<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d12023629\x26blogName\x3dPharm%C3%A1cia+de+Servi%C3%A7o\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttps://pharmaciadeservico.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttps://pharmaciadeservico.blogspot.com/\x26vt\x3d5339164314434841800', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

Pharmácia de Serviço

Há remédio para tudo ... pharmaciadeservico_at_gmail.com

Estes não devem ter mesmo mais nada que dizer…

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Tspiras acusa Portugal e Espanha de quererem derrubar o Governo do Syriza

O filme do próximo Outono: Os sapos também se engolem…


António Costa. "O país não está à espera nem precisa de um Bloco Central"

Tudo na mesma…


O estalinismo está vivo e bem vivo: Boris Nemtsov, um dos principais opositores de Putin, abatido na rua, no centro de Moscovo, com quatro tiros nas costas

Uma de poesia…


Hoje é sábado, amanhã é domingo
A vida vem em ondas, como o mar
Os bondes andam em cima dos trilhos
E Nosso Senhor Jesus Cristo morreu na Cruz para nos salvar.

Hoje é sábado, amanhã é domingo
Não há nada como o tempo para passar
Foi muita bondade de Nosso Senhor Jesus Cristo
Mas por via das dúvidas livrai-nos meu Deus de todo mal.

Hoje é sábado, amanhã é domingo
Amanhã não gosta de ver ninguém bem
Hoje é que é o dia do presente
O dia é sábado.

Impossível fugir a essa dura realidade
Neste momento todos os bares estão repletos de homens vazios
Todos os namorados estão de mãos entrelaçadas
Todos os maridos estão funcionando regularmente
Todas as mulheres estão atentas
Porque hoje é sábado.


Vinícius de Morais, O Dia da Criação

Pois está claro: o que é preciso é (ter) conforto…!!!

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Nisso – como em muitas outras coisas – somos como os gregos.
Daí que pagar o conforto é que não: as portagens que se (piiiiiiii)…!!!  Os outros que paguem o nosso conforto…!!!

Há muito tempo que defendemos que temos de ter uma ligação segura e confortável até Coimbra, mas sem portagens", considerou Filomena Pires, da CDU.

Apelo: "volta tózé…!!! estás perdoado…!!!"


PSD e CDS coligados conseguem empate técnico com o PS

Ausente… Inerte…. Verdadeiramente, morto…!!!


O vídeo de Zeinal, gestor sem memória: "Não atuei, não li, não fiz nada"

Foram sempre assim…

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Socialistas dão explicações contraditórias sobre a polémica frase de António Costa sobre o país diferente de há quatro anos

Não há nada a estranhar. Foram sempre assim. Uma vezes dizem uma coisa, outra vez, coisa diferente e, se preciso for, uma terceira…
O que é preciso é estar sempre a dizer coisas…

Estes também não sabem bem o que querem…


Comissão Europeia volta a alertar que há trabalho e reformas estruturais por fazer, mas por enquanto não vai abrir nenhum procedimento por desequilíbrio excessivo.

Descoordenação motora (ou política do zig zag)…


Parece que lá por Bruxelas, a mão direita desconhece por completo o que faz a mão esquerda

Do melhor…

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Desta vez, a coisa "está do melhor" (se não metesse dó…).

Aquela de "os seres humanos têm morrido de múltiplas maneiras" é mesmo demais…

Mas há muitas outras "tiradas" como esta ou ainda melhores… o que bem demonstra que o "escrivão" está mesmo "em ponto de rebuçado"

"As saudades que eu já tinha da minha alegre casinha tão modesta quanto eu"…

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

José Sócrates já regressou a Évora

Um matadouro…

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

CP abate 15 automotoras a diesel esta segunda-feira

Uma "ganda" medida, sim senhor…


Governo grego propõe ao Eurogrupo combate à evasão fiscal e à corrupção

Se o governo grego propusesse a construção de uma "fábrica de água quente" dava exactamente no mesmo…

E nós que não sabíamos…!!!

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Quem diria que a nossa ministra das finanças tem uma tal e decisva influência sobre o "marrêta" e impenetrável ministro das finanças alemão que o põe a fazer o que ela quer; e que o alemão, aparentemente duro e intransigente, afinal, é um tipo fraco e influenciável…!!!

Afinal, contra o que uns dizem – que é a germânica merkel – e outros afirmam – que são os helénicos "tsipras & varoufakis" – a personalidade política mais decisivamente influente na união europeia é, afinal, … a "nossa" Maria Luis …

Resumindo e concluindo…

sábado, 21 de fevereiro de 2015

O Syriza “hollandou”…!!!

À atenção …


… dos "tsiprtas & varoufakis" lusos:

Vital Moreira, antigo eurodeputado do PS, considera que o acordo celebrado na noite de sexta-feira em Bruxelas entre os 19 ministros da Finanças fez prevalecer “os princípios e as regras da zona euro, bem como o respeito pelos compromissos tomados” sobre “a irresponsabilidade política e a má-fé negocial da esquerda radical”.

Para Vital Moreira, o Governo grego não conseguiu evitar “nem corte na dívida, nem fim da austeridade orçamental, nem reversão das medidas tomadas, nem novo empréstimo à margem do programa de resgate em vigor”, conseguindo, no entanto, “salvar os bancos do colapso” e receber a fatia que faltava do empréstimo.

Resta agora, segundo o constitucionalista, que a Grécia e o seu Governo cumpram e façam cumprir “de boa-fé o acordo” estabelecido com os restantes Estados-membros e com a troika.

À consideração…


… dos que, por cá, se acham "tsipras & varoufakis": "solidariedade grega" é isto – Em 1986 “Gregos mantêm veto contra alargamento” da Europa a 10, para se tornar o clube dos 12. 
O então primeiro-ministro grego, Andreas Papandreou, exigiu – e obteve – mais fundos europeus para a Grécia como moeda de troca para aceitar o alargamento a Portugal e Espanha

Lá está…


Parece que ontem o governo grego teve uma "vitória"

Por falar em "vitórias": Pirro também era grego…

Dá ideia…


… que depois desta sexta feira entrou algum "juízo na tola" dos "tsipras & varoufakis"

"boas práticas" comerciais…

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Cerca de 60 emigrantes portugueses na Suíça foram burlados por supostos membros da claque Super Dragões, que venderam bilhetes falsos para o jogo de quarta-feira com o Basileia (1-1) referente à Liga dos Campeões.

O líder dos Super Dragões revelou ter recebido queixas de alguns emigrantes, mas garante que ninguém em nome da claque que comanda vendeu bilhetes falsos. "Só eu e a minha esposa vendemos bilhetes. De vigaristas está o Mundo cheio. Até pode ter sido um elemento da claque, mas nunca em nome dos Super Dragões", destacou

É geral…


“Os melhores não querem ser directores clínicos”, diz bastonário da ordem dos médicos

Acontece o mesmo com os bastonários…

Já se percebeu…


… que nesta questão dos "tsipras & varoufakis", a coerência não é coisa que seja (muito) popular e benquista…
É muito mais agradável e aceite o facilitismo (do apoio à grécia e às suas várias chantagens…) ainda que tal demontre uma incongruência de posições … Mas isso é o que menos interessa …

Só faltava essa…


Manuela Ferreira Leite não afasta candidatura a Belém

O início de um pesadelo e da nossa desgraça…


20 de fevereiro de 2005. Sócrates chegava a São Bento com a primeira maioria absoluta da história do PS.

Pois está claro…!!!

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

é que é bom não esquecer que "nós somos syriza"…!!!: António Costa quer que o dinheiro dos vistos gold passe a ser colocado num fundo para capitalizar empresas mais endividadas que seja gerido pelo Estado.
Actualmente os empresários que obtêm vistos gold fazem-no através da compra de habitação ou investimento directo em empresas. O líder do PS quer que estes empresários invistam antes num fundo de capitalização de empresas que possa ser gerido pelo Estado, por exemplo através do IAPMEI.

O "cessar-fogo"…


…que a Rússia pretendia…: Exército ucraniano abandona Debaltseve

Chupar a laranja e deitar a casca fora…


Grécia vai pedir extensão do empréstimo mas não do programa da troika

É (mais que) óbvio…

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

O Provedor do Telespectador da RTP, Jaime Fernandes, defendeu o trabalho que o jornalista José Rodrigues dos Santos fez na cobertura das eleições gregas

Só mesmo um "tsipras" como o pureza – faccioso como o é todoa a esquerda – é que podia ter visto algum enviesamento na entrevista – que se limitava a relatar objectivamente, com algum humor e ironia, a realidade grega, que em matéria de fiscalidade, se pode considerar, no mínimo, uma verdadeira "tragédia grega" (para se não dizer uma acabada "bandalheira", um "arraial" de fuga aos impostos…).
Aliás, se enviesamento houve no trabalho foi o facto de nele não terem sido relatados outros bons exemplos das espectaculares "avarias" e "espertezas" dos "coitadinhos" dos gregos.
Porque é indispensável que se saiba quem, verdadeiramente, são os gregos, para que não se permita que a esquerda "tsipras & varoufakis" "caviar" faça impor os seus pontos de vista sem permitir contestação, contradita ou diferentes abordagens, designadmente as críticas…
Já que os "tsipras & varoufakis" "caviar" não usam gravata, ao menos vai ser preciso ensinar-lhes "boas maneiras"

Ora aqui está o que acontece com alguém …


…que se mete a assinar um cessar-fogo com um pária, mais ou menos criminoso: Separatistas entram em Debaltseve e capturam soldados ucranianos

(Até parece que ninguém já se lembra do que foram os tempos e a política do estalinismo…)

A ler…


…sem falta: Pobreza? Tenham decência, nem sabem do que estão a falar, de Gabriel Mithá Ribeiro, no Observador

Quem hoje efetivamente necessita é vítima de um novo-riquismo ideológico irresponsável que alimentou e alimenta a ilusão social de que o essencial da ultrapassagem da pobreza e dos obstáculos à afirmação social dos indivíduos, mas também a fabricação de fortunas pessoais, passa por fazer crescer o estado social até ao limite da implosão. Sendo o estado social decisivo, não se podem confundir funções delimitadas e apoios circunscritos e excecionais com a criação de dependências parasitárias que distorcem por gerações a relação cultural dos indivíduos com o meio envolvente.

Tudo ponderado, que valor se pode atribuir a discursos sobre a pobreza ou minorias raciais eivados de uma pretensa superioridade moral de ultrapolitizados como D. Januário Torgal Ferreira, Bagão Félix, Francisco Louçã, António Costa, Ferro Rodrigues, Jerónimo de Sousa, Isabel Moreira, Jacinto Lucas Pires, João Semedo, Jorge Sampaio, Carvalho da Silva, Pacheco Pereira, Catarina Martins, Rui Rio, Frei Bento Domingues, Sampaio da Nóvoa, Mário Soares, Daniel Oliveira, Mário Nogueira, Joana Amaral Dias, Bruto da Costa, Nicolau Santos, Sérgio Godinho, Rui Tavares, Pedro Abrunhosa, Heloísa Apolónia, Silva Peneda, etc., etc., etc.? A lista seria interminável de gente que, como qualquer farsante intelectual de meias-verdades, há décadas que se agita para impedir que o senso comum perceba a complexidade do que está em jogo quando se fala de pobreza ou minorias raciais e que permitiria minimizar com muito maior eficácia fenómenos sociais cuja génese tem a ver com atitudes e comportamentos quotidianos dentro e fora de casa.
Fabricar para exibir e cantar ‘sensibilidades sociais’ à custa da miséria alheia para insinuar ou prometer revertê-la também à custa de rendimentos e sacrifícios alheios, lucrando em troca popularidades e votos, é o zénite do nojo provocado pelo politicamente correto. Vasco Pulido Valente está carregado de razão (Público, “Envelhecer”, 08.02.2015).

Esta é que é a questão…!!!


Pode uma união sobreviver sem punir exemplarmente o tipo de free riding que os gregos têm adoptado?

João Miranda, no Blasfémias

Têm que explicar…


…ao varoufakis que "flexibilidade" é exactamente aquilo que (não) resulta da posição grega sobre a dívida grega

Hoje é dia de Carnaval…


…e – coincidência ou não – temos "literatura"…gáááá… gáááá… gáááá…

Não mandar recados por ninguém…

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Schäuble. "Sinto muito pelos gregos. Elegeram um governo que se comporta de forma irresponsável"

A ler… Indispensável e esclarecedor…

domingo, 15 de fevereiro de 2015

Estou farto do choradinho dos desgraçadinhos dos gregos, de José Manuel Fernandes, no Observador

O primeiro mito é que a Grécia de hoje é a herdeira da Grécia da Antiguidade, a Grécia que devemos a nossa civilização e que inspirou a nossa democracia.
Esta ideia só muito parcialmente é verdadeira. A cultura grega clássica nasceu e cresceu numa região muito mais vasta do que a da Grécia actual

A Grécia moderna tem menos de dois séculos, pois antes o seu território estava sob domínio otomano. Quando o país foi criado, havia uma tão radical ausência de ligação ao passado que foi preciso inventar uma família real. O nosso D. Pedro IV chegou a ser convidado para ser o primeiro rei da nova Grécia independente, mas como recusou o trono acabou por ser entregue a Oto da Baviera, filho de Luís I. Estávamos em 1832 e ele tinha apenas 18 anos.
A Grécia que hoje conhecemos nasceu assim por vontade das grandes potências europeias – Reino Unido, França e Rússia –, que a criaram na Conferência de Londres. Tudo para, algumas décadas passadas, voltar a perder a soberania, já que o país declarou bancarrota em 1883 (três anos depois de Portugal) e foi obrigado a ficar sob a tutela dos credores.

A história lá prosseguiu, com momentos de glória e de tragédia, mais uma bancarrota em 1932, mas sempre com um traço distintivo, bem definido pelo historiador grego Nicolas Bloudanis: “na Grécia o Estado só funciona de forma intermitente”.

Foi este país que em 1974 saiu, tal como nós, de uma ditadura, mas que, ao contrário de nós, beneficiou desde o primeiro momento de uma espécie de “via rápida” para a adesão à então CEE. Alguns líderes dessa época, como o presidente francês Giscard d’Estaing, achavam que a Europa não seria Europa sem uma Grécia que viam como genuína herdeira da Grécia da Antiguidade Clássica. Foi ilusão que durou pouco tempo: fazendo jus à sua real natureza de país entre o balcânico e o levantino, a Grécia logo tratou de se opor à entrada de Portugal e Espanha, ameaçando com um veto que só foi ultrapassado quando Bruxelas enviou ainda mais dinheiro para Atenas. Um país solidário, portanto.

Os gregos sempre actuaram de acordo com uma cultura política que pouco ou nada tem a ver com a da Europa Ocidental e, se algum erro maior fez a Europa, esse erro foi permitir a sua adesão à moeda única, fechando os olhos a todas as evidências e ao mais elementar bom-senso. De facto não deve haver em nenhum outro país do euro hábitos políticos tão clientelares e nepotistas como os da Grécia.

na Grécia “não se votava por ideologia” – até porque verdadeiramente esses dois partidos pouco se diferenciam ideologicamente –, votava-se em função dos benefícios materiais (e dos empregos) que podiam ser distribuídos. O que nem sequer é demasiado estranho, pois se apesar de tudo os gregos não foram totalmente absorvidos pelos otomanos isso deveu-se à sua fidelidade a duas velhas tradições culturais: a rouspheti, ou dispensa recíproca de favores e de protecções, e a mesa, ou rede de contactos e conhecimentos. O terreno era pois propício ao suborno e à cunha.

Enquanto isto, não se pagavam impostos. Mais uma vez é famosa a história de os serviços tributários utilizarem helicópteros para localizarem as casas com piscinas para poderem cobrar a respectiva contribuição, mas é menos conhecido o facto de não existir na Grécia um registo cadastral minimamente funcional que permitisse, por exemplo, calcular um imposto equivalente ao IMI. Foi para tornear esse problema que esse imposto começou a ser cobrado com a conta da electricidade, uma decisão tomada no tempo da troika e que levou ao incumprimento e ao corte da luz a centenas de milhares de gregos.

Não há dúvida que quando a troika chegou a Atenas cometeu muitos erros de abordagem, alguns dos quais até corrigiria depois na Irlanda e em Portugal. …
Mas essa é só uma parte da história. A outra é que nunca, desde a primeira hora, o governo grego, os políticos gregos, fizeram um real esforço para reformarem o seu país. Começavam sempre por dizer que “não é possível”, “não vai funcionar”, acabavam por ceder depois de culparem a Alemanha, e a seguir arrastavam os pés. No princípio chegou a acontecer ter havido um acordo para reduzir os salários dos funcionários públicos, uma condição imposta para a Grécia conseguir os primeiros empréstimos, a lei ter saído e depois, nas costas do ministro das Finanças, vários membros do Governo terem criado criaram novos suplementos remuneratórios que repunham os vencimentos anteriores. Muitas leis exigidas nos acordos também foram rapidamente aprovadas no parlamento para depois ficarem meses ou anos à espera dos decretos regulamentares. Para ver a ineficiência com que o programa foi aplicado basta lembrar que com dois resgates, mais quase dois anos de troika do que nós e um sector público muito maior do que o nosso, as receitas das privatizações gregas nem chegam a ser metade das conseguidas no nosso país.

Resta o argumento final: a dívida não é sustentável, pelo que a Grécia precisa ainda de mais ajuda (mais dinheiro) da Europa. Mais uma vez estamos perante uma “verdade mediática” que lida mal com a realidade dos factos. Primeiro, porque nenhum outro país do grupo dos que foram resgatados beneficiou até hoje de um perdão de dívida como a Grécia já teve. Foi em 2012, representou cerca de metade da dívida que estava então em mãos de privados e tirou do deve e haver da Grécia 100 mil milhões de euros, uma quantia que, se fossemos nós os beneficiados, nos aliviaria de muitas das nossas aflições. Nessa operação dois bancos portugueses, o BCP e o BPI, perderam 590 milhões de euros, dinheiro que fez muita falta ao financiamento da nossa economia.
Mas o ponto principal nem sequer é esse. A Grécia já tem condições muito melhores do que Portugal ou a Irlanda – prazos mais dilatados, melhores juros, carência no pagamento desses juros. O resultado é que enquanto nós, com uma dívida proporcionalmente muito mais baixa (127% do PIB contra 180%), pagamos o equivalente a 5% do PIB em juros, a Grécia pagará entre 2,5% e 3,6%. Ou seja, a dívida grega é maior mas pesa-lhes menos. E isso é que conta. Mais: não somos só nós que, proporcionalmente, suportamos uma carga de juros superior à dos gregos, os italianos e os irlandeses também estão na mesma situação.

É por estas e por outras – e por tudo o que distancia a Grécia de ser um país capaz de cumprir com as regras de uma união monetária – que não vejo forma de esta não voltar ao dracma, mas cedo ou mais tarde. Sendo que nestas coisas mais cedo costuma ser melhor do que mais tarde.

Apesar da quadra ser propícia …


… não se têm ouvido "chéchésices atoleimadas"

O que será que se passa…???

Ele há sondagens…

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

… que são mesmo do "carago"…!!!

Ontem o Partido de Marinho e Pinto foi aprovado pelo Tribunal Constitucional

Hoje, uma sondagem diz que CDS é o que mais desce e Marinho o que mais sobe…!!!

Safa…!!! Que pontaria…!!!

Vai ser o mesmo que nada…

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Putin anuncia acordo sobre cessar-fogo na Ucrânia

Está-se mesmo a ver o que significa putin anunciar uma acordo destes: daqui a quantos minutos (re)começam os bombardeamentos e o cessar-fogo já foi mandado "às malvas"…???

Mudança de agulha…


A valentonazAna Gomes vai insistir nas investigações sobre Portugal nos voos da CIA visto que nos caso dos submarinos não consegiui o que queria…

Os loucos … da Europa…


São os loucos … da Europa
Que nos fazem duvidar
Que a Terra gira ao contrário
E os rios nascem no mar
(*)

Tsipras adverte que UE atravessa ‘momento decisivo’

(*) Loucos de Lisboa, Ala dos Namorados 

Personalidades…???!!! Onde…???!!!


Personalidades apelam a Passos para rever posição sobre a Grécia

Não são personalidades porque para o serem têm que a ter…!!!
São é verdadeiras "faltas de personalidade"…

Não faltava mais nada…


… os "tsipras" "meterem o bedelho" em casa alheia…

Governo grego atribui posições duras de Portugal e Espanha a “política interna”

Ironias do destino…


Não deixa de ser irónio que as "canalhices" de um banco sejam denunciadas pela "canalhice" de um seu (ex-)funcionário…

Pelo tom, parece que a Europa, de tanto se aninhar…


…  já começa a "mostar o rabo"…: Os ministros das Finanças da Zona Euro não conseguiram chegar a acordo com a Grécia sobre uma forma de continuar as negociações até ao próximo encontro do Eurogrupo no dia 16.

O que devia ter acontecido e ser dito na notícia era: A grécia não conseguiu chegar a acordo com os ministros das Finanças da Zona Euro sobre uma forma de continuar as negociações até ao próximo encontro do Eurogrupo no dia 16… 

Isso é que mostraria o poder e força da Europa…  

Um comentário que é tal e qual o seu autor…:

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

… completamente "assacanado" e absolutamente idiota…!!!: Carlos César diz que Cavaco Silva “tentou humilhar” os gregos

"São verdes, não prestam"…


Costa acha normal antecipação de reembolso do FMI

"Prontos"…!!! Acabou-se-lhe o sossego…!!!


Lá volta a "chantagem sindicalista" (a que, pomposamente, também apelidam de "luta de classes")…

O Sindicato Nacional da Polícia (Sinapol) deu hoje um prazo de 30 dias à ministra da Administração Interna para começar a resolver "de forma definitiva os problemas dos polícias" e convocar os sindicatos para uma reunião.

Chochices…


À falta de uma qualquer ideia basilar para quem quer ser primeiro ministro, ao "regedor" da capital só lhe afloram à mente "chochices" completemente idiotas: António Costa quer mudar nome do Aeroporto da Portela para "Aeroporto Humberto Delgado" 

No dito popular "estes é que a sabem toda"…!!!

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Salário mínimo grego é 1,5 vezes o português. E está quase ao nível dos EUA

Quais "calotes" qual carapuça…!!! O que é preciso é a "desbunda" total no poder…

O perigo que correram…!!!


Manifestantes do grupo feminista Femen atiram-se a Strauss-Kahn em topless, mas não lhes aconteceu nada…

É bem verdade: cada dia pior…!!!


Hoje é assim… Ou seja, a "tristeza" do costume…

(Mas alguém deve andar a rever os textos… Mesmo assim…)

É a pura das verdades…!!!


Strauss-Kahn diz que ignorava que mulheres eram prostitutas. É a mais pura das verdades…!!!
Ele pensava que elas eram todas umas "Madres Teresa"

Talvez não fosse pior…

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

… mostrar isto aos "tsipras" da Hélade: Um homem modesto que, afinal, tinha uma fortuna de oito milhões de dólares, vestia vulgares camisas de flanela e passava os tempos livres a recolher ramos de árvores caídos que usava para colocar a arder na lareira de casa. Tinha um Toyota Yaris comprado em segunda mão e costumava estacioná-lo longe de locais onde fosse necessário pagar, com o objetivo de poupar dinheiro.

Não consta que o senhor tenha conseguido esta fortuna a viver "à grande e à grega", pedindo emprestado, não querendo pagar o que deve, mas continuando a querer mais emprestado…

O portugal de hoje…


Centenária vivia num estábulo 

Isto não é um problema de "estado social", de falta de assistência pública, de "exclusão social", de desestruturação familiar ou de outras "trêtas" como essas.

Isto é um problema, sim, de pessoas, de afectos, de relações familiares, de princípios, de moral, de educação, de respeito pelos mais velhos, de amor familiar - tudo coisas vulgares nos dias de hoje…

Está visto…!!! Desabituou-se das "janelas com tabuinhas"…


Durão Barroso já está a viver nos Estados Unidos

Falta de carácter


É obvio e evidente que a "valentonazAna" nutre um ódio visceral a Portas. Não se sabe porquê, mas que isso é óbvio, é.

E talvez isso se comprenda: é natural que a falta de nível (e de outros atributos intelectuais e  comportamentais) e uma confessada e voluntária tendenciosidade rasteira leve a que se odeie quem é capaz, inteligente e superior à rasteirice, precisamente por isso - por ser inteligente e não ser rasteiro.

Como a falta de nível intelectual é gratis e abunda no país (a "gebice", "saloia" e "galega", é a matriz do nosso "portugalinho"…) não se estranha. Para mais, quanto tudo a que ela se permite se encontra "acobertado" pela imunidade parlamentar euroepia…

Vem isto a propósito das imputações desbocadas e falsas que a senhora fez a Portas - assentes em "tresleituras" convenientes, ódio e pura maledicência de "soalheiro"
Ora, perante o que agora veio a lume, a dita senhora já teve mais que tempo para, publicamente e com toda a humildade, se vir retratar e pedir desculpa pelas afrontas soezes que fez…

Mas, tal como a "gebice", que neste "portugalinho" de hoje, (que nunca conseguiu deixar de ser a velha "piolheiora"…) existe em grandes quantidades, abunda igualmente a falta de carácter…

O costume…

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Um rio.
De um lado uma cidade que se encosta à margem. Do outro lado outra cidade que bordeja o rio.
Sobre o rio uma centanária ponte.
As duas cidades podiam até ser só uma cidade. Mas não; são duas cidades.
Quem cuida dos aruamentos (ruas e avenidas) da(s) cidade(s) é a (respectiva) autarquia.
Porém, Gaia e Porto recusam apoiar obra na ponte Luís I que apenas une arruamentos das cidades e tem transito local.
Aliás no tabuleiro superior da ponte circula apenas o metro de superfície, que é municipal.

Ora aqui está mais um bom exemplo da costumeira "pendurice" autárquica… 

Hombridade e carácter…


Pinto da Costa ofereceu 6 milhões a Jesus

Uns não podem; outros podem…

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Tsipras diz que a Grécia não pode ser chantageada. A Europa, essa já pode…

Lembram-se…???


António Costa: “Sempre recusei que a renegociação da dívida fosse a única e a necessária solução”

Costa nunca disse uma coisa dessas…!!! Antes pelo contrário…!!!  Ou não…

Pronto…!!! Afinal o ps já não é syriza…


Costa diz que "involução" do Syriza prova que PS está certo

O ps ora é, ora não é…
É conforme… 

É o que se pode dizer "ficar a pão e laranjas"…


Mario Draghi fecha a torneira que financia os bancos gregos

E agora…??? 

Estes é que percebem imeeeeeenso de televisão e são uns "gajos porreiros"…

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Nova administração da RTP garante que não fará despedimento colectivo

Em conclusão: está tudo doido. O clima, mas não só…

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Hoje é assim (obrigado DN por nos proprocionares o supremo deleite de uma tal escrita):

É certo que nos últimos dois anos o clima mudou e Portugal e o oceano Atlântico, em consequência, também. No ano passado a costa marítima portuguesa mudou, com grandes ondas de mais de dezasseis metros e a perda de areia das praias, engolida pela força do nosso velho Atlântico.
Este ano, julgo eu, o fenómeno poderá repetir-se. Em 2014 houve calor e bastante turismo, apesar da pouca areia, mas também muito frio no final do verão e muita neve e gelo, como há muito tempo não se via na nossa serra da Estrela.
Na América, quer do lado do Pacífico quer do Atlântico, também houve imensa neve e gelo, que têm causado, como se tem visto, inúmeros estragos.
Entretanto, o presidente Barack Obama evitou que os mercados usurários continuassem a furar a terra na descoberta de mais e mais petróleo e gás, o que fez baixar o preço do petróleo em vários países, como por exemplo na Rússia de Putin.
No entanto, o mundo vai mal, em todos os continentes. E ou se acaba com a globalização dos mercados e com as inúmeras guerras que afetam o mundo árabe e Israel, como é o caso do fanático primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, embora sejam ambos contra o terrorismo dos jihadistas e da Al-Qaeda, ou tudo será cada vez pior...

… e assim …

O maior acontecimento político da semana que passou, no sentido da União Europeia, foi a vitória de Tsipras na Grécia, e o fracasso da Senhora Merkel quando quis, em vão, dominar Tsipras.

Quanto ao primeiro-ministro de Portugal, considerou a vitória de Tsipras como uma brincadeira de crianças e pre-tende manter a austeridade que, segundo o Papa Francisco, mata.E na verdade está a matar Portugal, por causa do seu governo, que não tem eira nem beira e está a pouco tempo do fim. É inevitável.
Note-se que a nossa vizinha Espanha exultou com a vitória de Alexis Tsipras, à exceção de Rajoy, claro, graças ao Podemos e os restantes Estados europeus também, bem como a própria Alemanha da social-democracia de Martin Schulz, presidente do Parlamento Europeu, que abraçou longamente Tsipras.
Quer isto dizer que a longa crise europeia está a passar e Portugal, devido ao seu governo e ao seu aliado, o Presidente da República, Cavaco Silva, não passam da cepa torta e estão no fim, como a grande maioria dos portugueses já percebeu e deseja.
Pelo contrário, o líder socialista, António Costa, manifestou-se como amigo de Tsipras. Ou seja, tudo muda na União Europeia para melhor e as políticas de austeridade, queira o governo português ou não, deixaram de ter sentido. A crise da União Europeia está a acabar.

… e mais assim …

Seja como for, a esmagadora maioria dos portugueses está indignada com a situação infame e intolerável em que se encontra José Sócrates. Nunca tantos portugueses se manifestaram em favor de José Sócrates, estando ao mesmo tempo indignados pelo que lhe aconteceu. Sintomaticamente, o Presidente Cavaco Silva não tem tido a coragem de dizer uma palavra sobre o assunto. É espantoso.
Nesta fase final de um governo incapaz e de um Presidente da República que nunca se dignou dizer uma palavra acerca de um ex-primeiro-ministro, com o qual durante tantos anos dialogou, a indignação e a solidariedade dos portugueses para com Sócrates não podia ser maior. Como se tem visto em inúmeras visitas que, de norte a sul, lhe têm feito, com enorme carinho. Valha-nos isso. E o juiz Carlos Alexandre que se cuide...

… e assado …

A Espanha de Pablo Iglesias, dirigente do Podemos, reuniu no sábado passado cerca de trezentos mil espanhóis para saudar Tsipras e a nova Grécia.
A União Europeia está a mudar e Portugal não tem outro remédio se não mudar o mais depressa possível. Porque o tempo urge...
No dia 31 de janeiro manifestaram-se no Aeroporto de Lisboa centenas de pessoas, de várias origens, contra a privatização da TAP. O general Loureiro dos Santos, grande patriota, enviou uma mensagem saudando a iniciativa, tal como já o havia feito antes o general Ramalho Eanes.
A TAP é uma companhia importantíssima para toda a lusofonia. Todos os países independentes que falam português gostam da TAP e a utilizam sempre. Veja-se assim a desgraça que seria se fosse vendida como o governo quer a estrangeiros. A posição do atual governo, mais uma vez, é antipatriótica. O que é muito triste.

Ai, ai… É muito triste… Mesmo muito triste…

"Nunca se negue, mas nunca se pague"…


Em vez de um perdão de dívida, o governo grego prepara-se para avançar com uma proposta de troca dos actuais títulos de dívida por outros em que a amortização depende do ritmo de crescimento da economia

Ou seja: a grécia, em vez de não pagar a divida, simplesmente deixa de pagar a dívida. O que, como se nota, é uma coisa muito diferente…

Oito séculos de atraso…


Se o Robin Hood, em vez do Little John e do Friar Tuc, tivesse tido como companheiros o "little tsipras" e o "friar varoufakis" de certeza que a tradição nunca seria o que é…

Assim não vale…


Uma semana depois, Syriza começa a mudar o discurso

Assim não… É que assim não é possível verficar se, na prática, o "modelo syriza" funciona mesmo como eles dizem… (E, pelos vistos, parece que não…)

Um novo conceito juridico-económico de dívida

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Uma dívida afinal não é o que se pede emprestado e que se tem que devolver integralmente com ou sem juros, no fim do prazo acordado.
Agora uma dívida é o que se quiser, depois de se pedir emprestado uma monstruosidade de dinheiro e de se dizer que não se paga se não derem ainda mais dinheiro e deixarem de incomodar com o que já se tinha pedido, que se pagará quando se puder…
Uma coisa simples…
(parece que os contribuintes europeus vão, mais uma vez, "entrar pela madeira dentro"…)

Finalmente uns tipos com "cojones"…

domingo, 1 de fevereiro de 2015

O governo da Jordânia garantiu ao Estado Islâmico que se este matar o piloto que têm sob custódia, todos os prisioneiros jihadistas serão mortos em resposta.

Quelques fois nous sommes syriza, quelques fois nous ne le sommes pas…


Grécia vai "respeitar obrigações" com a troika

"A cause des mouches" nous ne sommes pas PASOK…


“PS não é nem será o PASOK”, promete Costa