuladores", "casino" financeiro e epítetos desta natureza sem utilidade prática ou significação precisa. Do patrão que estava ali, como em Soeiro Pereira Gomes, com o seu charuto e o seu automóvel, o "explorador" emigrou para uma nuvem, às vezes longínqua, às vezes próxima, nunca exactamente identificável.     

Vasco Pulido Valente, hoje, no Público (edição papel)